Como Manter a Saúde Mental no Meio Corporativo

Para os profissionais de saúde, solidão pode ser reconhecida como um gatilho

Durante a pandemia aumentaram os casos de depressão
Durante a pandemia aumentaram os casos de depressão - Shutterstock

por Mariangela Suosso
Publicado em 31/05/2021 às 17:47
Atualizado às 17:47

COMPARTILHEFacebook Saúde em DiaPinterest Saúde em Dia

A pandemia do coronavírus já dura quase um ano e meio; durante esse período, a liberdade de ir e vir e o nosso convívio social ficaram muito limitados, já que governos e instituições do mundo todo recomendaram o distanciamento social como forma de diminuir a propagação do vírus. No entanto, a solidão, causada por esse isolamento, levantou outra preocupação: a saúde mental na pandemia.

Para os profissionais de saúde, a solidão pode ser reconhecida como um gatilho – um impulsor – de transtornos de humor, como nervosismo, estresse, chateação, os quais podem levar a quadros de depressão e ansiedade.

Uma pesquisa realizada por pesquisadores da Fundação Instituto Oswaldo Cruz em parceria com Universidade Federal de Minas Gerais e Universidade Estadual de Campinas, indicam que, durante a pandemia, 4 a cada 10 participantes se sentiram frequentemente tristes ou deprimidos; e 5 entre 10 participantes frequentemente ansiosos ou nervosos.

Além disso, 44% relataram início de problemas de sono, e quase metade afirmou apresentar problemas de sono preexistente agravado. Tristeza, nervosismo frequentes e alterações do sono estiveram mais presentes entre adultos jovens, mulheres e pessoas com antecedentes de depressão. A depressão, que já é um problema mundial, aumentou: segundo estudos da UFRJ, os casos subiram em torno de 40% e 50% e hoje o Brasil é o país que apresenta maior prevalência de depressão na América Latina, segundo a Organização Mundial da Saúde.

Tornou-se imprescindível o cuidado com a saúde mental; as empresas têm se sensibilizado cada vez mais a essas questões e notaram que pequenos movimentos podem auxiliar – e muito – seus funcionários na manutenção da saúde mental. Portanto, é importante que as organizações desenvolvam programas e estratégias para melhorar o bem-estar no ambiente de trabalho e, para isso, é necessário sair do senso-comum e buscar ações que realmente sejam efetivas, tanto para empresa, como para os colaboradores.

Para isso, é necessário implementar na empresa um programa de saúde mental com objetivos direcionados. Como primeiro passo, é fundamental entender o perfil das condições emocionais mais prevalentes na população de profissionais. Assim, é possível conhecer quais são as melhores medidas a serem tomadas em cada caso, incluindo apoio profissional especializado através de psicólogos.

Algumas dicas gerais, porém, já podem ser implementadas. A primeira delas é olhar com empatia para os funcionários. Lembrá-los de que eles não estão sozinhos: estamos todos passando por uma pandemia mundial. E, apesar de coletiva, cada um encontra uma melhor forma para lidar com esse momento. Portanto, impulsione os trabalhadores a evitarem de se comparar com outras pessoas, para que tentem encontrar aquilo que mais funciona para eles.

Uma segunda dica é incentivá-los a descansar, visto que o sono regular interfere diretamente no equilíbrio emocional. Portanto, se você é dono de uma empresa, evite passar tarefas aos seus funcionários fora do horário de expediente ou muito próximo do turno acabar. Assim, evita-se a ansiedade e preocupações noturnas.

Além disso, oriente os colaboradores a fazerem pausas, pois elas são uma maneira importante de evitar tantos os erros e acidentes, como também o esgotamento mental. Não deixe de ter atenção a esse ponto, para que os colaboradores não se sobrecarreguem com o intuito de concluir as tarefas.

Uma terceira dica é criar um ambiente saudável. Incentive o trabalho em equipe, motivando o crescimento pessoal e profissional e evitando a competitividade. Um ambiente seguro é fundamental para que a saúde mental dos trabalhadores caminhe bem!

Uma quarta dica é investir em momentos de descontração. O atual cenário não permite marcar aquele happy hour, mas que tal agendar uma reunião por videoconferência, apenas para estreitar os laços entre os colegas de trabalho?

Outra dica é estimular a atividade física. Já pensou em colocar a sua equipe em movimento? Incentivar a participação da equipe em aulas em grupo de yoga, alongamento, relaxamento, em plataformas online, pode trazer ótimos resultados.

Essas são apenas algumas dicas que podem fazer grande diferença na construção de uma rotina e um ambiente saudáveis. Não podemos esquecer da importância do cuidado com o bem-estar psíquico de nossos funcionários e parceiros. Por isso, é muito interessante que os gestores se preocupem em adequar a organização a todos os critérios necessários para se obter bem-estar no trabalho. Nesse sentido, uma boa alternativa é contar com um programa de atendimento terapeuta, desenvolvido por psicólogos que visa ao cuidado com o corpo e a mente.

Dra Mariangela Suosso, psicóloga (CRP 14031-06), psicanalista e mediadora de conflitos. Instagram:@psimariangelasuosso

Leia também