Infarto; saiba os sintomas e como prevenir

Especialistas falam dos cuidados com a saúde do coração e alerta que "vinho" pode ser benéfico aos vasos sanguíneos

Segundo a Dra. Fátima El Hajj, cirurgiã vascular os fatores de risco são, dieta inadequada, sedentarismo, uso de tabaco e álcool em excesso
Segundo a Dra. Fátima El Hajj, cirurgiã vascular os fatores de risco são, dieta inadequada, sedentarismo, uso de tabaco e álcool em excesso - Shutterstock

por Julia Natulini
Publicado em 19/07/2021 às 11:41
Atualizado às 12:15

COMPARTILHEFacebook Saúde em DiaPinterest Saúde em Dia

Dores no peito, pescoço, braços, costas e estômago associadas a mal-estar, sudorese, náuseas, vômitos, que duram cerca de 10 a 20 minutos, podem ser sinais do infarto agudo do coração. 

Os fatores de risco para as doenças cardiovasculares são, dieta inadequada, sedentarismo, uso de tabaco e excesso de bebidas alcoólicas. Os efeitos podem se manifestar nos indivíduos por meio de pressão arterial elevada, glicemia alta, colesterol alto, sobrepeso e obesidade

Esses fatores de risco podem ser assistidos em unidades básicas de saúde e indicam um maior risco de desenvolvimento de ataques cardíacos, acidentes vasculares cerebrais, insuficiência cardíaca e outras complicações.

“Em caso de infarto, apenas o médico pode agir e o recomendado é levar o paciente imediatamente a um serviço de emergência, mas qualquer pessoa pode iniciar massagem cardíaca até o socorro chegar”, explica a Dra. Fátima El Hajj, cirurgiã vascular.

Além disso, o ideal é fazer exames de rotina como o de sangue, eletrocardiograma e antes de começar qualquer atividade física deve-se procurar por um cardiologista. O Dr. Vitor Loures, cardiologista esclarece que a maioria dos indivíduos que chegam aos prontos-socorros com dor no peito têm doença nas artérias do coração e não sabem, condição que aumenta o risco cardiovascular.

Desta forma, o controle dos fatores de risco tradicionais como pressão alta, colesterol alto e obesidade também devem ser bem rigorosos nas crianças e adolescentes, época em que algumas lesões podem se manifestar e evoluir nas artérias do coração na fase adulta (aterosclerose).

“A prática de atividade física junto a uma alimentação saudável, isto é deixar alimentos gordurosos de lado e açucares são hábitos essenciais para prevenir o infarto, reforça a cirurgiã vascular”.

Para os amantes do vinho, a boa notícia é que a bebida pode ser benéfica ao coração e vasos sanguíneos. O vinho tinto contém os flavonóides, substâncias antioxidantes, anti-inflamatórias e antitrombóticas.  “Desde que não haja contraindicações ao consumo de álcool, o recomendado é beber uma taça pequena ao dia. Além do vinho, a uva Cabernet Sauvignon é uma fruta rica em antioxidantes e também contribui com a saúde do coração”, finaliza o Dr. Vitor Loures.

Consultoria: Dra. Fátima El Hajj, cirurgiã vascular e Dr. Vitor Loures, cardiologista.

Leia também