Teve Covid-19? Procure um médico e faça acompanhamento vascular; entenda

Mesmo pacientes que tiveram quadro leve da doença podem apresentar sequelas no sistema vascular

Especialista aponta aumento no índice de trombose em pacientes que tiveram Covid-19
Especialista aponta aumento no índice de trombose em pacientes que tiveram Covid-19 - Shutterstock

por Redação SD
Publicado em 11/09/2021 às 14:00
Atualizado às 14:00

COMPARTILHEFacebook Saúde em DiaPinterest Saúde em Dia

A pandemia de Covid-19 atingiu o mundo no começo de 2020 e não para de causar estragos. De acordo com o consórcio de veículos de imprensa e secretarias estaduais de saúde, o Brasil já registrou mais de 20 milhões de casos da doença e se aproxima da triste marca de 600 mil mortes. Porém, mesmo as pessoas que conseguiram vencer a luta contra o coronavírus ou que tiveram leves manifestações da doença podem apresentar sequelas.

Os problemas variam muito de acordo com as individualidades de cada pessoa. O vírus pode atacar várias regiões do organismo, como os sistemas respiratório, digestivo ou até mesmo cardiovascular. Segundo relatos da cirurgiã vascular Dra. Aline Lamaita, membro da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular, houve um crescimento dos índices de trombose em pacientes que tiveram Covid-19.

“Em consultório, observamos a incidência de trombose tanto em pacientes que apresentaram graves sintomas quanto naqueles que foram assintomáticos”, alerta a médica. Que também ressalta a importância de procurar acompanhamento médico e realizar check-ups após a recuperação da doença.

“É fundamental procurar um médico cirurgião vascular após a recuperação da doença, mesmo em casos menos graves. Na trombose, um coágulo sanguíneo se desenvolve no interior das veias das pernas devido à circulação inadequada, impedindo assim a passagem do sangue. O problema geralmente se manifesta como um quadro de dor na perna, principalmente na panturrilha, associado a inchaço persistente, calor, sensibilidade e vermelhidão o que vai levar quase sempre à procura de ajuda médica. Em casos mais raros, o coágulo pode ainda se desprender da parede da veia e correr pela circulação até chegar ao pulmão, causando uma embolia pulmonar que pode resultar até mesmo em morte súbita”, explica.

Como a Covid-19 é uma doença muito nova para os pesquisadores, ainda não se sabe muito sobre os efeitos que ela pode causar a longo prazo. Mas, de acordo com a Dra. Lamaita, uma possível explicação para a relação entre trombose e coronavírus é a coagulação inadequada de partículas de sangue. Efeito que o vírus pode gerar em algumas pessoas.

“Isso acontece porque o agente patógeno causador da Covid-19 desencadeia um processo incomum de coagulação, favorecendo a formação de coágulos nas veias e, consequentemente, aumentando a incidência de quadros de trombose. Além disso, o coronavírus também favorece o surgimento de trombose nos pequenos vasos, causando uma inflamação na parede das artérias e dos vasos”, explica a cirurgiã vascular.

Procurar auxílio médico logo após a recuperação, mesmo sem apresentar nenhum sintoma, pode evitar o desenvolvimento de trombose e complicações vasculares. “Podemos solicitar exames laboratoriais para descartar doenças que predispõem a hipercoagulação e a realização de um eco Doppler venoso, um ultrassom que examina o vaso que está obstruído”, conta a médica.

Além de complicações vasculares, a Covid-19 também pode desencadear outros problemas de saúde a longo prazo. E isso só será comprovado e estudado com o tempo. Por isso é fundamenta procurar um médico e realizar exames de rotina com uma certa frequência. Verificar e acompanhar como o organismo reage após se recuperar do coronavírus é a melhor forma de evitar surpresas desagradáveis no futuro.

Leia também