Dores no corpo no inverno: Entenda por que isso acontece

Dr. Marcelo Valadares, neurocirurgião explica os motivos que levam ao aparecimento delas nessa época do ano

Alongamentos que ativam músculos e articulações podem diminuir as dores
Alongamentos que ativam músculos e articulações podem diminuir as dores - Shutterstock

por Julia Natulini
Publicado em 30/06/2021 às 16:22
Atualizado às 16:22

COMPARTILHEFacebook Saúde em DiaPinterest Saúde em Dia

Apesar de não existir nenhuma comprovação científica relacionada aos motivos que levam as dores no corpo se manifestarem mais, muitas pessoas se queixam das dores articulares frequentes em algumas regiões, como joelhos, quadris, tornozelos, ombros, lombar, cervical e nas costas, também podem ser acometidas por essa piora.

Para entender sobre o assunto o SD conversou com o Dr. Marcelo Valadares, neurocirurgião, médico do Hospital Israelita Albert Einstein (SP) e pesquisador da Disciplina de Neurocirurgia da Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).

 “No frio temos tendência a se movimentar menos e com isso, ativamos menos nossa musculatura e as articulações. Alguns estudos demonstram que há um aumento significativo de dores quando a temperatura tem uma queda superior a 10°C.

Com a queda da temperatura é possível que diminua a pressão atmosférica, ou seja, dessa maneira, os tendões e ligamentos se expandem e causam dor. Outra situação está ligada ao fluído que preenche as articulações, chamado de líquido sinovial. No frio ele fica mais cheio e causa uma piora da dor.

“Já nos pacientes com dores relacionadas a doenças neurológicas ou que afetam os nervos, principalmente em extremidades como mãos e pés, no frio, há uma piora que pode ser relacionada a uma menor circulação de sangue nessas regiões do corpo.

“No frio, os vasos sanguíneos se contraem nas extremidades para que o sangue se concentre e esquente nas partes centrais do corpo. Isso é um mecanismo normal do nosso organismo. No entanto, com a diminuição da circulação sanguínea, há piora das dores com características neuropáticas”, explica.

Além disso, o especialista ressalta que muitas dessas dores podem ser provocadas pela falta de exercício físico ou até mesmo cirurgias que o indivíduo já tenha feito. “As alterações dos tecidos (sejam não operados, mas doentes, operados ou lesados pelos exercícios e cicatriciais), sofrem as influências do ambiente que pode levar a dor”.

Como melhorar a dor?
Segundo o Dr. Marcelo Valadares, neurocirurgião fazer alongamentos que ativam músculos e articulações, exercícios físicos podem evitar uma piora das dores. Buscar locais e roupas mais quentes e confortáveis também ajudam a prevenir.

“Não existe um tratamento para prevenir isso, especificamente. O tratamento deve ser da causa de base (o problema original cuja dor piora no frio). Além disso, é importante manter-se dentro do peso, pois algumas pessoas têm tendência a ganhar peso nos períodos de frio e pode causar outras dores crônicas”, finaliza.  

Consultoria: Marcelo Valadares é neurocirurgião, médico do Hospital Israelita Albert Einstein (SP) e pesquisador da Disciplina de Neurocirurgia da Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).

Leia também