Reeducação alimentar: 5 dicas para uma vida mais saudável e equilibrada

Aprenda como melhorar hábitos para fortalecer a saúde e ganhar qualidade de vida

Equilíbrio é o segredo para uma boa reeducação alimentar
Equilíbrio é o segredo para uma boa reeducação alimentar - Tatjana Baibakova / Shutterstock

por Redação SD
Publicado em 26/08/2021 às 09:48
Atualizado às 09:48

COMPARTILHEFacebook Saúde em DiaPinterest Saúde em Dia

A reeducação alimentar é um processo primordial na vida da maioria das pessoas que buscam uma vida mais saudável. De acordo com dados da ABESO (Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica), mais da metade dos brasileiros (55,4%) está acima do peso, sendo que 19,8% encontram-se em estado de obesidade. São números alarmantes, que indicam uma clara necessidade de reversão do quadro.

Prestar atenção ao que se come e, principalmente, conhecer basicamente o que cada alimento fará no seu corpo podem ser o primeiro passo para melhorar essa situação. O nome disso é reeducação alimentar, um conceito que visa transformar a maneira de comer, sem esquecer das individualidades de cada pessoa.

Ter uma dieta balanceada e equilibrada, além de auxiliar no controle de peso, é uma verdadeira arma contra doenças graves, como diabetes, câncer e até mesmo depressão. “A nutrição é uma forma de medicina preventiva, pois as pessoas são o reflexo do que comem”, lembra Jeniffer Beckerig, nutricionista clínica, hospitalar, esportiva e estética.

Segundo a especialista, “a reeducação alimentar recomenda comer a cada três horas, embora isso varie de acordo com cada pessoa. Essa recomendação não se dá só pelo fato de a ingestão aumentar o metabolismo pelo processo de digestão e absorção do alimento, como também ajuda o indivíduo a não chegar à próxima refeição com fome”, esclarece.

Jeniffer nos auxiliou a dar algumas dicas valiosas para quem pretende iniciar um processo de reeducação alimentar, mas não sabe por onde começar. Confira:

  1. Ande sempre com uma garrafa d’água

A água é o princípio de tudo, mas é comum que ela seja esquecida ao se falar de dieta. O que é um erro gravíssimo. De acordo com Jeniffer, além de hidratar o corpo, o líquido é responsável por facilitar o trato intestinal e evitar a prisão de ventre. Fatores que contribuem para uma melhor drenagem de toxinas no corpo. A especialista recomenda a ingestão de, em média, dois litros por dia, mas ressalta que essa quantidade varia de acordo com as características físicas de cada indivíduo.

  1. Controle o horário de suas refeições

É comum que pessoas ocupadas fiquem períodos muito longos sem fazer nenhuma refeição e, quando chega a hora de se alimentarem, acabam comendo muito mais do que deviam. Conforme já disse a nutricionista, a recomendação básica é realizar refeições a cada três horas. O intuito desse método é, entre outros, gerar uma organização e um controle maior do que é ingerido, além de evitar a fome.

  1. Não exagere no sal

Perder a mão na hora de temperar os alimentos pode custar caro para o processo de reeducação alimentar. Abusar do sal pode causar doenças graves como o endurecimento da parede arterial, hipertensão e até mesmo enxaqueca. “Para as pessoas saudáveis, a dose máxima de sal recomendada pelo Ministério da Saúde é de 5g por dia. Os brasileiros, no entanto, consomem cerca de 10g, o dobro do recomendado, sem contar o sal dos alimentos ingeridos fora de casa”, conta a nutricionista.

  1. O açúcar também pode ser um vilão

Nem muito salgada, nem muito doce. Equilíbrio é a chave para uma reeducação alimentar de qualidade. Comer um docinho de vez em quando pode render grandes prazeres ao paladar, mas, em contrapartida, abusar do açúcar pode acabar com a saúde. O alto consumo dessa substância aumenta a produção de insulina e proporciona um cenário favorável para o desenvolvimento de diabetes e obesidade. A dica que Jennifer nos dá é simples: moderação.

  1. Pratos coloridos são pratos balanceados

Basta observar os alimentos naturais para constatar que as cores dizem muito sobre o que comemos. Variar o consumo de frutas, legumes e verduras, além de deixar a dieta mais bonita e apetitosa, trará uma vasta quantidade de vitaminas e minerais. Elementos fundamentais para o funcionamento adequado do corpo e o fortalecimento do sistema imunológico. “O consumo adequado desses alimentos auxilia na prevenção e no controle da obesidade e de outros males como diabetes e doenças cardíacas”, afirma Jeniffer.

A nutricionista também ressalta a importância de procurar um profissional de qualidade, para que ele ajuste a dieta de acordo com a individualidade de cada pessoa.

TAGS

Leia também