Excesso de açúcar pode ressecar a pele e causar rachaduras

Diabéticos costumam ser vítimas de lesões e infecções cutâneas. Dermatologista explica os motivos

Doces podem desidratar o organismo
Doces podem desidratar o organismo - Shutterstock

por Redação SD
Publicado em 19/10/2021 às 08:00
Atualizado às 08:00

COMPARTILHEFacebook Saúde em DiaPinterest Saúde em Dia

O excesso de açúcar está diretamente ligado à inúmeras doenças e problemas de saúde. Não é novidade para – quase – ninguém que, consumir muitos doces e carboidratos simples, pode favorecer o desenvolvimento de diabetes, obesidade e até mesmo câncer. No entanto, de acordo com dados da OMS (Organização Mundial de Saúde), o Brasil é a quarta nação que mais consome a substância no mundo.

Segundo a entidade, a ingestão segura de açúcar – levando-se em conta uma dieta de 2 mil calorias – é entre 25g e 50g por dia. Porém, a média do brasileiro é de aproximadamente 80g diárias. Número muito maior do que a recomendação da OMS e que provoca um alerta para o país. Além de inúmeras complicações crônicas, o excesso de glicose também pode provocar prejuízos para a saúde da pele.

"Quando os níveis de glicose (açúcar) no sangue são elevados podem ocorrer danos na pele. Por isso que, nos diabéticos, o ressecamento ocorre com muita frequência. O corpo reage tentando eliminar o excesso de açúcar através da urina e quanto mais vezes a pessoa urinar, mais líquido ela perde, levando à desidratação e causando - entre outros sintomas - esse ressecamento", explica a Dra. Adriana Vilarinho, dermatologista membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) e da Academia Americana de Dermatologia (AAD).

Segundo a especialista, essa perda de líquidos, além de gerar um processo de desidratação corporal, também pode causar irritações na pele. Em casos mais graves, o quadro ainda pode provocar lesões descamativas e até rachaduras. Para evitar que isso ocorra, mesmo em pacientes diabéticos, a Dr. Adriana recomenda os seguintes hábitos:

  • Intensificar os cuidados com a pele nos dias mais frios;
  • Atenção com os sistemas de aquecimento que retiram a umidade dos ambientes;
  • Evitar exposição a ventos e banhos muito quentes;
  • Uso de sabonetes e shampoos neutros;
  • Um bom hidratante corporal, de preferência indicado pelo médico dermatologista.

"Tudo isso sem esquecer que o corpo precisa ser hidratado internamente, bebendo muita água", ressalta.

De acordo com a dermatologista, pessoas com diabetes também devem redobrar os cuidados e a atenção com possíveis infecções cutâneas, já que isso pode comprometer a saúde e ocasionar outros problemas.

"Manter a pele sempre limpa, seca e bem hidratada. Observar cuidadosamente toda a pele e o surgimento de qualquer anormalidade, também é regra de ouro para diabéticos, já que, muitas vezes, as lesões são pontos suscetíveis a bactérias que podem causar infecções", finaliza a Dra. Adriana Vilarinho.

Leia também