Dia do beijo: entenda como eliminar o mau hálito de uma vez por todas

Dentista revela métodos simples e eficientes para higienizar corretamente a boca e evitar que o mau hálito apareça novamente

Veja como acabar com o mau hálito
Veja como acabar com o mau hálito - Shutterstock

por Redação SD
Publicado em 13/04/2022 às 08:00
Atualizado às 08:00

Facebook Saúde em DiaPinterest Saúde em Dia

Hoje, 13 de abril, é o Dia Internacional do Beijo, uma data comemorativa para celebrar e enaltecer um dos maiores gestos de carinho e afeto que a humanidade já inventou. No entanto, é fato que existe algo muito comum que pode acabar com toda a magia e romantismo desse ato tão belo: o mau hálito.

Convenhamos, poucas coisas são tão constrangedoras e, ao mesmo tempo, desagradáveis, quanto beijar uma pessoa que está com mau hálito. Mas, antes de julgar o próximo, é necessário ter um pouco de compreensão também. Afinal, é bem possível que o indivíduo ainda não tenha se dado conta. Ou pior, talvez a condição esteja relacionada com algum problema de saúde.

De onde vem o mau hálito

“Existem cerca de 60 causas que alteram o hálito. Diabéticos, por exemplo, podem sofrer com halitose por apresentarem uma descompensação nos níveis de glicose do organismo. Porém, o principal agente causador da halitose é a saburra lingual ou biofilme lingual, a placa branca que surge sobre a língua devido à falta de higienização. Além de fatores que podem agravar, como cáries, doença periodontal, sangramento gengival ou outras manifestações bucais em que o paciente apresente necrose tecidual”, explica o cirurgião-dentista, Dr. Mario Giorgi.

Segundo o especialista, o mau hálito não tem a capacidade de gerar nenhum dano ou prejuízo para a saúde física do paciente. No entanto, a sua presença é capaz de provocar consequências sociais devastadoras para a saúde mental. Por isso, é fundamental incluir alguns cuidados especiais na rotina. O primeiro de todos é realizar consultas periódicas com um profissional devidamente capacitado.

“O dentista poderá, por exemplo, conceder orientações a respeito da hidratação correta, afinal, a boca seca é o fator que mais favorece a formação da saburra lingual e, consequentemente, a alteração do hálito, pois a falta de umidade na boca causa a descamação do tecido da mucosa, que acaba se alojando na língua. O recomendado, então, é ingerir, no mínimo, 2 litros de água por dia para garantir a boa qualidade e a quantidade suficiente de saliva, evitando assim a formação da saburra lingual”, afirma o Dr. Giorgi.

Limpeza da língua é fundamental

Outro problema comum na hora de higienizar a boca é esquecer da língua. A maioria das pessoas tende a se preocupar mais com os dentes e a gengiva. No entanto, isso não é o suficiente para eliminar o mau hálito e manter uma boa saúde bucal.

“Deve-se iniciar a higienização com o auxílio do limpador de língua recomendado pelo seu dentista, realizando a limpeza da região posterior, média e anterior da língua com cuidado para não provocar lesões. Para aqueles que sentem náuseas ao limpar a língua é recomendado puxá-la até o queixo com o auxílio de uma gaze, projetando-a para fora para que seja possível realizar uma higienização melhor, principalmente da parte posterior, onde há o maior acúmulo de saburra lingual”, recomenda o cirurgião-dentista.

“Estes cuidados, combinados às visitas regulares ao dentista, são ideais para auxiliar no combate e prevenção ao mau hálito e outras condições como cáries e doenças periodontais”, finaliza o Dr. Giorgi.

Fonte: Dr. Mario Giorgi, cirurgião-dentista, professor e coordenador de clínica do curso de odontologia da Universidade Anhanguera de São Paulo, unidade Santana.

Leia também