Nutróloga revela 9 doenças que podem ser amenizadas apenas com a alimentação

Entenda como uma dieta equilibrada e saudável pode prevenir, combater e tratar doenças graves

Alimentação correta pode evitar doenças
Alimentação correta pode evitar doenças - Shutterstock

por Redação SD
Publicado em 23/03/2022 às 16:00
Atualizado às 16:00

Facebook Saúde em DiaPinterest Saúde em Dia

Os benefícios de manter uma boa alimentação – todos os dias – não estão associados apenas ao emagrecimento, mas também à uma melhora geral dos indicadores de saúde e à prevenção de doenças mais graves. Dessa maneira, podemos afirmar que a ingestão correta de nutrientes e calorias é uma importante ferramenta para promover bem-estar e qualidade de vida. Afinal, a frase “você é aquilo que come” não se tornou famosa à toa.

Por esse motivo, com a ajuda da médica nutróloga, Dra. Ana Luisa Vilela, separamos nove problemas de saúde e doenças graves que podem ser amenizadas, combatidas e até mesmo tratadas apenas com uma alimentação bem estruturada. Confira:

1 – Hipertensão – Apesar da alimentação não servir como um tratamento para essa doença, ela pode ajudar bastante. Segundo a nutróloga, a dieta deve ser com baixo sódio e restrição de calorias.

2 – Diabetes – Após o diagnóstico da doença, não é possível tratá-la apenas com a alimentação. Mas, um caso de pré-diabetes pode, sim, ser revertido com a dieta. De acordo com a especialista é necessário que ocorra uma restrição de açúcares e carboidratos simples, já que o índice glicêmico se refere à quantidade de glicose presente em cada alimento que vira açúcar no sangue com mais facilidade e rapidez.

3 – Obesidade – Para a Dra. Vilela, a dieta de pessoas obesas deve ser sempre de baixa caloria e com o menor índice glicêmico possível.

4 – Enxaquecas e alergias – São doenças que podem regredir com dietas de restrições específicas de alimentos ou grupos como, por exemplo, ovos, leite, glúten e cafeína.

5 – SOP (Síndrome dos Ovários Policísticos) – É necessário que o acometimento hormonal receba tratamento clínico. No entanto, a perda de peso – através da alimentação – ajuda no combate à doença.  Controlar a ingestão dos carboidratos é fundamental para diminuir a resistência insulínica. Também é importante priorizar alimentos com poder anti-inflamatório e antioxidantes, como verduras, legumes, frutas com baixa carga glicêmica e proteínas magras. Além de excluir açúcar e outros carboidratos refinados.

6 – Anemia – Segundo a médica, o tipo mais comum de anemia é a causada pela falta de ferro, chamada de anemia ferropriva. Porém, ela pode ser melhorada com o consumo de carnes, peixes, frangos, espinafre e beterraba, que ajuda na formação de glóbulos vermelhos.

7 – Demências – Vitaminas do complexo B, nutrientes antioxidantes e ácidos graxos poli-insaturados se relacionam com o aumento da plasticidade neuronal e com a redução de processos neurodegenerativos. Eles são encontrados em carnes, ovos, cereais integrais e castanha do Brasil. Além de peixes ricos em ômega 3, que atuam na redução do estresse oxidativo. Portanto, a alimentação pode, sim, combater a demência.

8 – Osteoporose – A alimentação, por si só, não consegue tratar a doença, mas ajuda a amenizar seus efeitos. O consumo de leite e derivados, que carregam boa quantidade de cálcio, é muito importante para a formação dos ossos. Sardinha, ovos e soja também são boas opções, de acordo com a nutróloga.

9 – Infertilidade – A condição, segundo a Dra. Vilela, está associada à maior produção de radicais livres – moléculas que dificultam a vida das células. “Pelo menos conseguimos minimizar a atuação delas ingerindo fontes de antioxidantes (como frutas, verduras e outros vegetais) além de proteínas ricas em gorduras boas — como as dos peixes — e da redução do consumo de carnes vermelhas”, finaliza a médica.

Importante. Por fim, vale lembrar que uma dieta funcional, feita para combater, prevenir ou tratar algum tipo de doença ou problema de saúde, deve ser elaborada apenas por um profissional devidamente habilitado.

Leia também