Mayra Cardi recebe alta do hospital após intoxicação alimentar; saiba mais sobre a condição

Especialista explica quais são os sintomas e como evitar o problema

Entenda mais sobre a intoxicação alimentar
Entenda mais sobre a intoxicação alimentar - Reprodução / Instagram @mayracardi

por Beatryz Gaia
Publicado em 28/09/2021 às 14:00
Atualizado às 14:00

COMPARTILHEFacebook Saúde em DiaPinterest Saúde em Dia

Internada por quatro dias, Mayra Cardi (38) recebeu alta do hospital nessa segunda-feira (27). A coach fitness, que estava sob cuidados médicos por causa de uma intoxicação alimentar, explicou que seu quadro de saúde se agravou devido um problema pessoal envolvendo a filha caçula, Sophia Cardi Aguiar, de 2 anos.

"Como todos sabem tenho uma alimentação extremamente saudável e só me alimento em casa! Essa semana viajei e comi fora de casa, infelizmente tive uma intoxicação alimentar leve, mas que acabou se agravando diante de um problema pessoal que tive com @sophiacardiaguiar meu coração de mãe juntou suas aflições com meu corpo e cá estou internada a dois dias!", disse ela em um post do Instagram.

Agora, Mayra está em casa e postou vídeos em seu Instagram curtindo a companhia da pequena. "Estou de alta. Ainda sob cuidados. Deveria estar na minha cama deitadinha, mas estou deitadinha na brinquedoteca da minha princesa, que estava morrendo de saudades de mim. Quando ela me viu, me deu um monte de abraços, olhou meus curativos, cheirou meu cabelo", contou ela.

Causas e sintomas

Dessa forma, para entender o quadro da influenciadora, André Augusto Pinto, cirurgião bariátrico, explica que a intoxicação alimentar é uma doença causada pela ingestão de água ou alimentos contaminados por vírus (rotavírus), bactérias (Salmonela, Shigella, Clostridium, etc.), fungos ou suas respectivas toxinas.

Sendo assim, as comidas fora da data de validade podem causar várias doenças como as diarreias de origem viral ou bacteriana, parasitoses intestinais, toxoplasmose e até mesmo doenças mais raras e graves, como o botulismo. "Qualquer tipo de alimento mais acondicionado pode causar diarreia. Porém, os peixes, crustáceos e alimentos crus, mais sensíveis ao valor, tem uma tendência maior de causar intoxicação alimentar", diz.

Ademais, de acordo com André, os principais sintomas da intoxicação alimentar são náuseas, vômitos, a própria diarreia, dor abdominal – muitas vezes com cólica –, febre, desidratação, perda de peso e queda da pressão arterial nos casos mais graves.

"Geralmente, o diagnóstico clínico considera os sintomas da doença, verifica se outras pessoas da família ou contactantes estão com os mesmos sintomas, além de identificar o micro-organismo presente no alimento suspeito da contaminação", explica o cirurgião.

Prevenção

André conta que a prevenção é feita através da higiene básica. Ou seja, não esqueça de lavar as mãos e limpar direitinho o seu alimento antes de ingeri-lo. "Cuidado ao preparar os alimentos e tome medidas básicas de higiene pessoal, como lavar as mãos antes das refeições e após usar o banheiro", explica.

Afinal, quando procurar um médico?

É importante pedir ajuda para um especialista quando as medidas básicas como hidratação oral, repouso, dieta branda e analgésicos leves não forem suficientes para melhorar os sintomas.

"Quando a diarreia persistir por mais de 24h, e o paciente estiver com fraqueza, náuseas, vômitos que impeçam o uso de medicamentos via oral, é preciso procurar por ajuda", finaliza André.

Fonte: André Augusto Pinto, cirurgião geral e cirurgião bariátrico da Clínica Gastro ABC.

Leia também