Connect with us

O que você está procurando?

Doenças

Arritmia: saiba como identificar descompassos na pulsação

Através de um simples autoexame é possível identificar sinais de arritmia cardíaca. Entenda o que a pulsação diz sobre o seu coração

Arritmia: saiba como identificar descompassos na pulsação
Arritmia: saiba como identificar descompassos na pulsação - Foto: Shutterstock

A frequência e o ritmo da pulsação podem fornecer pistas cruciais sobre a saúde do coração. E, nesse sentido, conhecer o próprio ritmo cardíaco é mais uma forma de precaver uma série de doenças, como a arritmia.

As arritmias cardíacas são alterações no ritmo cardíaco que podem afetar pessoas de todas as idades. De acordo com estimativas internacionais citadas pela presidente da Sociedade Brasileira de Arritmias Cardíacas (SOBRAC), Fatima Dumas Cintra, ocorrem cerca de 300 mil casos de morte súbita a cada ano, com uma distribuição significativa relacionada à idade.

“A incidência média é de um caso para cada 100 mil pessoas, mas esse número aumenta para 50 a 100 mil casos por volta da quinta década de vida e pode chegar a 200 casos para cada 100 mil pessoas na oitava década de vida”, explica Fátima.

Autoexame e a identificação da arritmia

O autoexame do pulso é uma ferramenta valiosa para a promoção da saúde e a prevenção de um quadro sério de problemas cardíacos. Segundo o Dr. Alexsandro Fagundes, cardiologista e vice-presidente da SOBRAC, além de verificar a frequência cardíaca, a checagem do pulso pode identificar alterações do ritmo que permitem a busca precoce por avaliação clínica adequada.

Arritmias assintomáticas, como bradicardia (frequência cardíaca abaixo de 50 batimentos por minuto) e taquicardia (frequência acima de 100 batimentos em situação de repouso), explica Fagundes, podem ser facilmente percebidas no autoexame. 

“A detecção de irregularidades, como batimentos sem uma cadência normal, que variam bruscamente de frequência, por exemplo, pode ser indicativa de condições como fibrilação atrial ou extrassístoles frequentes”, afirma.

Como fazer o autoexame

O autoexame do pulso surge como uma prática simples, porém eficiente, para monitorar a saúde cardíaca e identificar precocemente potenciais problemas. A melhor maneira de checar o pulso é através do pulso radial, que se localiza nos punhos. Para isso, existe uma maneira prática e rápida de checagem:

  1. Estenda a mão com a palma virada para a frente;
  2. Palpe delicadamente, com os dedos indicador, médio e anelar na região do pulso logo abaixo do polegar;
  3. Você deve sentir nas pontas dos dedos, a pressão dos batimentos do seu pulso, que é possível contar e perceber o ritmo;
  4. Caso não sinta o pulso, aplique um pouco mais de pressão na região, mude um pouco a posição dos dedos ou tente no outro punho;
  5. Conte o número de batimentos em 30 segundos. A sua frequência cardíaca por minuto será esse valor multiplicado por 2. (se a medida é de 35 batimentos em 30 segundos, a frequência cardíaca é de 70 batimentos por minuto);
  6. Cheque se existe variação estranha entre os batimentos, com pausas ou acelerações.

No caso de variações estranhas entre os batimentos, como pausas ou acelerações, é preciso procurar um médico.

Advertisement

Você também vai gostar

Beleza

O inverno exige mais cuidados com a pele por conta do clima seco e das temperaturas baixas, que causam ressecamento

Alimentação

Nada melhor do que um bom chá para esquentar o corpo e fortalecer a saúde neste inverno. Confira algumas opções

Doenças

As doenças respiratórias estão entre as enfermidades mais comuns durante o inverno. Entenda quais as doenças mais frequentes e como prevenir

Notícias

Estudo mostrou que 88% das pessoas de todo o mundo têm menos vitamina D no corpo do que o recomendado, o que causa diversos...