Dores podem ser causadas por fatores emocionais; entenda

Especialista em treinamento 3Dimensional diz que "o período de isolamento social interfere na saúde mental"

"Muitas vezes o medo vai gerar uma postura de fragilidade e isso pode causar dor em algum lugar do corpo"
"Muitas vezes o medo vai gerar uma postura de fragilidade e isso pode causar dor em algum lugar do corpo" - Shutterstock

por Redação SD
Publicado em 01/08/2021 às 09:30
Atualizado às 09:30

COMPARTILHEFacebook Saúde em DiaPinterest Saúde em Dia

Cada pessoa é única e traz dentro dela cargas emocionais que podem refletir diretamente nos movimentos e sensações do seu corpo. O personal trainer Samorai, especialista em movimentos, em treinamento 3Dimensional, explica que a solução de muitos problemas vem com a evolução tridimensional, isto é: corpo, mente e espírito e essa relação faz toda a diferença nos processos de reabilitação das pessoas.

Segundo o especialista esses fatores emocionais refletem em diversos âmbitos. Uma pessoa deprimida caminha de um jeito, geralmente tem a postura mais fechada, pois, ela encolhe os ombros e isso força muito a base da coluna, fazendo-a sentir ainda mais dores nas costas.

Já uma pessoa superconfiante caminha de outro jeito. Muitas vezes, o medo vai gerar uma postura de fragilidade, fechamento e isso pode se manifestar em dor em algum outro lugar do corpo.

“Se posso dizer que os corpos se alteram a partir de estados emocionais, também posso assumir a mesma posição de que uma coisa interfere na outra. E interfere tanto para o bem como para o mal. Assim como o lado emocional muda o mecânico (postura corporal) também altera conforme os sentimentos da pessoa , diz o personal trainer.

Ele cita o exemplo dos esportes como o Jiu Jitsu, em que pessoas muito tímidas ou medrosas começam a partir do desenvolvimento de uma técnica de luta e passam a ser mais confiantes, seguras e corajosas.

Samorai reforça que toda vez que há uma atividade desafiadora e ela é realizada por completo, traz um sentimento de vitória, conquista. Isso faz com que haja um crescimento emocional, a sensação de ser mais capaz. A atividade precisa ser desafiadora no quesito físico, mental ou emocional. Mas quando há uma combinação desses elementos, esses sentimentos bons aparecem mais. São vitórias em todos os âmbitos da vida.

“O meu trabalho não é exatamente interferir nos fatores emocionais, mas levá-los em consideração. Criei um espaço acolhedor, singular, que possibilita outro tipo de interação com a pessoa, para conversar sobre assuntos mais profundos. Para isso, o professor se capacita, se transforma e guia através de exemplos.

O físico é um pouco mais fácil, porque os movimentos podem ser melhorados, mas eles só terão essa melhora em um ambiente onde a pessoa tenha esperança, isto é, no local em que ela seja acolhida e respeitada. A partir de todas essas considerações pode melhorar o físico e em seguida isso passa a ser um trabalho bem mais tranquilo”, afirma ele.

Ficou claro durante esse período de pandemia com isolamento social, um adoecimento mental, muitas pessoas deprimidas, com problemas de compulsão alimentar, ansiosas e com dores nas costas. A saúde mental é fundamental para a harmonia do ser. “Quando a pessoa escolhe uma atividade para fazer, ela precisa sentir prazer em realizá-la.

É fundamental manter a saúde mental em dia. Quando um dos pilares são abalados, corpo, mente ou espírito, compromete todo o resto. "Somos uma corrente, um sistema integrado”, finaliza Samorai.

Consultoria: Personal trainer Samorai, especialista em movimentos e treinamento 3Dimensional

Leia também