Infecção Urinária: por que ela é causada e como evitar

Urologista diz que problemas de próstata colaboram para o surgimento da infecção nos homens

"Na infância, os meninos têm mais propensão por conta das mal formações do trato urinário"
"Na infância, os meninos têm mais propensão por conta das mal formações do trato urinário" - Shutterstock

por Julia Natulini
Publicado em 17/08/2021 às 17:57
Atualizado às 18:30

COMPARTILHEFacebook Saúde em DiaPinterest Saúde em Dia

As infecções urinárias não são apenas frequentes em idosos. Desde o nascimento à fase madura, as infecções urinárias visitam as pessoas, mas, curiosamente, a predisposição costuma trocar de sexo de acordo com a faixa etária.

"Na primeira infância, os meninos têm mais propensão por conta das mal formações do trato urinário. Posteriormente, a tendência empata até a adolescência. Já as meninas, quando iniciam a vida sexual, costumam apresentar mais estas infecções e isso vai até os 50 anos".

“Na fase adulto maduro, estas predisposições, entre homens e mulheres, empatam, no entanto, a partir de um dado momento, os homens começam a apresentar mais as infecções urinárias por conta dos problemas de próstata”, comenta o Dr. Danilo Galante, urologista. 

Medidas para evitar as infecções urinárias
O Dr. Danilo Galante listou algumas posturas e hábitos que devem ser adotados para se esquivar do risco:

  • Ingestão de líquidos saudáveis – para manter o trato urinário em constante atividade. Os líquidos ajudam a evitar a prisão de ventre, que pode causar infecções;
  •       Cardápio alimentar com bastante fibra como frutas, verduras e grãos integrais;
  •       Urinar com frequência, de preferência, a cada três horas;
  •       Evitar sabonetes muito fortes;
  •       Preferir calcinhas de algodão, fugir dos tecidos sintéticos;
  •       Postura higiênica em meninas e mulheres: limpar a área da frente para trás para não levar bactérias do bumbum para a vagina.

Vale ressaltar que infecções urinárias frequentes, tanto em homens como mulheres, devem ser investigadas pelos médicos.

Fonte: Dr. Danilo Galante, médico especializado em urologia pelo especialização em urologia pela UNESP.

Leia também