Covid-19 e o risco de trombose; entenda a relação entre as doenças

O recente aumento nos casos de Covid-19 alerta para o surgimento de sequelas, como desenvolvimento de trombose. Médico vascular explica os riscos

Trombose
Trombose - Shutterstock

por Redação
Publicado em 07/06/2022 às 11:00
Atualizado às 11:00

Facebook Saúde em DiaPinterest Saúde em Dia

Os casos de Covid-19 estão novamente em alta no Brasil: a média móvel sofreu uma elevação de 36% apenas na última quinzena. Entre as causas desse aumento, especialistas citam o afrouxamento dos protocolos de segurança, em especial a não obrigatoriedade da máscara. O frio e a não vacinação também podem impactar.

É importante ressaltar que a vacinação completa (com todas as doses disponíveis) é imprescindível para evitar quadros mais graves da Covid-19. Contudo, a vacina não é o suficiente para impedir o surgimento de novas variantes. O aumento das taxas de contaminação tem se mostrado um grande perigo, já que pode ocasionar novas cepas e, assim, consequências desconhecidas da doença.

Como a Covid-19 pode causar trombose?

Estudos científicos realizados desde o início da pandemia  já apontaram alguns dos principais problemas causados pela Covid-19 no organismo. O pulmão é o órgão mais afetado pelo vírus, mas o funcionamento do corpo todo pode ser amplamente atingido. Em alguns casos, a Covid-19 pode provocar quadros sérios de trombose. Por isso, é importante ficar atento aos sinais do corpo, mesmo que sejam sutis.

“Algumas pesquisas já deram fortes indícios de que a Covid é uma doença vascular e suas complicações são em decorrência, justamente, das lesões provocadas nos vasos sanguíneos, tanto nas oclusões quanto nos processos inflamatórios. E isso, aumenta, de fato, o risco de trombose”, explica o médico vascular Dr. Gustavo Marcatto.

De acordo com o especialista, e os recentes estudos na área, o sars-cov-2 provoca uma inflamação no sistema circulatório, já que o corpo tenta, de forma desordenada, combater o invasor. Ao ‘cicatrizar a ferida deixada pelo vírus’, é comum a coagulação de sangue em excesso, o que obstrui as veias e causa a trombose, como informa o Dr. Gustavo. 

O médico revela que a trombose se dá em dois níveis: nas veias da perna, levando a um desconforto, com dores, e inchaço; e também a nível sistêmico, o que é mais grave e pode levar à morte. “Quando o trombo (coágulo) se desprende, passa a percorrer toda a circulação. Na grande maioria das vezes, pela anatomia da circulação do coração, esse trombo vai parar no pulmão causando a embolia pulmonar, uma das complicações mais graves da trombose, já que pode causar a morte”, alerta o médico vascular.

Trombose venosa profunda

O Dr. Gustavo explica que quando o coágulo surge na veia da perna a condição é chamada trombose venosa profunda. “O sangue fica mais espesso, viscoso e isso estimula a coagulação do sangue, formando ali uma espécie de bolinha, levando à trombose”, afirma.

Zumbido pós-Covid

Se você já pegou Covid-19 alguma vez e hoje ouve um zumbido persistente no ouvido, é importante estar alerta. Segundo o médico, os casos de surdez ou zumbidos pós-Covid são resultado da trombose de artéria localizada no nervo do ouvido. “Esse nervo perde a irrigação e não consegue mais trabalhar, levando o paciente a perder a audição em decorrência disso”, completa Gustavo.

“Com a pandemia estamos vendo frequentemente o aumento da trombose venosa profunda e em outros locais do corpo, como no pulmão. Algumas pessoas chegam até a perder a audição, tudo por causa da trombose causada pela Covid”, finaliza o especialista.

Fonte: Dr. Gustavo Marcatto, médico vascular.

Leia também