Botucatu registra queda de casos de Covid

Após estudos com a vacina AstraZeneca a média de mortes pela doença diminuiu no munícipio

Foi registrada a redução de 71% de casos da Covid em Botucatu
Foi registrada a redução de 71% de casos da Covid em Botucatu - Shutterstock

por Redação SD
Publicado em 28/06/2021 às 14:32
Atualizado às 14:32

COMPARTILHEFacebook Saúde em DiaPinterest Saúde em Dia

O Ministério da Saúde realizou um estudo com a vacina AstraZeneca que registrou a redução de 71% de casos da doença, seis semanas após a vacinação em massa do munícipio de Botucatu, em São Paulo. Foi feito um estudo parecido com a vacina CoronaVac, no munícipio de Serrana (SP), onde observou queda de 95% das mortes.

De acordo com entrevista ao portal G1 do médico infectologista e responsável pelo estudo, Carlos Fortaleza, a tendência é que a vacina diminua os sintomas e transmita em menor quantidade, pois dessa maneira a taxa de internações também cai.

"A nossa expectativa é que após três, quatro semanas após a vacinação, quando o nosso organismo começa a criar os anticorpos eficazes nas pessoas, haja uma redução significativa dos casos, isso deve ocorrer em meados de junho", previu Fortaleza.

Pesquisadores que acompanham essa efetividade da vacina analisam essa queda pela segunda semana consecutiva já como reflexo da primeira dose da Oxford/AstraZeneca, mas o acompanhamento dos números pode reforçar essa relação. Ainda é fundamental o uso de máscara e distanciamento, uma vez que a segunda dose está prevista para agosto.

Confira os dados dos boletins epidemiológicos de Botucatu, nas últimas semanas em relação aos casos de Covid-19. 16/05 a 22/05: 92 casos por dia (média)

23/05 a 29/05: 91 casos por dia (média)

30/05 a 05/06: 93 casos por dia (média)

06/06 a 12/06: 141 casos por dia (média)

13/06 a 19/06: 73 casos por dia (média) - queda de 48%

20/06 a 26/06: 40 casos por dia - queda 45% (71,3% no acumulado de duas semanas).

Vale ressaltar que a vacinação em massa de Botucatu faz parte da pesquisa da vacina produzida pelo laboratório AstraZeneca, Universidade de Oxford e Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), feito pela parceria entre a prefeitura, Ministério da Saúde, governo federal, Unesp, Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Botucatu e Fundação Gates.

 (Fonte: G1)

Leia também