Doenças cardiovasculares aumentaram na pandemia

A ausência de movimento gera acúmulo de gordura nas paredes dos vasos sanguíneos e pode ser controlado com atividade física

Mais de 300 mil mortes anuais estão ligadas a problemas no coração
Mais de 300 mil mortes anuais estão ligadas a problemas no coração - Shutterstock

por Julia Natulini
Publicado em 04/06/2021 às 12:00
Atualizado às 12:00

COMPARTILHEFacebook Saúde em DiaPinterest Saúde em Dia

O impacto do isolamento social pode contribuir com o desenvolvimento de doenças cardiovasculares. O sedentarismo, ou seja, falta de atividade física misturada com hábitos alimentares não saudáveis podem causar problemas graves para a saúde.

Segundo dados do Ministério da Saúde, 350 mil mortes anuais estão ligadas a problemas no coração, que muitas vezes surge devido ao indivíduo não praticar exercícios físicos para manter uma rotina saudável.

Passar o dia todo sentado está associado ao acúmulo de proteínas chamadas troponinas, liberadas pelas células do músculo do coração quando são prejudicadas. Segundo a revista científica Circulation, as pessoas que passam mais de 10 horas na cadeira, por dia, têm nível de troponina acima do normal.  

O sedentarismo está associado a doenças que elevam o risco de problemas cardiovasculares como a angina, infarto agudo do miocárdio e tromboses. Entre as doenças que são fator de risco para o coração estão a própria obesidade, a hipertensão, as alterações nos lipídios e diabetes tipo 2.

A ausência de movimento gera acúmulo de gordura nas paredes dos vasos sanguíneos, o que dificulta a passagem do sangue, comprometendo a circulação e o funcionamento do coração. As consequências são refletidas no organismo e no desempenho de suas funções.

De acordo com Gualano, professor de educação física, a recomendação mínima é praticar de 150 a 300 minutos por semana de atividade física moderada a rigorosa. "É importante destacar que mesmo que o indivíduo não consiga atingir a frequência ideal, qualquer atividade física é melhor do que nenhuma", explica o professor.

O exercício físico feito em casa é uma boa estratégia para minimizar esses problemas e trazer benefícios à saúde dos pacientes com doenças cardiovasculares. 

Vale ressaltar também que as doenças cardiovasculares além de serem causadas por um fator crônico, também podem ser geradas em sua maioria das vezes pelo consumo demasiado de álcool, cigarro, alimentos com excesso de sódio em sua composição, sedentarismo e sobrepeso.

Leia também