O que fazer quando as rugas aparecem?

A especialista explica o surgimento desse desconforto em cada idade e quais os tratamentos ideais

Segundo a dermatologista alguns fatores como dormir bem e parar de fumar ajudam a diminuir as linhas de expressão
Segundo a dermatologista alguns fatores como dormir bem e parar de fumar ajudam a diminuir as linhas de expressão - Shutterstock

por Julia Natulini
Publicado em 14/07/2021 às 12:07
Atualizado às 12:49

COMPARTILHEFacebook Saúde em DiaPinterest Saúde em Dia

Conforme os anos passam as rugas aparecem e muitas vezes gera um desconforto. Elas fazem parte do envelhecimento, caracterizado pelo aparecimento de linhas de expressão no rosto, pescoço, colo e braços.

Embora a genética determine principalmente a estrutura e a textura da pele, a exposição ao sol é uma das principais causas das linhas de expressão, especialmente para pessoas com pele clara. Outros fatores que contribuem para o aparecimento delas são, o tabagismo e poluentes.

Segundo a Dra. Rossana Vasconcelos, dermatologista e professora do curso de medicina da Universidade de Santo Amaro, “o envelhecimento intrínseco, também conhecido como envelhecimento cronológico, ocorre ao longo da vida, independentemente de fatores externos, pois é um processo natural e embora a maioria dos corpos amadureça ao longo de uma linha de tempo semelhante, varia de pessoa para pessoa com base na hereditariedade. 

Já o envelhecimento extrínseco se refere às influências ambientais que levam às rugas e são responsáveis por criar os sinais mais dramáticos da idade, que podem ser prevenidos com cuidados de algumas exposições”.

Com qual idades as rugas começam a aparecer?
Quem nunca ouviu falar que a ruga denuncia a idade? Pois bem, de acordo com a dermatologista, depois dos 20 anos o corpo produz menos colágeno a cada ano. A medida que as fibras de colágeno e elastina se tornam mais espessas e frouxas o  processo de esfoliação diminui. 

“Aos 30 anos, a transferência de umidade entre a derme e a epiderme fica mais lenta e as células de gordura começam a encolher, fazendo com que a pele pareça opaca. Conforme o corpo envelhece, ela produz menos sebo (óleo).

“A produção de colágeno diminui aos 40 anos e rugas se formam à medida que as fibras começam a se quebrar e enrijecer. A renovação das células da pele diminui e fica mais difícil a regeneração delas.

“Aos 50 anos, é comum perder a gordura armazenada no tecido subcutâneo, o que torna a pele mais fina. A perda de estrogênio após a menopausa também contribui para a magreza e faz com que a pele se danifique mais facilmente. Um declínio nos vasos sanguíneos e diminuição na circulação também atua contra a nossa pele", explica a médica. 

Quais os tratamentos para diminuir as rugas? 
Os métodos de tratamento são usados para obter uma aparência de pele vibrante, brilhante e lisa proporcionam benefícios positivos, começam com uma rotina adequada de skin care com cremes anti-rugas com ingredientes ativos como retinol, antioxidantes e alguns peptídeos que podem resultar em melhorias leves a modestas nas rugas. 

O procedimento denominado peeling melhora a qualidade da pele por meio do processo de renovação. Lasers ablativos ou não ablativos estimulam o crescimento de novas fibras de colágeno e ajudam na destruição e redução das rugas. 

Preenchimentos com ácido hialurônico, geralmente são usados para modelar o rosto, dar sustentação e aprimorar as características faciais. Alguns produtos podem desempenhar o papel de devolver volume, já outros são utilizados para melhorar o brilho e elasticidade da pele. Existe também os bioestimuladores de colágeno , que além de melhorar a qualidade da pele, diminuem a flacidez, rugas e previnem o envelhecimento. 

Há também um dos procedimentos mais conhecidos que é a toxina botulínica tipo A, conhecida como Botox. Mas, nada em excesso faz bem e também não deixa a estética favorável, portanto o ideal é que seja injetada em pequenas doses nos músculos para deixar a pele mais lisa e menos enrugada. 

Como é possível amenizar as rugas?  
"Quando você sorri, rugas se formam nos cantos de sua boca, enquanto seus lábios puxam para cima em suas bochechas. Essas expressões faciais repetidas podem, eventualmente, formar rugas conhecidas como linhas de expressão".

"Embora todos devam se orgulhar de seus sinais de sorriso, outras linhas de expressão não são tão bem-vindas. Certifique-se de ter cuidado toda vez que esfregar os olhos sonolentos pela manhã, e tente mudar de que lado do rosto você dorme para reduzir o risco de rugas profundas ao longo do lado do nariz". 

Pare de fumar! É ruim para sua saúde e também causa rugas no rosto. Cada tragada em um cigarro, está puxando o que é chamado de músculos da corda da bolsa. Esse movimento repetido tem o mesmo efeito das linhas de expressão. 

Fugir da poluição do meio ambiente evita o contato com os radicais livres causadores de danos. Eles são capazes até mesmo de alterar as estruturas químicas e o funcionamento biológico, ou seja, aceleram o processo de envelhecimento, visto na pele em forma de rugas.

A especialista reforça que é recomendado usar o protetor solar todos os dias, além, de manter a pele hidratada. "Para neutralizar a perda de umidade associada ao envelhecimento intrínseco, é importante escolher um hidratante de alta qualidade. A pele seca está entre as principais causas de rugas, não importa se você está seco devido aos danos do sol, baixa umidade ou até mesmo muito café".

“Dormir bem é sinal de que o corpo repousa, aumenta o fluxo sanguíneo para a pele e auxilia na regeneração das células da pele, e nunca adormeça sem tirar a maquiagem. Enquanto estamos nisso, tente dormir de costas para se certificar de que essas linhas de sono não fiquem permanentemente gravadas em seu rosto e causem rugas”, finaliza a Dra. Rossana Vasconcelos, dermatologista.   

Consultoria: Dra. Rossana Vasconcelos, dermatologista e professora do curso de medicina da Universidade de Santo Amaro

Leia também