Connect with us

O que você está procurando?

Saúde Bucal

Escova de dentes em mau estado traz riscos à saúde, alerta dentista

Especialista alerta que escovas de dentes mal higienizadas ou com mau estado de conservação podem afetar a saúde de todo o corpo

Escova de dentes em mau estado traz riscos à saúde, alerta dentista
Escova de dentes em mau estado traz riscos à saúde, alerta dentista - Foto: Shutterstock

A escova de dentes é um item indispensável para manter a saúde oral. O que poucos sabem, é que se não tiver nas condições adequadas, a escova dental pode transmitir e causar uma série de doenças que afetam a saúde. Além disso, vale destacar que a cavidade bucal possui milhares de bactérias que podem se multiplicar em até 250 vezes em 24 horas se não for escovada.

Por isso, uma escova sem os devidos cuidados pode ameaçar a saúde de todo o corpo sem que o indivíduo suspeite da causa da contaminação, afirma o Dr. Mauro Macedo, membro da Academia Brasileira de Odontologia (AcBO). Segundo o especialista, escovas que não são higienizadas adequadamente se tornam um nicho de bactérias que podem transmitir, por exemplo, pneumonia e até mesmo hepatite.

Basta uma queda de imunidade do paciente, juntamente com uma ferida na boca ou uma simples gengivite para o risco aumentar. Isso porque os patógenos presentes na escova de dentes mal cuidada podem atingir corrente circulatória e se alojar em qualquer órgão do corpo humano, inclusive órgãos nobres como coração, causando danos graves à saúde.

Hábitos que ajudam a preservar a  escova de dentes

Dentre os cuidados essenciais à escova dental para evitar a contaminação e doenças, o Dr. Mauro cita 7 hábitos saudáveis e outros 7 hábitos que podem estragar sua escova dental. Confira:

1) Mãos bem lavadas antes de pegar a escova, pois a mão suja pode levar germes e bactérias para sua escova;

2) Lave bem após o uso em água corrente para evitar restos de pasta ou sujeira entre as cerdas;

3) Após a lavagem, bata a escova na pia para remover o excesso de água;

4) Borrife as cerdas e cabeça da escova, sem excesso, com solução de clorexidina (solução bactericida) para eliminar bactérias oportunistas;

5) Troque obrigatoriamente a escova a cada 2 meses, no máximo – isso evita o acúmulo e proliferação de micro-organismos;

6) Descarte imediatamente a escova se apresentar cerdas pouco deformadas, de cor alterada  ou em sua base. Troque por outra escova e sempre macia;

7) Mantenha as escovas em local arejado e longe do vaso sanitário.

Hábitos que podem contaminar a escova dental

1) Enxugar em toalhas ou papéis;

2) Usar desinfetantes não específicos para limpar a escova dental;

3) Guardar a escova junto a outras escovas;

4) Usar a escova em outras regiões do corpo que não seja intra oral;

5) Compartilhar o uso de escovas com outras pessoas da família. Isso porque o hábito pode transmitir periodontite, gengivite, cáries, diarreia, halitose, gripe, faringite, covid-19, infecções de ouvido, meningite, pneumonia e até mesmo cardiopatia;

6) Utilizar capinhas e estojos, pois as escovas mantêm a umidade nas cerdas favorecendo a proliferação de fungos e bactérias presentes;

7) Deixar a escova exposta no banheiro, já que insetos e aerossóis do vaso sanitário, durante a descarga, podem contaminá-la, inclusive com coliformes fecais.

Advertisement

Você também vai gostar

Saúde Mental

Psicóloga explica que diferentes métodos podem ser combinados para tratar o Transtorno do Espectro Autista (TEA). Veja quais são

Emagrecer

O o treinador e assessor esportivo Leandro Twin ensina três truques para quem deseja ganhar massa muscular e perder gordura simultaneamente

Saúde Mental

Muito associada a adultos, a bipolaridade também pode acometer crianças. Saiba como identificar possíveis sinais nos pequenos

Alimentação

Parar de consumir refrigerante é uma das medidas comumente adotadas por quem quer cuidar melhor da saúde