Saiba mais sobre o uso do aparelho ortodôntico e o tratamento correto

O nascimento do siso e falha na correção dos dentes podem afetar o resultado

A fase final do crescimento pode causar instabilidade nos dentes
A fase final do crescimento pode causar instabilidade nos dentes - Shutterstock

por Julia Natulni
Publicado em 05/06/2021 às 09:00
Atualizado às 09:00

COMPARTILHEFacebook Saúde em DiaPinterest Saúde em Dia

Talvez você já tenha vivido a experiência de usar aparelho móvel na adolescência, realizar todo o tratamento, se sentir satisfeito e após alguns anos começa a observar o reaparecimento dos mesmos defeitos de antes.

Segundo a  Drª Patrícia Marsolla, ortodontista, o problema ocorre muitas vezes pelo fato de não ter sido corrigido por completo anteriormente. Além disso, na fase final do crescimento, é possível existir uma instabilidade nos dentes, já que nesse momento, a mandíbula tende a ir para a frente.

“Como ela trava pela maxila, o perímetro do arco inferior diminui, é como se os dentes ficassem apertados ali, logo esse dente precisa se movimentar para caber todos os outros, o chamado apinhamento tardio ou ruga da boca, conhecida por todos como o entortamento dos dentes, causado pelo final do crescimento”, explica a Patrícia.

Outro motivo é o nascimento do siso, que nasce inclinado direcionado aos dentes da arcada, e se torna arriscado. É necessário acompanhar desde a primeira radiografia para avaliar se será necessário extrair ou não, se tem espaço para ele nascer e em qual posição estará lá dentro.

Por mais que o siso não faça o dente voltar totalmente ao que era, pode causar problemas de dentes tortos. Isso vai depender a posição que o dente do siso está e como ele quer nascer. Nem sempre ele é o vilão, por esse motivo.

Existe a idade certa para colocar aparelho dentário?
Normalmente, o aparelho fixo é colocado após nascer todos os dentes permanentes, mas  existem tratamentos de primeira fase, que são intermediários, com aparelhos fixos colados em alguns dentes ainda enquanto o paciente apresenta dentição mista, para prevenir maiores problemas.

Os tratamentos intermediários podem ser iniciados por volta dos nove ou dez anos de idade. Existem, também, os aparelhos ortopédicos, permitidos a partir dos quatro anos.

Qual é o aparelho mais recomendado?  
Existem os aparelhos fixos com funções ortopédicas, que vão agir no osso. Há também os que movimentarão os dentes na arcada. Os aparelhos com função ortopédica são para pacientes em idade de crescimento, com o objetivo de modificar o formato do osso. Ele é usado, por exemplo, em casos da maxila mais estreita, mandíbula pequena ou mandíbula grande.

“Quando o paciente apresenta uma discrepância óssea,  nós ortodontistas optamos por indicar o aparelho ortopédico, que pode ser móvel, usado principalmente em crianças, ou um aparelho com funções ortopédicas, mas que são fixados na boca. Por exemplo, um disjuntor fixo, que é para abrir o osso da maxila.  

“Existem os aparelhos fixos, quadrados coloridos que são colados no dente. Outro tipo de aparelho é o Invisaling, que é um alinhador estético removível. Os braquetes e o Invisalign só movimentam os dentes. Eles não mexem no osso. E, dentro dos aparelhos fixos, nós temos os aparelhos estéticos, que são os de cerâmica e os de safira, e os de metal”, ressalta a Drª Patrícia Marsolla.

Vale ressaltar que o objetivo final de um tratamento ortodôntico é sempre proporcionar uma boa condição funcional e estética para o paciente. Para alcançar isso existem vários caminhos, mas a meta principal nunca deve ser esquecida. Muitas vezes, para atingir os resultados esperados, o processo acaba demorando um pouco mais, o que pode acabar sendo um incômodo. 

Leia também