O que comer na praia? Pastel pode ser mais seguro que salada de frutas; entenda

Nutricionista explica como a forma de preparo e as condições de higiene podem interferir na qualidade dos alimentos. Afinal, o que comer na praia?

Descubra o que comer na praia
Descubra o que comer na praia - Shutterstock

por Redação SD
Publicado em 28/01/2022 às 08:00
Atualizado às 08:00

Facebook Saúde em DiaPinterest Saúde em Dia

Você sabe o que comer na praia? No Brasil, país de um litoral imenso, que abrange vários tipos de culturas diferentes, as opções são inúmeras. Iguarias que vão, desde aquele biscoitinho de polvilho até o mais sofisticado camarão, costumam nos deixar em dúvida. Mas afinal, para quem quer manter um estilo de vida saudável, quais são as melhores opções?

É claro que, em condições comuns – dentro de sua casa ou em estabelecimentos que você conhece e confia – a escolha por ingredientes naturais, frescos e leves é sempre a mais saudável. No entanto, para saber o que comer na praia é necessário colocar alguns outros aspectos – além dos nutritivos – na balança.

Entre um pastelzinho frito na hora e uma salada de frutas, por exemplo, é óbvio que a salada terá mais nutrientes benéficos para o corpo, sem a presença de gorduras saturadas e os outros componentes industrializados do pastel. No entanto, em condições específicas, a fritura pode ser a melhor saída.

“O mais seguro é o pastel. Frito na hora por imersão, isso já elimina parte dos microrganismos. A salada de frutas, consumida crua, oferece um grande risco de contaminação. Se as frutas ou ainda a tábua ou a faca não estiverem devidamente higienizadas, compromete a qualidade”, explica Luciana Marchetti, nutricionista, chef de cozinha e professora dos cursos de Gastronomia e de Nutrição da Universidade São Judas, em São Paulo.

O camarão, muito comum em algumas partes do litoral brasileiro, também é um exemplo de alimento que precisamos ter cuidado na hora de escolher o que comer na praia. “Esse fruto do mar é muito perecível, exige um cuidado especial na limpeza. O ideal é consumi-lo em locais seguros”, conta Luciana.

E para quem gosta de levar alimentos feitos em casa, também é necessário tomar cuidado. Principalmente com os pratos que levam carnes e componentes perecíveis no seu preparo. “A praia é um local muito quente e com temperatura boa para multiplicação de microrganismos”, explica.

Para decidir o que comer na praia, uma boa sugestão, segundo a nutricionista, é optar por milho verde, água e água de coco. Mas, se bater aquela dúvida, prefira o alimento que passou por algum tipo de cozimento – de preferência na hora – no lugar dos crus. O principal é ter atenção com o modo de preparo e as condições de higiene do local.

“Observe se o uniforme do funcionário está limpo, se há uma pessoa para servir e outra para receber o pagamento e se limpam os utensílios e as bancadas. Tudo isso é fundamental para garantir a qualidade da alimentação e evitar problemas de saúde após o consumo, como intoxicações”, finaliza Luciana.

Leia também