Connect with us

O que você está procurando?

Dor

Saiba quando o cansaço nas pernas é um sinal de desgaste físico

Desgaste do corpo ou resultado de uma rotina exaustiva, o cansaço das pernas exige atenção e cuidado. Fisioterapia pode ajudar

Saiba quando o cansaço nas pernas é um sinal de desgaste físico
Saiba quando o cansaço nas pernas é um sinal de desgaste físico - Foto: Shutterstock

Para quem sente cansaço nas pernas frequentemente pode ser difícil identificar a origem do desconforto. Isso porque não é tão simples diferenciar se a dor é sinal de desgaste físico mais sério ou apenas resultado de uma rotina exaustiva. 

Para ajudar nessa tarefa, o fisioterapeuta clínico Cadu Ramos conta como identificar cada uma delas. “Nenhuma dor é normal, qualquer dor que persiste por alguns dias já pode ser um sinal de desgaste físico que precisa de atenção e tratamento”, alerta o especialista em Fisioterapia e Traumatologia pela Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP) .

Como aliviar o cansaço nas pernas

Muitas dores são resultado das mudanças de rotina no trabalho. A boa notícia é que há opções de tratamento para as pernas como alongamento, manipulação muscular e fortalecimento, tranquiliza Cadu. 

“É o que batizei de fisioterapia dinâmica, um método desenvolvido a partir dos meus estudos e da minha comprovação clínica para tratar problemas reumáticos e ortopédicos. Ela consiste em trabalhar com o aumento da amplitude articular estimulando as cadeias musculares, ganhando elasticidade e fortalecendo músculos específicos. Isso torna os resultados mais rápidos e eficientes”, explica.

Através de algumas técnicas manuais, é possível manter as articulações em pleno funcionamento – tanto os músculos das coxas quanto da panturrilha. Isso ajuda a estimular o corpo o suficiente para evitar as dores e a degradação progressiva das articulações e tecidos. Dessa maneira, é possível diminuir a dificuldade em realizar as atividades comuns do dia a dia, como andar, por exemplo.

De acordo com o especialista em fisioterapia, a ideia é evitar ao máximo que um procedimento cirúrgico seja necessário. Isso porque, com o fortalecimento dos músculos ao redor da articulação acometida, é possível aumentar a amplitude de movimento. Além disso, é possível também reduzir as dores causadas ao se movimentar.

Mudança de hábitos

Cadu compreendeu em anos de estudo e prática clínica a necessidade do organismo aprender a criar mecanismos para reagir às causas de cada problema. Portanto, não há como tratar um paciente que sofre com as principais dores ortopédicas sem ir a fundo na reeducação postural e também da mudança de hábitos. 

“A reeducação postural, os alongamentos e o protocolo do método da fisioterapia dinâmica podem salvar a pele de muita gente que está sofrendo por dores sem nem imaginar o quão fácil é a solução”, afirma.

Advertisement

Você também vai gostar

Alimentação

Os tipos de aditivos acrescentados em uma receita indicam quais são os alimentos ultraprocessados, que trazem riscos à saúde

Doenças

Cansaço extremo durante o período de férias deve alertar os pais sobre risco de arritmia cardíaca nas crianças, informa especialista

Dor

8 em cada 10 pessoas têm ou terão dor na lombar em algum momento da vida; a prática de atividade física, no entanto, ajuda...

Alimentação

A procura por alimentos calóricos aumenta no frio, o que dificulta a manutenção de uma alimentação saudável, mas algumas dicas podem ajudar