Suor excessivo: como tratar a hiperidrose durante o verão

Entenda como a condição afeta a vida das pessoas e como combater esse problema. Suor excessivo tem solução

Confira como é o tratamento para quem tem hiperidrose (suor excessivo)
Confira como é o tratamento para quem tem hiperidrose (suor excessivo) - Shutterstock

por Redação SD
Publicado em 14/01/2022 às 14:00
Atualizado às 14:00

COMPARTILHEFacebook Saúde em DiaPinterest Saúde em Dia

O suor excessivo, conhecido como hiperidrose, é algo que, de acordo com o Hospital Israelita Albert Einstein, atinge uma parcela considerável da população: de 1% a 5% das pessoas. A condição provoca o aumento da liberação de líquidos, sem justificativa aparente, em determinadas regiões do corpo, como axilas, palmas das mãos e solas dos pés. Mas, em alguns casos, também pode ocorrer no peito, virilha, couro cabeludo e rosto.

Apesar de aparecer mesmo com o indivíduo em repouso e em ambientes frescos, o problema costuma ser agravado em situações de estresse, durante o calor e com a realização de atividades que exigem esforço físico. A origem da condição é, geralmente, uma herança genética de familiares mais velhos.

Principais sintomas

Se você é uma pessoa que tem como característica suar com facilidade, fique atento. Talvez, seu caso seja hiperidrose e precise de orientação e acompanhamento médico. Confira os principais sintomas do suor excessivo:

  • Suor excessivo, focal e com, pelo menos, seis meses de evolução sem nenhuma causa aparente;
  • Ocorre nos dois lados do corpo de maneira igual;
  • Interfere nas atividades diárias;
  • Acontece, pelo menos, uma vez na semana;
  • Começa antes dos 25 anos de idade;
  • Desaparece durante o sono.

Tratamento para o suor excessivo (hiperidrose)

Caso o seu problema se enquadre dentro dessas características, é possível que você já tenha passado por alguma situação complicada. Principalmente durante as épocas mais quentes do ano, como agora (janeiro), por exemplo. “A hiperidrose ainda é motivo de muito constrangimento. No verão, especialmente, em que o calor aumenta, esse constrangimento pode se tornar ainda maior”, revela o dermatologista, Dr. Rafael Azevedo.

“Hoje, temos diversos procedimentos que podem tratar a hiperidrose, como é o caso do neuromodulador, que impede a liberação de acetilcolina nas terminações nervosas, bloqueando o estímulo para a secreção de suor pelas glândulas sudoríparas”, completa o médico, tranquilizando as pessoas que possivelmente sofrem com o suor excessivo.

Mas, para isso é necessário procurar auxílio médico e realizar um diagnóstico correto. “Em média, é necessário apenas uma única aplicação para começar a observar resultado. Pacientes com hipersensibilidade a algum componente da fórmula não devem realizar esse tipo de procedimento”, finaliza o Dr. Azevedo.

Fontes: Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), Hospital Israelita Albert Einstein e Dr. Rafael Azevedo, médico dermatologista.

Leia também