9 alterações estéticas comuns: quais são e como tratar

Especialistas explicam porque bigode chinês, pés de galinha e rugas surgem conforme as pessoas envelhecem

"Os pés de galinha são rugas que surgem ao redor dos olhos como os primeiros sinais de envelhecimento"
"Os pés de galinha são rugas que surgem ao redor dos olhos como os primeiros sinais de envelhecimento" - Shutterstock

por Redação SD
Publicado em 30/07/2021 às 11:40
Atualizado às 12:20

COMPARTILHEFacebook Saúde em DiaPinterest Saúde em Dia

Conforme os anos passam todo corpo sente, inclusive o rosto. É comum observar o aparecimento de rugas, manchas e linhas de expressão. O processo natural de envelhecimento provoca alterações estéticas que precisam de atenção e cuidados especiais.

Por esses motivos, especialistas da área montaram um dicionário de reclamações estéticas com seus respetivos tratamentos. Bigode chinês, pés de galinha e bochechas de buldogue é bem provável que você já tenha ouvido falar, o que talvez não saiba são os procedimentos recomendados para cada um deles.

Pés de galinha
Os pés de galinha são rugas que surgem ao redor dos olhos como os primeiros sinais de envelhecimento. “Isso porque a pele ao redor dos olhos é mais fina, possuindo em torno de 1mm de espessura. Logo, a pele dessa região é muito mais sensível aos danos externos, como a radiação solar, além de também estar sob constante ação da mímica facial, que é o que causa os pés de galinha”, destaca a Dra. Paola Pomerantzeff, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

Rugas Wi-Fi
As rugas Wi-Fi ou rugas de acordeon são formadas por um conjunto de linhas verticais ao lado da boca quando sorrimos que se assemelham ao símbolo do Wi-Fi ou ao instrumento sanfonado acordeon.

“A idade é uma das principais causas desse tipo de rugas, já que os movimentos repetitivos forçam o nascimento de linhas na pele da região devido a diminuição na quantidade e a qualidade das fibras de colágeno e de elastina, proteínas responsáveis pela elasticidade e sustentação da pele.

A exposição solar sem proteção também está ligada a esse tipo de ruga, uma vez que a radiação enfraquece a pele e suas estruturas”, destaca Dr. Mário Farinazzo, cirurgião plástico membro titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP). Já os injetáveis, principalmente os bioestimuladores de colágeno, são uma das melhores opções para o tratamento dessas alterações.

“Os bioestimuladores de colágeno têm uma ação muito interessante de estímulo da produção natural de colágeno no local onde são aplicados. Como o efeito é gradual, o resultado completo aparece após alguns meses de forma muito natural.

Bigode chinês
Os sulcos nasogenianos, popularmente conhecidos como bigode chinês, são traços que se formam entre as bochechas e o lábio superior. “Os sulcos que vão do canto do nariz às extremidades da boca são causados pela absorção de compartimentos de gordura da região malar, ou seja, das maçãs do rosto, devido ao processo de envelhecimento.

Esses sulcos ainda podem se estender do canto da boca até o queixo”, explica a Dra. Beatriz Lassance, cirurgiã plástica membro titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica. Mas a situação pode ser facilmente resolvida com preenchedores injetáveis de ácido hialurônico, que agem devolvendo o volume para áreas da face onde a gordura foi absorvida.

“O procedimento preenche os compartimentos de gordura do rosto que perderam o volume com a idade e, por isso, causaram a queda das estruturas da face, formando os sulcos nasogenianos. Então, o preenchimento da região malar devolve o volume e levanta o rosto, melhorando a profundidade do bigode chinês.

Mas o resultado não é definitivo, durando cerca de um ano, período após o qual o procedimento pode ser realizado novamente”, afirma a cirurgiã plástica. Em casa, o uso de cosméticos com ação preenchedora é recomendado, principalmente aqueles que contam com os ativos SWT-7 e Adipofill, ressalta a farmacêutica Maria Eugênia Ayres, gestora técnica da Biotec Dermocosméticos.

Bochechas de buldogue
As bochechas de buldogue nada mais são que o resultado do surgimento de flacidez nas bochechas devido a fatores como radiação ultravioleta, poluição, tabagismo e gravidade. “As fibras de colágeno e e elastina evitam que a pele fique com aspecto flácido devido à gravidade.

Porém, como as células que produzem estas fibras diminuem com o passar do tempo, assim como o ácido hialurônico em que elas estão mergulhadas, o colágeno e a elastina passam a não ter mais força contra a gravidade, o que acaba deixando a pele flácida e resultando no efeito bochecha de buldogue, onde o formato de triângulo invertido que o rosto tem quando somos jovens torna-se um triângulo comum”, diz o Dr. Mário Farinazzo.

Em casos mais leves, o problema pode ser combatido através da aplicação de bioestimuladores de colágeno e preenchedores injetáveis. Porém, em casos mais graves, em que o grau de flacidez é alto, pode ser necessária a realização de uma cirurgia de lifting facial, também conhecida como ritidoplastia.

“O lifting facial consiste no reposicionamento de tecidos como musculatura, gordura e pele para amenizar rugas e flacidez e recuperar os contornos faciais. O procedimento tem como objetivo deixar o rosto com aspecto mais descansado, saudável e o mais natural possível, sem parecer que foi operado”, explica o cirurgião.

Queixo duplo
O queixo duplo, também conhecido como papada, pode ser formado por uma grande diversidade de fatores. “A papada pode ser originada por acúmulo de gordura na região, flacidez da musculatura, excesso de pele ou ainda uma deficiência no queixo.

