Connect with us

O que você está procurando?

Busca

Saúde da Mulher

Angélica presenteou mãe de 78 anos com vibrador; médica comenta tabu

A apresentadora é sócia e embaixadora de marca de brinquedos sexuais. Recentemente, ela sugeriu vibrador como um presente de Dia das Mães

Angélica presenteou mãe de 78 anos com vibrador; médica comenta tabu
Angélica presenteou mãe de 78 anos com vibrador; médica comenta tabu - Foto: Shutterstock

A apresentadora Angélica, 49, concedeu uma entrevista ao programa Conversa com Bial (Globo) e aproveitou a oportunidade para falar sobre dar brinquedos sexuais de presente para a mãe, como outras filhas vem fazendo. Na ocasião, ela revelou ter presenteado a mãe, de 78 anos, com um vibrador.

“Eu comecei a fazer a divulgação e falar do ‘bliss bullet’ e, um dia, ela viu e falou pra mim: ‘Angélica, eu quero aquele negócio lá.’ Aí eu falei: ‘Vibrador?’. Minha mãe não consegue nem falar [o nome]. Para essa geração é difícil. E aí eu dei para ela. Expliquei como funcionava e ela falou: ‘Tá bom, depois eu te conto’. Aí eu disse: ‘Não conta, não. Eu não preciso saber de nada’. Eu acho que ela adorou”, disse a apresentadora.

Angélica faz publicidade para uma marca que é sócia e, recentemente, gerou polêmica ao sugerir que filhos dessem vibradores de presente no Dia das Mães. A reação do público em seguida mostrou que o assunto ainda é um tabu.

Há contraindicação para o uso do vibrador por conta da idade?

A Dra. Mariana Rosario, ginecologista, obstetra e mastologista do Hospital Israelita Albert Einstein, destaca que não há qualquer contraindicação no uso de vibradores por mulheres após a menopausa ou na terceira idade. “Ao contrário: enquanto a mulher tiver estímulo sexual, desejo, ela pode se masturbar. É saudável para o corpo e para a mente”, afirma.

Segundo a especialista, o único empecilho que pode surgir é a queda natural dos hormônios, que reduz a lubrificação vaginal. Por isso, a região pode ficar mais sensível, com a pele mais fina e, em alguns casos, acontece até mesmo a atrofia muscular. Então, é importante que a mulher nunca deixe de consultar o ginecologista.

“Nas consultas ginecológicas, fazemos o acompanhamento da mulher e verificamos a possibilidade de realizar procedimentos que melhorem a qualidade de vida dela. Isso pode incluir a reposição hormonal, por meio de implantes hormonais bioidênticos, ou a realização de terapia local com laser, que reduz consideravelmente a atrofia muscular e melhora a lubrificação íntima”, explica a médica.

De acordo com Mariana, com esse cuidado, a mulher pode tanto ter uma vida sexual mais longa e prazerosa quanto utilizar brinquedos eróticos que lhe deem prazer — não importa a idade.

Advertisement

Você também vai gostar

Dor

Além dos fogachos, da ansiedade e da diminuição de lubrificação, as mulheres na menopausa ainda podem encarar dor no joelho

Saúde da Mulher

A menopausa encerra (ou deveria encerrar) o ciclo reprodutivo da mulher. Especialista comenta as chances de uma gestação

Saúde da Mulher

Mulheres que passam pela menopausa precoce podem recorrer à Terapia de Reposição Hormonal (TRH) para aliviar os sintomas

Saúde da Mulher

A diminuição de hormônios característica da menopausa impacta diretamente o bem-estar nas relações sexuais, mas a fisioterapia pélvica pode ajudar