Connect with us

O que você está procurando?

Busca

Alimentação

Amamentação: 5 dicas para armazenar o leite materno no calor

O leite materno é essencial para o desenvolvimento e a saúde do bebê. Por isso, seu armazenamento adequado é imprescindível

Amamentação: 5 dicas para armazenar o leite materno no calor
Amamentação: 5 dicas para armazenar o leite materno no calor - Foto: Shutterstock

O calor mal passou e já está com previsão para voltar em breve. Além de todos os desafios que as altas temperaturas trazem para a saúde, elas também costumam ser um obstáculo para as mães que amamentam. Isso porque fica ainda mais difícil assegurar a segurança e eficácia no armazenamento do leite materno. 

Este cuidado é crucial. Afinal, o leite materno é essencial para o desenvolvimento da criança, e recomendado até os dois anos de idade, sendo a fonte exclusiva de alimentação até os seis meses, como define a Organização Mundial da Saúde (OMS) e o Ministério da Saúde.

A necessidade de armazenamento adequado surge em várias situações – seja o retorno ao trabalho da mãe ou ausências temporárias por outros motivos. Nestes casos, garantir que o leite permaneça nas condições ideais até o momento do consumo é fundamental.

Impacto das altas temperaturas

O calor intenso pode afetar adversamente a qualidade do leite materno sem o armazenamento correto, aumentando o risco de contaminação e perda de nutrientes essenciais. Portanto, as mães devem estar especialmente atentas às práticas de armazenamento durante estes meses mais quentes.

Diante disso, torna-se imprescindível seguir diretrizes específicas para a coleta, armazenamento e descongelamento do leite materno, assegurando assim que os bebês continuem recebendo todos os benefícios nutricionais e imunológicos deste alimento essencial, mesmo em condições de temperatura elevada. 

Dicas para armazenar o leite materno durante o calor

A ginecologista e obstetra Dra. Carolina Curci compartilha conselhos valiosos para mães que estão amamentando. Confira:

1. Preparação cuidadosa antes da extração

“Antes de começar a coleta do leite, é essencial adotar procedimentos de higiene rigorosos”, explica Carolina Curci. A médica recomenda tirar todas as joias, cobrir os cabelos, usar uma máscara ou lenço, além de lavar bem as mãos e os braços até o cotovelo, limpando as mamas apenas com água. 

“Seque as mãos e as mamas com papel-toalha ou um pano limpo, para evitar deixar resíduos. Este é um passo crítico para prevenir a contaminação do leite”, acrescentou.

2. Técnica correta durante a extração

“Realizar a extração em um ambiente calmo e relaxante, mantendo o foco no bebê, é fundamental”, explica. Além disso, Carolina enfatiza a importância de realizar movimentos circulares suaves na aréola e na mama, que podem ser feitos manualmente ou com o uso de uma bomba. 

“É importante descartar os primeiros jatos de leite para assegurar a qualidade do que será armazenado. E o armazenamento deve ser feito imediatamente em um frasco previamente esterilizado”, diz a médica. Ela reforça a necessidade de cuidados minuciosos para preservar as propriedades nutritivas e benéficas do leite materno.

3. Frascos de armazenamento apropriados

Os frascos para o armazenamento devem ser de fácil limpeza e desinfecção, possuir boa vedação e ser de material inerte e inócuo. Além disso, a esterilização adequada dos frascos e tampas é essencial, assim como evitar contato com a parte interna após a limpeza. 

Para as mães que precisam viajar durante o verão, Carolina recomenda o uso de saquinhos especiais para armazenamento de leite materno.  “Isso porque estes saquinhos ajudam a manter o leite na temperatura ideal durante o transporte”, recomenda. Ela também sugere o uso de bolsas térmicas com gelo para viagens mais longas.

4. Conservação e validade do leite

O leite materno armazenado na geladeira tem validade de 12 horas, enquanto no freezer, pode ser conservado por até 15 dias. Se destinado à doação, o período se limita a 10 dias. Ao misturar leite de diferentes coletas em um mesmo frasco, conta-se a validade a partir da data da primeira extração. 

“Manter o leite materno na temperatura correta é crucial”, destaca Carolina. A obstetra recomenda armazenar o leite no congelador a temperaturas abaixo de -18°C e na geladeira a não mais que 4°C, pois isso preserva os nutrientes e impede o crescimento de bactérias.

5. Descongelamento e oferta ao bebê

Para descongelar, aqueça o leite em banho-maria com o fogo já desligado, agitado lentamente para misturar os componentes. O leite não deve ser fervido ou aquecido no micro-ondas. Ao oferecer ao bebê, sirva o leite em um copinho, xícara ou colher, de forma que o bebê possa lamber e engolir sem risco de engasgo. 

Ao descongelar o leite materno, Carolina Curci enfatiza a importância de fazê-lo de forma segura. “Descongele o leite na geladeira ou em água morna, evitando o uso de micro-ondas ou água muito quente”, ela aconselha, explicando que isso ajuda a manter as propriedades benéficas do leite.

Importância e segredos da amamentação


Além de fornecer nutrição essencial ao bebê, a amamentação traz benefícios para a saúde da mãe, como redução do risco de câncer e auxílio na perda de peso pós-parto. A paciência é chave na adaptação do bebê às novas formas de oferta do leite materno. Especialistas aconselham oferecê-lo quando o bebê não estiver excessivamente faminto ou cansado, facilitando assim a aceitação.

Advertisement

Você também vai gostar

Alimentação

A introdução alimentar costuma ser um grande desafio, principalmente quando o bebê apresenta reações alérgicas

Insônia

Alguns mitos e desinformações atrapalham a rotina de sono dos recém-nascidos, o que é um desafio para a família e também para o bebê

Alimentação

Especialista em nutrologia explica as diferenças entre a doença celíaca, a intolerância ao glúten e a alergia ao trigo. Saiba os sintomas

Dor

Ortopedista explica que nem sempre uma dor no joelho exige correção cirúrgica. No entanto, em alguns casos o paciente deve passar por cirurgia