Connect with us

O que você está procurando?

Beleza

Preenchimento labial: entenda os riscos do procedimento

Especialista explica como é feito o preenchimento labial e quais riscos ele pode acarretar. Reações alérgicas a ácido hialurônico são incomuns

Preenchimento labial: entenda os riscos do procedimento
Preenchimento labial: entenda os riscos do procedimento - Foto: TikTok (@basiaquery)

O ácido hialurônico tem sido cada vez mais utilizado em procedimentos estéticos. Ele é produzido naturalmente pelo nosso corpo, mas sua fabricação passa a diminuir com o passar dos anos, acentuando o envelhecimento da pele. Mas ele não serve apenas para proporcionar um aspecto mais jovial, e um exemplo disso é o preenchimento labial.

A Dra. Carla Góes, médica cirurgiã especialista em dermatologia e rejuvenescimento, explica que esse procedimento pode ser feito com o ácido hialurônico em concentrações mais baixas, para deixar os lábios mais naturais, ou em maiores quantidades, com o objetivo de dar mais volume à boca

Riscos do preenchimento labial

O ácido hialurônico costuma ser a principal escolha para o procedimento pois ele é reabsorvido pelo organismo depois de um período de 6 a 12 meses. Além disso, a substância proporciona resultados imediatos. No entanto, apesar de ser muito prático e eficiente, ele pode acarretar alguns riscos, como uma reação alérgica, por exemplo.

Foi o que aconteceu com Basia Query, uma americana que viralizou nas redes sociais após mostrar o resultado desastroso do procedimento. Em um vídeo, Basia desabafou sobre seu sonho ter se transformado em um pesadelo, que chegou a resultar em uma emergência médica.

Essa foi a terceira vez que a jovem realizou o preenchimento labial, mas foi a primeira que a profissional aplicou um anestésico de uso tópico – a lidocaína, que causou a reação alérgica. De acordo com a Dra. Carla, até mesmo o ácido hialurônico pode causar reações do tipo, embora isso seja mais raro. “As reações alérgicas com ácido hialurônico não são comuns, mas podem acontecer, principalmente com a variedade de marcas desse produto”, afirma.

Outro problema que pode surgir no procedimento é a aplicação de produto em excesso, o que pode comprometer a vascularização local e causar vários efeitos adversos. “O principal risco é a oclusão de algum vaso na região dos lábios que pode evoluir para necrose e perda do tecido local”, alerta. Além disso, o uso de substâncias definitivas podem deixar o lábio pesado com o tempo, causando um aspecto pouco natural, aponta a médica.

Pós-procedimento

A especialista em dermatologia e rejuvenescimento ressalta que a aplicação normalmente não exige muitos cuidados. “O básico é não fazer atividade física no dia, não ir à praia por uma semana, não tomar sol, não fazer sauna e nem depilação local”, destaca. As orientações devem ser feitas pelo profissional responsável pela aplicação.

Em situações normais, após 10 a 15 dias pode ser feita uma nova aplicação. Carla afirma que aumentar o tamanho dos lábios de forma gradual proporciona um efeito mais natural e previne complicações, como grânulos abscessos e necrose. “Além disso, [antes do procedimento] é muito importante quem for utilizar esse tratamento labial, ter referências médicas e saber a procedência do produto que será utilizado”, finaliza.

Advertisement

Você também vai gostar

Alimentação

Consumir açúcar refinado aumenta os níveis de gordura no corpo e o risco de desenvolver doenças como diabetes. Saiba como substituir o produto

Dor

15% dos brasileiros sofrem com enxaqueca, condição que pode ser tratada de diferentes formas. Veja quais terapias podem ajudar

Medicamentos

Anfetamina prescrita para TDAH é frequentemente usada como um estimulante. Conheça os riscos do Venvanse

Fitness

Especialista em fisiologia do exercício aponta as principais diferenças entre crossfit, musculação, treino funcional e calistenia