Saiba mais sobre quadro de sangramento no estômago do Bruno Covas

A hemorragia digestiva pode ser causada pelo uso prolongado de quimioterápicos, analgésicos e anti-inflamatórios

As pessoas com problemas de saúde no esôfago e estômago estão mais predispostas a terem hemorragia digestiva alta
As pessoas com problemas de saúde no esôfago e estômago estão mais predispostas a terem hemorragia digestiva alta - Shutterstock

por Julia Natulini
Publicado em 03/05/2021 às 17:39
Atualizado às 17:39

COMPARTILHEFacebook Saúde em DiaPinterest Saúde em Dia

Bruno Covas foi diagnosticado com câncer em 2019, desde então apresentou algumas complicações durante seu tratamento. O prefeito da cidade de São Paulo enfrenta um câncer inicial na região da cárdia, localizada na transição entre o estômago e o esôfago, e agora com metástase em outras áreas do corpo, como no fígado e nos ossos.

Recentemente, surgiu um líquido no abdômen e nas pleuras, tecidos que revestem o pulmão. Para tratar o problema, os médicos realizaram o processo de “drenagem de líquido nos pulmões”. 

Depois de realizar a drenagem nos pulmões, o prefeito recebeu alta. Após poucos dias, passou mal, teve vômitos e náuseas e desta vez foi diagnosticado com sangramento na região da cárdia, que liga o esôfago e estômago.

De acordo com o Dr. Guilherme Ravanini, cirurgião oncológico, o uso prolongado de quimioterápicos, analgésicos e possivelmente anti-inflamatórios diminui a barreira de proteção que reveste a mucosa do estômago. Dessa maneira, pequenas erosões ou até mesmo úlcera podem se formar com risco de sangramento, explica o médico.

O que é hemorragia digestiva?
Ela é definida como um sangramento na região do esôfago, estômago, duodeno ou intestino delgado. Essa perda de sangue pode estar relacionada a problemas nestes órgãos, como gastrite, úlcera estomacal, úlcera duodenal, consumo excessivo de certos medicamentos ou álcool, entre outros.

A hemorragia digestiva alta costuma ser notada quando há vômitos com sangue, fazendo com que ele saia vermelho vivo, ou sangue nas fezes - que acontece quando ele é digerido pelo organismo, deixando as fezes com odor fétido característico e cor bastante escura, com aspecto de borra de café.

Causas
Ela ocorre por um desequilíbrio nas mucosas do esôfago, estômago, duodeno ou intestino delgado, que faz com que ocorra um sangramento na região.

São diversas as causas deste desequilíbrio e consequente hemorragia digestiva alta, desde lesões gástricas como gastrite, úlcera gástrica e úlcera péptica, até o abuso de medicações, como os anti-inflamatórios não hormonais, antitérmicos e analgésicos - principalmente quando tomados em jejum.

Também é comum que aconteça com grandes queimados (pessoas com queimaduras graves), pessoas que fizeram cirurgias extensas ou com problemas cardíacos. É importante que se determine qual a condição de saúde que está provocando o sintoma para que se consiga fazer o tratamento adequado.

Quais são os fatores de risco?
Pessoas com histórico de problemas de saúde no esôfago, estômago, duodeno e intestino delgado podem estar mais predispostas a terem hemorragia digestiva alta. Assim como quem faz uso de anti-inflamatórios não hormonais por longos períodos de tempo ou sem a utilização de um protetor gástrico em conjunto

Tratamento de hemorragia digestiva alta
Para decidir o tratamento da hemorragia digestiva alta, a equipe médica precisará determinar a causa do sangramento e também a quantidade de sangue que foi perdido. 

Quais complicações a hemorragia causa?
A maior complicação decorrente da hemorragia digestiva alta, justamente por ser uma condição de emergência de saúde, é o óbito. Pessoas com problemas de coagulação são as que mais preocupam neste sentido, justamente por terem uma falência orgânica que impede uma coagulação do sangue eficiente.

Tem cura?
Seguindo todo o tratamento e as recomendações médicas é possível que a pessoa não tenha mais o problema. Contudo, como são múltiplas as causas que podem desencadear a hemorragia digestiva alta, caso a pessoa volte a tomar os anti-inflamatórios não hormonais, tenha uma dieta inadequada ou a bactéria retorne, o quadro pode se repetir

Existe alguma maneira de se prevenir?
Não se automedicar, principalmente com anti-inflamatórios ou remédios para dor de estômago, procurar ajuda médica no caso de dor, desconforto, vômitos constantes ou outros problemas na região, ir à consultas médicas e realizar exames de rotina para verificar como a saúde está no geral, higienizar frutas, legumes e verduras com hipoclorito de sódio para evitar a presença de bactérias ter uma dieta equilibrada.

Leia também