Connect with us

O que você está procurando?

Alimentação

Atletas amadores também devem comer bem! Veja dicas de alimentação

O atleta amador deve se alimentar bem, mas nunca copiar a dieta de um atleta profissional. Veja algumas dicas de alimentação

Atletas amadores também devem comer bem! Vejas dicas de alimentação
Atletas amadores também devem comer bem! Vejas dicas de alimentação - Foto: Shutterstock

A alimentação é um ponto-chave na jornada de qualquer atleta. Com o aumento da prática de atividades físicas, é essencial fazer ajustes na dieta para melhorar o desempenho, a disposição e resultados. No entanto, não são apenas os profissionais que devem se preocupar com a dieta, mas também os amadores.

Contudo, isso não quer dizer que, na hora de construir sua rotina alimentar, os atletas amadores devem se basear em dietas de atletas profissionais. De acordo com a nutricionista Gláucia Renata Balardini, as dietas de atletas profissionais são muito mais restritivas. 

“Na modalidade profissional, a alimentação é moldada especificamente para cada esporte e objetivos a serem alcançados. Ela também depende muito do momento e do calendário de campeonatos, sendo construída com a restrição total de vários produtos.  No caso do esporte amador, é possível montar um cardápio bem mais flexível”, afirma a especialista do GoodBom Supermercados.

Pensando nisso, a especialista separou algumas dicas para ajudar nas adaptações da dieta para quem está aderindo às práticas de exercícios regularmente. Confira: 

Mantenha-se sempre hidratado 

A hidratação é um pilar essencial no mundo esportivo. Ela vai além do simples alívio da sede e é decisiva para o desempenho e a recuperação muscular. 

“Durante a prática esportiva, o corpo perde muito líquidos através do suor, especialmente em dias quentes ou durante exercícios intensos. Por isso, para manter-se hidratado, é recomendado ingerir água ou isotônicos para repor o líquido perdido com o suor. Essa estratégia não apenas melhora o desempenho atlético, mas também previne problemas como cãibras e fadiga”, esclarece a nutricionista.

Inclua alimentos anti-inflamatórios na dieta

Treinos exaustivos, com alta intensidade, podem causar um estresse oxidativo no corpo, o que pode aumentar o risco de lesões musculares, desencadeando um processo de inflamação em todo o organismo. 

Segundo a profissional, alimentos com ação anti-inflamatória são bons aliados na jornada de um atleta amador. Algumas alternativas são: sardinha, salmão, abacate, cebola, alho, gengibre e cúrcuma.

Conte com os carboidratos

O carboidrato, popularmente conhecido como um vilão das dietas, é uma fonte indispensável de energia, principalmente em treinos intensos. 

“A substância ajuda não só na disposição, mas também acelera a recuperação muscular, retarda a fadiga e ajuda a preservar o sistema imunológico. Portanto, é necessário tê-lo como parte da alimentação, mesmo em busca de perder peso”, conclui a especialista.

A alimentação, como peça fundamental, deve se adequar de acordo com o objetivo de cada atleta, e o corpo de cada pessoa. Portanto, é sempre recomendável procurar um profissional da nutrição para tirar todas as dúvidas e ter uma dieta personalizada.

Advertisement

Você também vai gostar

Doenças

Também conhecida como hipertensão, a pressão alta atinge 32,5% da população adulta brasileira, o que representa 36 milhões de pessoas. Além disso, mais de...

Notícias

O ritmo e a frequência da pulsação fornecem informações sobre a saúde cardíaca. Aprenda a checar em casa

Alimentação

Consumir açúcar refinado aumenta os níveis de gordura no corpo e o risco de desenvolver doenças como diabetes. Saiba como substituir o produto

Dor

15% dos brasileiros sofrem com enxaqueca, condição que pode ser tratada de diferentes formas. Veja quais terapias podem ajudar