Chimarrão provoca câncer? Especialistas comentam assunto que virou polêmica

Publicação do jornal americano New York Post afirmou que tomar chimarrão é tão perigoso quanto fumar 100 cigarros

Chimarrão é tradicional em várias regiões do mundo
Chimarrão é tradicional em várias regiões do mundo - Shutterstock

por Felipe Bomfim
Publicado em 04/03/2022 às 14:00
Atualizado às 14:00

Facebook Saúde em DiaPinterest Saúde em Dia

Uma notícia publicada pelo jornal americano New York Post afirmou que o chimarrão – bebida tradicional na região sul do Brasil e em outros lugares do mundo – é altamente cancerígeno. Intitulada de "Beber esse chá é tão perigoso quanto 'fumar 100 cigarros''', a reportagem provocou muita polêmica na web.

A matéria divulgada pelo jornal americano se baseou em um estudo de 2008, que teve participação de um pesquisador brasileiro: o professor da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Renato Fagundes. Em entrevista para o G1, ele afirmou que o título foi sensacionalista e que o chimarrão não oferece tanto perigo assim para a saúde de quem o consome.

De acordo com o especialista, os estudos foram só observacionais, ou seja, sem experimentos. E a conclusão apontou apenas uma associação entre o consumo de chimarrão e o desenvolvimento de câncer. No entanto, outros fatores, como o uso de álcool e cigarro entre as pessoas analisadas podem ter interferido nos resultados da pesquisa.

Existe mesmo relação entre o chimarrão e o câncer?

Segundo o coordenador do setor de oncologia da Santa Casa de São José dos Campos, Dr. André Prestes, é possível sim que o consumo exagerado do chimarrão tenha um efeito prejudicial para a saúde. Mas, para chegar ao ponto de provocar um possível câncer, é necessária uma combinação de fatores.

“Pode desenvolver câncer caso essas ervas tenham uma procedência desconhecida. Por exemplo: tenham sido usadas com muito agrotóxico. Ou dependendo da forma como é feito, manuseado e industrializado. O produto pode gerar câncer se tiver alguma dessas irregularidades”, explica o médico.

Bebidas com temperatura muito elevada oferecem risco

No entanto, um outro fator que pode ter ligação com o desenvolvimento de câncer é a temperatura elevada das bebidas. Mas, nesse caso, isso não é uma exclusividade do chimarrão e da erva-mate. Consumir – de maneira regular e crônica – qualquer outro tipo de chá ou bebida extremamente quente pode provocar tumores de esôfago, boca e estômago.

“A temperatura para evitar o câncer é em torno de 60°C, 65°C. Acima dessa temperatura, de forma corriqueira, de forma crônica, aumenta em torno de 90% a chance de ter câncer em alguma dessas partes citadas”, alerta o Dr. Prestes.

“Em síntese, o consumo sistemático de bebidas em altas temperaturas, em grandes volumes e em curtos intervalos de tempo está intimamente associado ao aumento da chance de câncer de esôfago”, completa o Dr. Bruno Braga Azevedo, cirurgião oncológico e membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Oncológica (SBCO).

Mas, não há motivo para pânico, muito menos para cortar o consumo de chimarrão e qualquer outro tipo de bebida quente. Basta tomar alguns cuidados para evitar que esse hábito se torne um problema à longo prazo. Por isso, o Dr. Azevedo listou algumas medidas de segurança para ingestão de chás em altas temperaturas. Confira:

  • Reduzir a temperatura da bebida;
  • Consumir essa bebida em temperatura mais amena;
  • Evitar a ingestão de grandes volumes;
  • Beber de forma mais lenta, evitando dano maior a camada de revestimento interno do esôfago.

“Devemos adotar uma mudança de hábito alimentar que leve a uma dieta rica em fibras, frutas  e verduras, por exemplo. Além de cessar tabagismo e apostar na adoção de atividades fisicas regulares”, finaliza o cirurgião.

Benefícios do chimarrão

Para desmistificar de vez a ideia de que o chimarrão é uma bebida perigosa e nociva para a saúde, é importante lembrar que o consumo adequado do chá ainda pode proporcionar inúmeros benefícios para a saúde.

“A erva-mate usada no chimarrão é rica em compostos com alto valor nutricional, que alimentam, revitalizam e trazem benefícios para o metabolismo humano”, conta o médico nutrólogo, Dr. Fernando Cerqueira, membro da Sociedade Brasileira para Estudos da Fisiologia (SOBRAF).

Confira os benefícios do chimarrão, de acordo com o especialista:

  • Estimula a atividade física e mental;
  • Combate a fadiga;
  • Proporciona sensação de saciedade;
  • Atua sobre a circulação, acelerando o ritmo cardíaco e harmonizando o funcionamento do bulbo medular;
  • Age sobre o tubo digestivo, facilitando a digestão;
  • É diurético e laxativo;
  • Contribui para a saúde da pele;
  • Regula as funções cardíacas e respiratórias;
  • Atua na regeneração celular.

A bebida, de acordo com o nutrólogo, é fonte de inúmeros nutrientes e minerais, que desempenham papel fundamental para o bem-estar físico e mental do organismo. Uma boa opção, inclusive, para estimular a prática de atividades físicas e, consequentemente, um estilo de vida mais saudável.

“O chimarrão faz mal à saúde quando consumido de forma exagerada. Tomá-lo em excesso pode causar diminuição nos níveis de glicose no sangue. Quando as taxas de açúcar no sangue são muito baixas, surge a chamada hipoglicemia, que traz consigo sintomas como confusão mental, comportamento anormal e dificuldade para realizar atividades simples e rotineiras”, finaliza o Dr. Cerqueira.

Leia também