Rinite ou Covid-19? Saiba como identificar a crise alérgica e suas causas

A rinite alérgica é considerada uma doença inflamatória da mucosa nasal e pode ser desencadeada por diversos fatores

Como diferenciar os sintomas da rinite e da covid-19?
Como diferenciar os sintomas da rinite e da covid-19? - Reprodução Shutter

por Juliana Mesquita
Publicado em 16/03/2021 às 16:40
Atualizado às 16:40

COMPARTILHEFacebook Saúde em DiaPinterest Saúde em Dia

É fato: a pandemia de Covid-19 deixou o mundo com tanto receio que qualquer espirro ou tosse virou motivo para preocupação, certo? Mas, como as pessoas que têm rinite lidam com essa situação? Será que os famosos sintomas da crise alérgica são parecidos ao da covid-19?

A rinite alérgica é considerada uma doença inflamatória da mucosa nasal, e pode ser desencadeada por diversos fatores como poeira, mudanças climáticas e condições que causam irritação, como fumo e poluição ambiental. O problema também pode estar relacionado a fatores hereditários. 

Alguns desses desencadeantes, no entanto, não podem ser controlados, porém existem algumas formas de, pelo menos, diminuir a frequência com que as crises acontecem.

“Cuidados com o ambiente caseiro, como higiene para evitar acúmulo de poeira ou uso de produtos químicos, podem auxiliar. Evitar contato com fumantes também é uma orientação”, destaca a médica especialista em alergia e imunologia Anete Grumach.

No entanto, mesmo com essas atitudes, os sintomas podem aparecer.  Por isso, “o uso de medicamentos anti-inflamatórios específicos para tratamento da rinite alérgica é um recurso para o controle dos sintomas”, orienta a especialista. 

Sintomas 

Os sinais predominantes do problema são: coriza, congestão nasal, espirros, coceira e ardor no nariz e nos olhos, além de olhos lacrimejantes.  Apesar do receio de ser sintomas da Covid-19, Anete faz uma diferenciação.  “É inevitável que surja o questionamento se está com Covid-19. Porém, a infecção vem acompanhada de febre, dores no corpo, perda da sensação de cheiro e gosto, que não estão presentes em crises de rinite”. 

Diagnóstico

O diagnóstico clínico é feito com base nos sintomas apresentados pelos pacientes, como crises de coriza, obstrução nasal, espirros e coceira. Porém, “exames complementares como testes alérgicos na pele ou a produção de anticorpos IgE para os fatores desencadeantes, como poeira, podem auxiliar”, diz Anete. 

Tratamento

Para melhora das crises e sintomas, é necessário que haja uma soma de atitudes. “Além do controle ambiental e o cuidado com a higiene nasal, há medicamentos de uso local e oral para a prevenção dos sintomas. Há também a imunoterapia, conhecida por hipossensibilização, que diminui a resposta com anticorpos da alergia (IgE). Pode ser usada para ácaros da poeira, por exemplo”, lista Anete.

A alergista ainda destaca que é importante procurar ajuda especializada, uma vez que “é reconhecido que ocorre uma grande perda na qualidade de vida. Como esses pacientes dormem respirando mal? Como é a sensação de gosto com a obstrução nasal? E as complicações como sinusite e deformidades nos dentes por conta do não tratamento da rinite?”, finaliza. 

Consultoria: Anete Grumach, médica especialista em alergia e imunologia