Vírus da gripe pode causar problemas cardíacos, diz estudo

Pesquisadores dos EUA descobriram relação entre o influenza e possíveis complicações no coração. Entenda o vírus da gripe

Vírus da gripe não atinge apenas o pulmão
Vírus da gripe não atinge apenas o pulmão - Shutterstock

por Redação SD
Publicado em 13/05/2022 às 13:00
Atualizado às 13:00

Facebook Saúde em DiaPinterest Saúde em Dia

O vírus da gripe, por muito tempo, não foi capaz de gerar grande preocupação na população. Mas, após o início da pandemia de Covid-19, as pessoas começaram a temer e respeitar muito mais qualquer tipo de infecção. Para completar, entre o final de 2021 e o início de 2022, um forte surto de gripe atingiu o Brasil e nos fez olhar ainda mais para o influenza (vírus que provoca a gripe).

E não foram apenas os brasileiros que começaram a investigar melhor o vírus da gripe. Tanto que, durante um estudo realizado na Universidade Estadual de Ohio, nos Estados Unidos, pesquisadores identificaram uma possível relação entre as infecções por influenza e o desenvolvimento de problemas cardíacos.

Segundo o artigo publicado na última quarta-feira (11), pela revista Science Advances, o vírus da gripe tem o poder de provocar danos diretos ao coração. Algo que contradiz a tese anterior, de que possíveis problemas cardíacos em decorrência da gripe eram causados por inflamações nos pulmões.

Para chegar a essa conclusão, os cientistas modificaram o vírus da gripe geneticamente, para que ele não conseguisse se replicar no coração. Dessa maneira, ao infectar camundongos, eles notaram que os animais não desenvolveram nenhum tipo de problema cardíaco em seguida. Já entre os ratos que receberam o influenza sem alterações, foi possível identificar partículas do vírus em suas células cardíacas.

A vacina pode salvar sua vida

Como os testes foram realizados apenas em animais de laboratório, ainda é cedo para afirmar que o vírus da gripe provoca complicações cardíacas diretas em humanos. No entanto, o indício é claro e não pode ser ignorado. Algo que reforça ainda mais a importância da imunização contra o influenza.

No Brasil, o número de pessoas que já tomaram a vacina da gripe ainda está bem abaixo dos 90% que é desejado pelo Ministério da Saúde. Mas, o imunizante segue disponível no sistema público de saúde brasileiro. A segunda etapa da campanha de imunização, inclusive, começou no dia 02 de maio. Veja, abaixo, quem já pode receber a sua dose:

  • Crianças de 6 meses até 5 anos incompletos;
  • Gestantes e puérperas;
  • Povos indígenas;
  • Professores;
  • Pessoas com comorbidades;
  • Pessoas com deficiência permanente;
  • Forças de segurança e salvamento e Forças Armadas;
  • Caminhoneiros e trabalhadores de transporte coletivo rodoviário de passageiros urbano e de longo curso;
  • Trabalhadores portuários;
  • Funcionários do sistema prisional;
  • Adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas;
  • População privada de liberdade.

Fontes: Science Advances e Ministério da Saúde.

Leia também