Connect with us

O que você está procurando?

Notícias

Acne pode ser porta de entrada para bactérias? Entenda

Jovem de 18 anos morreu após complicações causadas por superbactéria. De acordo com a mãe da vítima, acne teria sido porta de entrada

Acne pode ser porta de entrada para bactérias? Entenda
Acne pode ser porta de entrada para bactérias? Entenda - Foto: Shutterstock

Uma jovem de 18 anos morreu por complicações causadas pela bactéria Staphylococcus aureus em Blumenau, Santa Catarina. Dâmilly Beatriz da Graça era estudante de biomedicina e contraiu o microrganismo através de uma acne do rosto, segundo informa nota divulgada pela mãe dela, Daniela Veiga, nas redes sociais. 

“Minha filha foi atingida por uma bactéria agressiva e de difícil reversão (Staphylococcus aureus). Gerou uma infecção generalizada e ocasionou falência múltipla dos órgãos”, escreveu Daniela. O hospital, porém, informou que a bactéria, que é presente na pele, pode entrar no organismo através de qualquer lesão.

Staphylococcus aureus

De acordo com o Dr. Evaldo Stanislau, professor de medicina na Universidade São Judas Tadeu e médico infectologista do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (HC-FMUSP), o Staphylococcus aureus é uma bactéria bastante comum, que faz parte da nossa flora e está presente no nosso corpo, sobretudo na região da pele, na área de implantação de pelos. 

“Não há uma necessidade portanto de a bactéria ‘entrar’ no nosso corpo, porque ela já faz parte da nossa flora, mas da flora superficial da pele e região de pelos, e eventualmente alguns orifícios, como é o caso das nossas narinas”, afirma o especialista.

Segundo o médico, a bactéria costuma se aproveitar de orifícios na pele – como piercings, por exemplo – para ganhar as partes mais profundas do nosso corpo, como a região subcutânea ou até a corrente sanguínea, com consequências que podem chegar a uma infecção sistêmica.

A característica de uma infecção por Staphylococcus de pele é a presença da pele com dor no local, vermelhidão, inchaço e sensibilidade ao toque, aponta Evaldo. “Esses são sinais clássicos da inflamação. Se isso começa aumentar de tamanho ou de extensão, vale a pena procurar orientação médica para um tratamento adequado”, destaca.

A médica dermatologista Dra. Darleny Daher cita ainda cortes, traumas e micoses como possíveis portas de entrada para a bactéria – isto é, além da acne. “Mas não é comum vermos uma infecção grave como essa se desenvolver a partir de uma espinha”, ressalta Darleny.

O infectologista Dr. Evaldo Stanislau concorda, e enfatiza que, por mais comum que a acne seja, uma consequência como uma infecção sistêmica não é frequente. “O que nós podemos ver com mais frequência são infecções da pele e das partes anexas tendo como porta de entrada uma acne”, justifica.

Como lidar com a acne

Acne é uma doença de pele e deve sempre ser acompanhada e tratada pelo médico dermatologista. A abordagem precoce e adequada, otimiza os resultados e previne complicações clínicas e cicatrizes, ressalta Darleny.

“Nós dermatologistas, orientamos nossos pacientes com acne a não manipularem suas lesões. Além do risco das cicatrizes inestéticas, essa manipulação pode levar essas bactérias para dentro da nossa pele e causar uma infecção mais grave. E sempre que for aplicar suas medicações ou manipular alguma área da sua pele com acne, estar com as mãos limpas”, orienta a dermatologista.

Quem sofre com o problema tem diversos tratamentos à disposição. “A indicação vai depender da gravidade de cada caso. Mas podemos usar medicações tópicas como os cremes, antibióticos orais e até mesmo a isotretinoína”, afirma. 

No geral, há algumas boas condutas para lidar com a acne. Entre elas, a Dra. Darley Daher indica:

  • Realizar uma higiene adequada da pele, com o produto correto;
  • Usar cosméticos que sejam adequados ao seu tipo de pele;
  • Sempre remover o protetor solar ou a maquiagem antes de dormir,;
  • Ter uma alimentação balanceada;
  • Evitar automedicação. 
Advertisement

Você também vai gostar

Beleza

O inverno exige mais cuidados com a pele por conta do clima seco e das temperaturas baixas, que causam ressecamento

Alimentação

Nada melhor do que um bom chá para esquentar o corpo e fortalecer a saúde neste inverno. Confira algumas opções

Doenças

As doenças respiratórias estão entre as enfermidades mais comuns durante o inverno. Entenda quais as doenças mais frequentes e como prevenir

Notícias

Estudo mostrou que 88% das pessoas de todo o mundo têm menos vitamina D no corpo do que o recomendado, o que causa diversos...