O que é a síndrome vasovagal que causou mal-estar em Eduardo Pazuello?

Suor excessivo, palidez, náuseas e palpitações são alguns dos sintomas desse transtorno

O ex-ministro da saúde Eduardo Pazuello passou mal durante intervalo da sessão da CPI da Covid
O ex-ministro da saúde Eduardo Pazuello passou mal durante intervalo da sessão da CPI da Covid - Foto: Agência Senado

por Julia Natulini
Publicado em 20/05/2021 às 10:46
Atualizado às 10:46

COMPARTILHEFacebook Saúde em DiaPinterest Saúde em Dia

O ex-ministro da saúde Eduardo Pazuello passou mal durante intervalo da sessão da CPI da Covid desta quarta-feira (19). Para entender o que é a síndrome vasovagal o SD conversou com o Dr. Renato Andrade Chaves, neurocirurgião, especialista em cérebro e coluna.

Segundo o médico, muitas vezes a síndrome ocorre por um conjunto de razões, como estar em locais fechados com algumas ou muitas pessoas, jejum por muito tempo, ansiedade ou ficar diversas horas em pé.  “Nestes casos a pressão arterial e batimentos cardíacos diminuem devido a ação do nervo vago, localizado no cérebro. Além disso, a pessoa começa a sentir mal-estar, suor excessivo, palidez com tontura, náuseas, palpitações, cefaleia e um calor insuportável que provoca o desmaio", explica.

Dr. Renato ressalta ainda que todos os sintomas devem ser observados por um médico, para saber se realmente são consequências da síndrome, para que não sejam confundidos, pois existem outros problemas que causam desmaios, como, por exemplo, arritmias cardíacas e crises convulsivas.

Para avaliar o quadro do paciente é realizado o exame chamado tilt teste, responsável por medir a pressão arterial e o ritmo cardíaco do paciente, em diferentes posições do corpo e também sob efeito de alguns medicamentos.

“Evitar ficar em pé por muito tempo, beber bastante água, não ficar em ambientes quentes e fechados e movimentar as pernas no momento que se sentir estranho também são maneiras de controlar o transtorno. Se possível, o ideal é sentar ou deitar e elevar as pernas. E, no caso da sensação de desmaio, é recomendado ficar o mais próximo do chão possível, para não se machucar na queda”.

“Não existe um tratamento específico, mas, em alguns casos, pode ser indicado o uso de corticoides. Quando a doença é diagnosticada, também é indicado o controle da pressão arterial, com medicamentos. Na maioria das vezes, mudanças no comportamento já funcionam para o controle da doença", finaliza o neurocirurgião.

É importante destacar que essa síndrome tem a ver com o emocional, uma vez que sustos, emoções e o consumo de bebidas alcoólicas podem desencadear desmaios em quem é portador deste transtorno e também há consequências como a depressão ou tristeza profunda.

Consultoria: Dr. Renato Andrade Chaves, neurocirurgião, especialista em cérebro e coluna. Instagram: @drchavesrenatoandrade

Leia também