Connect with us

O que você está procurando?

Alimentação

Boa para o coração, a diabetes e o envelhecimento: veja os benefícios da taurina

A taurina é um aminoácido superpoderoso, que pode ajudar pacientes com diabetes, prevenir doenças cardíacas e retardar o envelhecimento

Boa para o coração, a diabetes e o envelhecimento: veja os benefícios da taurina
Boa para o coração, a diabetes e o envelhecimento: veja os benefícios da taurina - Foto: Shutterstock

A taurina nada mais é que um aminoácido, ou seja, pequenos fragmentos de proteínas. Apesar de não fazer parte das proteínas, ela está em todas as células do corpo, mas pode ser encontrada em quantidades muito maiores nos tecidos que conduzem eletricidade. 

Portanto, o coração, a retina, os músculos esqueléticos e o cérebro são riquíssimos em taurina, que desempenha um papel fundamental para a saúde e o bom funcionamento desses tecidos. De acordo com o médico Dr. Christian Aguiar, especialista em medicina natural e suplementação, essa substância possui diversos benefícios à saúde.  

Segundo ele, no sistema cardiovascular, além de diminuir a chance de arritmias cardíacas, o aminoácido é bom para a insuficiência cardíaca. Isso porque ele aumenta o déficit sistólico e o déficit cardíaco. O médico cita ainda outros benefícios da substância:

  • Tem ação anti-inflamatória;
  • Diminui o colesterol;
  • Controla a pressão arterial;
  • Ajuda na performance aeróbica;
  • Melhora a acuidade visual e protege contra a degeneração macular (da retina);
  • Ajuda na absorção da gordura e na excreção do colesterol;
  • Diminui a ocorrência de câimbras e convulsões;
  • Diminui a ansiedade;
  • Previne processos neurodegenerativos, como Alzheimer e Parkinson.  

Além disso, a taurina ajuda também o quadro clínico de diabéticos, melhorando o fluxo sanguíneo dos pacientes e ajudando a regular a glicemia. Ela também reduz a resistência à insulina.

Onde encontrar taurina

Ainda segundo o especialista, são raríssimos os efeitos colaterais do aminoácido e é super seguro para o consumo. Na alimentação, ela não é encontrada em vegetais e leguminosas. Já as carnes são ricas em taurina, principalmente as mais escuras. 

A substância também pode ser encontrada em aves, mas a principal fonte de taurina são os peixes e frutos do mar. Por outro lado, embora os ovos e o fígado também sejam superalimentos, diferente do que muitos pensam, não são tão ricos no aminoácido por não conduzirem tanta eletricidade. 

Taurina x longevidade 

Segundo Christian Aguiar, à medida que envelhecemos, os níveis da substância na circulação sanguínea diminuem. “Para você ter uma ideia, o idoso humano tem 80% menos taurina no sangue que uma criança, ou seja, níveis baixos são marcadores de envelhecimento”, explica o médico. 

Um estudo publicado no ano passado pela revista Science, os resultados indicaram a primeira evidência experimental robusta do impacto positivo da taurina na longevidade. O experimento realizado pela Universidade Columbia, foi realizado com três tipos de cobaias: vermes, camundongos e macacos. 

No processo, a suplementação de taurina reverteu processos metabólicos ligados ao envelhecimento, ampliando a expectativa de vida em vermes (10%-23%) e camundongos (10%-13%). 

Embora sem testes clínicos em humanos, análises indicaram correlação entre taurina e melhores indicadores de saúde ao longo do envelhecimento. Além disso, eles observaram que a reposição de taurina em cobaias promoveu um envelhecimento mais saudável e prolongado. 

No experimento realizado pela Universidade Columbia com os camundongos, eles separaram os animais em dois grupos. Para metade eles deram taurina, para a outra metade eles deram uma substância inativa. 

Os camundongos que tomaram a taurina viveram 10 a 12% mais. Segundo o médico, isso seria o equivalente a 8 anos de idoso humano, com 80% menos do aminácido no sangue do que uma criança. Depois dos camundongos, eles repetiram a experiência em leveduras, em vermes e em macacos. O resultado em todas as espécies foi o mesmo: a taurina aumentou a longevidade.

Por que combinar exercícios com suplementação

Ainda de acordo com o especialista, os cientistas descobriram que o exercício aumenta os níveis sanguíneos de taurina em humanos. Isso demonstra que combinar a taurina com exercícios aeróbicos pode ser uma excelente estratégia contra o envelhecimento.  

“Além de mostrar que baixos níveis de taurina na circulação sanguínea são marcadores de envelhecimento, enquanto níveis altos são marcadores de juventude e longevidade, outro achado do estudo foi que exercício físico aumenta o nível sanguíneo de taurina em seres humanos. O que me faz acreditar que a suplementação, junto com exercícios físicos, é fundamental para o aumento da longevidade”, reforça o especialista.  

Segundo a orientação médica, é indicado que se tome entre 500mg e 3.000mg ao dia. Para Christian Aguiar, a hora que você toma a taurina não faz tanta diferença, mas o médico indica que se tome junto com jantar. Caso a pessoa for praticar algum treino intenso, é recomendado ingerir a taurina no pré-treino. Nesse caso, o ideal é tomar a taurina cerca de 90 minutos antes do treino intenso, isso porque a substância leva um tempo para ser absorvida e incorporada ao músculo e outros tecidos. 

Advertisement

Você também vai gostar

Notícias

Estudo mostrou que 88% das pessoas de todo o mundo têm menos vitamina D no corpo do que o recomendado, o que causa diversos...

Doenças

Marrone, da dupla com Bruno, foi diagnosticado com estágio avançado de glaucoma em ambos os olhos. Entenda a gravidade

Doenças

O ceratocone está entre as principais motivações para o transplante de córnea – tanto em adultos, como em crianças

Doenças

As baixas temperaturas e outras características da estação diminuem a imunidade e aumentam a circulação de vírus, como da conjuntivite