Connect with us

O que você está procurando?

Alimentação

DNA influencia preferência por alimentos; entenda

Gosto por certos alimentos e bebidas, e a repulsa por outros, está diretamente relacionado ao nosso DNA, explica geneticista

DNA influencia preferência por alimentos; entenda
DNA influencia preferência por alimentos; entenda - Foto: Shutterstock

Você tem uma comida favorita? Isso pode ter relação com o seu DNA. Isso porque pesquisas recentes descobriram que os hábitos e as preferências alimentares podem estar ligados a fatores genéticos. 

De acordo com o Dr. David Schlesinger, geneticista e CEO do meuDNA, isso ocorre porque variantes em diversos genes podem afetar nosso paladar e a metabolização de vários tipos de alimentos e bebidas. Alguns exemplos incluem: saladas, vegetais, frutas, queijo, pão, carne, café, cerveja e outras bebidas alcoólicas.

Influência do DNA

A interação complexa dessas alterações em vários genes pode impactar nossa percepção do sabor ao consumir diferentes alimentos e bebidas. Portanto, o que pode ser uma experiência deliciosa para uma pessoa pode se revelar extremamente desagradável para outra.

Um exemplo é a ingestão de vegetais como brócolis e couve de bruxelas. Isso porque esses alimentos possuem substâncias naturalmente amargas e a sensibilidade a esse sabor é influenciada pela informação contida em seu DNA.

“Neste caso, variações no gene TAS2R38 alteram a sensibilidade do amargor de certos alimentos em nosso paladar. Isso faz com que determinadas pessoas recusem comidas e bebidas amargas com mais facilidade”, explica David.

Segundo o médico, o consumo de álcool, por exemplo, também é influenciado pelo gene TAS2R38, bem como por inúmeras outras variantes genéticas que desempenham um papel na metabolização do álcool pelo fígado e na regulação da sensibilidade cerebral aos seus efeitos.

Além disso, o mesmo ocorre em relação ao consumo de café. Nesse caso, variantes genéticas ligadas ao gosto amargo e à metabolização da cafeína no organismo influenciam no seu consumo. 

“Isso significa que duas pessoas podem experimentar sabores totalmente diferentes ao degustar o mesmo prato, destacando a riqueza da diversidade em nossas preferências alimentares”, diz o geneticista.

Teste genético

Diversos genes podem desempenhar papéis importantes em cada uma dessas características, tornando curiosa a análise abrangente desses genes para desvendar o que seu DNA revela sobre suas preferências pessoais por alimentos e bebidas. Será que sua repulsa por saladas e vegetais pode ser culpa do seu DNA?

Para descobrir o seu caso, você pode optar por um teste genético. Conforme David, o método é capaz de analisar características que são determinadas por mais de um gene, como o consumo de vegetais e saladas, consumo de café, álcool, pão, frutas, queijo, cerveja e sidra. “Avaliando as variantes genéticas, o teste pode indicar o seu componente genético relacionado ao consumo desses alimentos e bebidas”, conclui o médico.

Advertisement

Você também vai gostar

Alimentação

A alimentação é um fator preponderante durante a menopausa, já que tem relação direta com o equilíbrio do organismo e o bem-estar

Notícias

Pesquisa mostrou que mulheres buscam congelar seus óvulos aos 37 anos em média. Idade indicada é de até 35 anos

Saúde Bucal

O gás do riso é um sedativo que pode aliviar a dor e a ansiedade de crianças com medo de tratamentos dentários

Notícias

O envelhecimento populacional é uma realidade em todo o globo, especialmente no Brasil. Por isso, cuidar da saúde nesta fase é tão importante