Alguns pacientes podem ter o queixo pequeno, o que impacta na sua projeção e, consequentemente, favorece o acúmulo de gordura e tecido na papada”, explica o Dr. Paolo Rubez, cirurgião plástico membro titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica.

Logo, o tratamento do queixo duplo vai depender da causa do problema. “Quando a papada é causada por acúmulo de gordura na região, por exemplo, podemos optar pela lipoaspiração de mento ou pela criolipólise, enquanto nos casos em que a causa é flacidez na musculatura ou excesso de pele, precisamos aproximar a musculatura e retirar o excesso de pele através da cirurgia de lifting facial.

Por fim, quando o problema está no queixo do paciente, a solução é a mentoplastia, que é a cirurgia plástica de correção em caso de queixos retraídos, ajudando assim a eliminar a impressão de queixo duplo”, destaca o especialista.

Segundo ele, esses procedimentos são feitos em hospital, não têm contraindicação desde que o paciente tenha boas condições clínicas e exames pré-operatórios normais e geralmente têm alta no mesmo dia ou, no máximo, no dia seguinte, conferindo grande benefício estético para a região.

Aranhas vasculares
Popularmente conhecidas como aranhas vasculares, as telangiectasias são os vasinhos que surgem no rosto.  “A predisposição individual é o principal fator ligado ao surgimento das telangiectasias, mas existem outros, incluindo envelhecimento, exposição ao sol, gravidez, rosácea, uso de cremes à base de corticoide e até mesmo uso excessivo de peelings químicos”, diz a Dra. Aline Lamaita, cirurgiã vascular membro da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular.

O uso de laser Nd Yag 1064 ou luz pulsada é capaz de resolver o problema. “A luz pulsada trata a grande maioria dos vasinhos de face. Mas o Laser Nd Yag 1064 é o que existe de mais específico para solucionar essas lesões, apresentando maior efetividade no tratamento. No procedimento são realizados disparos de laser que agem no sangue dentro do vaso, queimando-o por dentro, o que leva ao seu fechamento”, explica.

Códigos de barra
Os códigos de barra são as rugas periorais, ou seja, linhas que se formam ao redor da boca devido a movimentação da musculatura para realizar movimentos como fumar. “Inicialmente, esses hábitos geram pequenas demarcações momentâneas na região perioral devido a movimentação da musculatura.

Porém, com o passar do tempo, essas contrações musculares, combinadas ao envelhecimento cutâneo natural, marcam a pele definitivamente e fazem com que essas linhas, que apareciam apenas com a realização do movimento, tornem-se estáticas, ficando evidentes mesmo com os lábios em repouso e marcando precocemente essa região com sinais do envelhecimento” explica o Dr. Mário Farinazzo. “O laser aquece sem queimar.

A temperatura em tecidos mais profundos chega a 60ºC, ocorrendo assim uma desnaturação do colágeno. A partir daí, há a formação de novo colágeno cicatricial, que é mais forte, no local. Então é possível melhorar o aspecto dos lábios e as ruguinhas ao redor”, afirma a Dra. Ana Paula Urzedo, dermatologista membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

Cara de brava
A “cara de brava” que muitas pessoas reclamam é causada pelas linhas glabelares, também conhecidas como rugas “11”. “As linhas glabelares são as duas linhas verticais que se formam entre as sobrancelhas, região conhecida como glabela.

Elas se parecem exatamente com o número 11 e geralmente são causadas por franzir as sobrancelhas repetidamente, o que os torna um excelente exemplo de rugas dinâmicas”, destaca a Dra. Roberta Padovan, dermatologista.

Por serem causadas devido a mímica facial, um dos tratamentos mais eficazes para esse tipo de ruga segue sendo a aplicação de toxina botulínica. “A toxina botulínica paralisa temporariamente as contrações musculares responsáveis pelas rugas dinâmicas, relaxando os músculos sob a pele para evitar que se dobre e forme essas linhas”, explica a médica.

Nariz de coelho
O nariz de coelho consiste em pequenas rugas ligeiramente diagonais nos dois lados do nariz que começam no canto interno do olho. “São linhas de expressão que aparecem quando as pessoas sorriem ou falam. A contração constante do músculo nasal vai deixando marcas que, com o tempo, se aprofundam e viram permanentes, independentemente da expressão ativa.

É uma das causas comuns para o problema é o uso exagerado de toxina botulínica na região da testa, pois os músculos de ambos os lados do nariz ficam hiperativos com o sorriso para compensar a falta de movimento na testa”, afirma Dra. Beatriz Lassance. Mas a médica explica que a toxina botulínica também é o tratamento mais eficaz para essas alterações.

“A aplicação de toxina botulínica nesses casos é bastante simples. Demarcamos o local e fazemos um pontinho de cada lado do nariz. Os resultados são notados após três dias e continuam a melhorar nos dias seguintes. Mas não são permanentes, durando, geralmente, cerca de quatro meses”, finaliza a cirurgiã plástica.

Fontes: Dra. Paola Pomerantzeff, dermatologista, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), Dra. Roberta Padovan, dermatologista. Dra. Beatriz Lassance, cirurgiã plástica, Dr. Mário Farinazzo, cirurgião plástico, membro titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), Dr. Paolo Rubez,cirurgião plástico, membro titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, Dra. Aline Lamaita, cirurgiã vascular, membro da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular (SBACV) e Maria Eugenia Ayres, farmacêutica.

Leia também