Síndrome de Ramsay Hunt: entenda a condição de Justin Bieber

Cantor precisou adiar shows de sua turnê nos últimos dias e gravou vídeo para explicar aos fãs que ele sofre da síndrome de Ramsay Hunt

Síndrome de Ramsay Hunt
Síndrome de Ramsay Hunt - Reprodução Instagram @justinbieber

por Redação SD
Publicado em 13/06/2022 às 11:00
Atualizado às 11:00

Facebook Saúde em DiaPinterest Saúde em Dia

Na última sexta-feira (10), o cantor Justin Bieber, de 28 anos de idade, anunciou em seu Instagram que sofre da síndrome de Ramsay Hunt, uma condição rara, provocada por uma infecção viral e que pode causar paralisia facial. Por causa do problema, Bieber precisou adiar alguns shows de sua turnê.

"Quero atualizar vocês do que está acontecendo, obviamente como vocês podem ver pelo meu rosto. Eu tenho uma síndrome chamada Ramsay Hunt, por causa desse vírus que ataca os nervos do meu ouvido e meus nervos faciais e fez meu rosto ficar paralisado", disse o cantor, em vídeo publicado no Instagram.

Entenda a síndrome de Ramsay Hunt

“A síndrome de Ramsay Hunt é uma erupção cutânea dolorosa ao redor da orelha, no rosto ou na boca. Também conhecida como herpes zoster oticus ou herpes zoster do gânglio geniculado, é uma complicação tardia da infecção pelo vírus varicela-zoster (VZV), que é o mesmo vírus que causa varicela e herpes zoster. Ele afeta o nervo facial próximo ao ouvido interno. Isso leva à irritação e inchaço do nervo”, explica o neurocientista, Dr. Fabiano de Abreu Agrela.

De acordo com o especialista, a condição costuma ser incapacitante, já que provoca uma forte dor e paralisia na região do rosto. Confira, abaixo, os principais sintomas da síndrome de Ramsay Hunt:

  • Erupção cutânea dolorosa no tímpano, canal auditivo, lóbulo da orelha, língua e céu da boca no lado do nervo afetado;
  • Dor intensa no ouvido;
  • Perda auditiva de um lado;
  • Vertigem;
  • Zumbido no ouvido;
  • Dificuldade em fechar o olho;
  • Alteração no paladar;
  • Ressecamento visual e na boca;
  • Fraqueza em um lado do rosto;
  • Queda facial;
  • Paralisia de um lado do rosto.

O risco de desenvolver esta doença é maior em indivíduos imunossuprimidos, diabéticos, crianças ou idosos, que tenham sofrido de catapora. “O tratamento é feito com corticoide e anti-virais e deve ser iniciado logo que sejam revelados os primeiros sintomas pois é a melhor forma de existir uma recuperação total pois, caso contrário, as sequelas podem manter-se para sempre”, finaliza o Dr. Agrela.

Leia também