Connect with us

O que você está procurando?

Notícias

MC Marcinho segue internado após parada cardiorrespiratória; entenda o caso

Cardiologistas comentam o caso de MC Marcinho, internado há um mês no Hospital Copa D’Or, no Rio de Janeiro (RJ)

MC Marcinho segue internado após parada cardiorrespiratória; entenda o caso
MC Marcinho segue internado após parada cardiorrespiratória; entenda o caso - Foto: Reprodução Instagram (@mcmarcinho)

O funkeiro Marcio André Nepomuceno Garcia, o MC Marcinho, 45, segue internado no Hospital Copa D’Or, no Rio de Janeiro (RJ). Marcinho está há um mês na unidade de saúde e, na última segunda-feira (10), sofreu uma parada cardiorrespiratória. Por conta disso, o artista precisou ser intubado.

Em nota, o hospital informou que ele necessitou de suporte cardíaco por oxigenação por membrana extracorpórea. “Nesse momento, encontra-se sedado, em ventilação mecânica e hemodiálise. Seu estado é grave, mas estável”, diz trecho da nota. 

Segundo a unidade, Marcinho é portador de cardiopatia e doença renal crônica. O MC utiliza o marca-passo para regular seus batimentos cardíacos. Em março deste ano, ele precisou trocar o dispositivo devido a um defeito em seu funcionamento. Em 2019, o funkeiro sofreu um princípio de infarto.

O Dr. Rizzieiri comenta que, de acordo com informações divulgadas em nota pelo Hospital Copa D’Or, o quadro do cantor é grave. Isso porque ele está precisando de um dispositivo externo para ajudar a oxigenação do sangue (ECMO). 

“É um paciente que está precisando de muitas medicações para manter a pressão arterial e um suporte externo para melhorar a oxigenação do sangue, manter o cérebro perfundido com nutrição de oxigênio e o coração, enfim, o corpo em geral”, diz o especialista.

O marca-passo pode ter alguma influência no caso?

“A nota oficial não informou o tipo de problema, então é muito complicado afirmar o que vem acontecendo. Mas é muito, muito difícil um marca-passo falhar”, afirma o Dr. Rizzieri. Segundo ele, a falha desse padrão de dispositivo é inferior a 2% ao ano.

“É muito raro isso acontecer, quando acontece é exceção, e a ocorrência tem a ver com diversos fatores: a doença do paciente, o tipo do dispositivo, a condição em que foi feito o implante do marca-passo e até mesmo o acompanhamento adequado com o médico que trata esse distúrbio no paciente”, explica o médico. 

Conforme o também cardiologista Dr. Cláudio Catharina, gestor da Unidade Coronariana do Hospital Icaraí (RJ) e Membro da Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC), é improvável que o quadro de MC Marcinho tenha relação com algum defeito em seu marca-passo. A questão, na verdade, é a cardiopatia com a qual ele está lutando para sobreviver. “Ele tem uma grave disfunção cardíaca e renal”, analisa o médico.

Hoje,  em casos avançados de insuficiência cardíaca, podem ser usados marca-passos especiais, que são os ressincronizadores cardíacos – caso de MC Marcinho. “Estes aparelhos melhoram a contração do coração estimulando eletricamente as paredes de forma a produzir melhor sincronização entre elas”, explica o Dr. Cláudio.

Segundo ele, os cuidados são muito simples: basta o acompanhamento médico regular com revisões do dispositivo e ajustes finos em algumas situações. “São aparelhos muito seguros e eficientes com baixo risco de complicações”, afirma.

MC Marcinho segue internado em estado grave

Nas redes sociais, o perfil de MC Marcinho compartilhou publicações em que fãs e amigos desejam melhoras para o cantor. A equipe do funkeiro também publicou uma nota na última terça-feira (11), em que afirma que o quadro do artista é estável, mas delicado.

Marcinho é um dos maiores nomes do funk carioca e de todo o país. O MC faz sucesso desde os anos 1990, e dentre seus maiores hits destacam-se “Glamurosa”, “Rap do solitário”, “Porque te amo”, “Escrito pras princesas”, “Garota nota 100”.

Advertisement

Você também vai gostar

Notícias

O ritmo e a frequência da pulsação fornecem informações sobre a saúde cardíaca. Aprenda a checar em casa

Alimentação

Consumir açúcar refinado aumenta os níveis de gordura no corpo e o risco de desenvolver doenças como diabetes. Saiba como substituir o produto

Dor

15% dos brasileiros sofrem com enxaqueca, condição que pode ser tratada de diferentes formas. Veja quais terapias podem ajudar

Medicamentos

Anfetamina prescrita para TDAH é frequentemente usada como um estimulante. Conheça os riscos do Venvanse