Ana Maria Braga testa positivo para Covid-19 após tomar vacina

Infectologista explica porque é possível se contaminar pelo vírus mesmo após receber a imunização

A apresentadora do “Mais Você” da ‘TV Globo’ Ana Maria Braga testou positivo para a Covid-19
A apresentadora do “Mais Você” da ‘TV Globo’ Ana Maria Braga testou positivo para a Covid-19 - Instagram: @anamaria16

por Julia Natulini
Publicado em 05/07/2021 às 18:15
Atualizado às 18:15

COMPARTILHEFacebook Saúde em DiaPinterest Saúde em Dia

A apresentadora do “Mais Você” da ‘TV Globo’ Ana Maria Braga testou positivo para a Covid-19 e por esse motivo não conduziu o programa nesta segunda-feira (5). Segundo o repórter Fabricio Battaglini, ela teve sintomas, como cansaço e dor de garganta. 

"A Ana está bem, os sintomas são leves. Ela está com dor de garganta, um pouquinho cansada. Mas o importante é saber que ela está bem", destacou.

O que chamou a atenção é o fato da âncora do programa já ter tomado as duas doses da vacina contra à Covid-19 e mesmo assim ter sido contaminada. Para entender melhor sobre o assunto, o SD conversou com o infectologista com o infectologista Dr. Antônio Ganme, coordenador das Unidades de Terapia Intensiva da Unidade São Luiz Jabaquara da Rede D'Or,  mesmo após o completo esquema, ainda demora algumas semanas para a maioria dos imunizados terem anticorpos neutralizantes suficientes.

“Nenhuma das vacinas tem 100% de eficácia contra todas as cepas, então cerca de 10% dos pacientes ainda que imunizados podem adoecer em graus leves e moderados nos casos das vacinas AstraZenca, Pfizer, Moderna, Janssen, e até perto de 50% de possibilidades da doença em imunizados com a Coronavac”.

O médico ressalta ainda que o coronavírus possui tendência a ter grandes variantes genéticas do agente causador que facilita seu escape no sistema imunológico e por esse motivo é necessário reforçar a vacina nos intervalos de tempo. “Nunca desenvolveram vacinas em tempo tão curto, ainda não podemos ter certeza de como tudo vai evoluir. Requer mais alguns anos de observação”.

“Por isso, estamos estudando muito e a impressão que temos atualmente é que valerá a pena uma terceira dose de vacina, de preferência de outra marca para obter o melhor resultado de imunização contra todas as variantes”, finaliza o infectologista.

Caso Nelson Sargento
Recentemente, aos 96 anos, Nelson Sargento foi vítima da Covid-19. O Presidente de Honra da Estação Primeira de Mangueira já havia recebido a segunda dose da vacina. Leia mais sobre o assunto no site Famosos e Celebridades.

Caso Laíla
Já o diretor de carnaval Laíla havia tomado apenas a primeira dose e morreu aos 78 anos, vítima da Covid-19. Laíla era famoso por sua disciplina ao comandar a harmonia das agremiações. Confira o conteúdo na íntegra no site Famosos e Celebridades.  

Consultorias: Dr. Antônio Ganme, infectologista e coordenador das Unidades de Terapia Intensiva da Unidade São Luiz Jabaquara da Rede D'Or, onde criou um grupo de estudos de Covid-19 e o site Famosos e Celebridades.

Leia também