Connect with us

O que você está procurando?

Doenças

Outono exige atenção com a imunidade; veja 5 dicas

Clima seco e temperaturas mais baixas contribuem para o surgimento de algumas doenças. Alguns cuidados ajudam a fortalecer a imunidade

Outono exige atenção com a imunidade; veja os cuidados necessários
Outono exige atenção com a imunidade; veja os cuidados necessários - Foto: Shutterstock

Muito antes do inverno começar, a imunidade já passa a exigir mais atenção. Isso porque o início do outono, no dia 20 de março, marca a mudança de temperatura e a queda da umidade relativa do ar. As condições podem agravar algumas doenças, principalmente, alergias e síndromes respiratórias, como gripes e resfriados. 

Além disso, outros problemas se tornam mais frequentes durante a estação. É o caso da irritação nos olhos, coceira e secura, além das doenças virais, uma vez que as pessoas buscam costumam buscar abrigo em locais fechados, por conta das temperaturas mais baixas.

“Esta é uma das estações mais desafiadoras para a imunidade. Com as temperaturas mais amenas, estamos menos suscetíveis à exposição ao sol, o que pode interferir em nossos níveis de vitamina D, nos deixando mais cansados e indispostos. Além disso, com as temperaturas mais baixas, manter uma rotina ativa e saudável pode ficar ainda mais difícil, interferindo diretamente no bom funcionamento do nosso sistema imunológico”, destaca a nutricionista da Vitamine-se, Carol Tavares.

5 dicas para manter a imunidade alta durante o outono

Se engana quem acredita que, para manter a imunidade em dia, basta incluir uma dose extra de vitamina C em seu cardápio. Na realidade, são vários os fatores que interferem no bom funcionamento do nosso sistema imunológico, que por ser tão complexo, requer cuidados diários, ao longo de todo o ano, e não apenas no outono. 

Carol dá 5 dicas para quem quer dar mais atenção à  imunidade:

1. Pratique exercícios físicos

Estudos indicam que incluir pelo menos 150 minutos de exercícios moderados, por semana, de forma regular, ajudam a reduzir a inflamação, além de favorecerem a regeneração das células do sistema imunológico. Praticar exercícios físicos também reduz a produção de cortisol, o hormônio do estresse que prejudica o bom funcionamento do sistema imune, além de melhorar a circulação, o que facilita o deslocamento das células imunológicas pelo corpo todo.

2. Mantenha uma alimentação balanceada e colorida

Inclua frutas e vegetais das mais variadas cores em suas refeições. Assim, você consumirá maior quantidade de nutrientes, como vitaminas, minerais e polifenóis, com ação antioxidante, ajudando no bom funcionamento do sistema imunológico.

Além disso, a nutricionista aponta alguns nutrientes-chave com benefícios comprovados para a imunidade:

  • Vitamina C: por sua capacidade antioxidante, protege as células de defesa contra danos e ajuda a reduzir a liberação de substâncias que promovem a inflamação.
  • Vitamina D: estimula a proliferação das células de defesa e a produção de substâncias antibióticas.
  • Zinco: ajuda na formação e no funcionamento das células do sistema imunológico, estimula a produção de substâncias anti-inflamatórias, inibe o funcionamento de células inflamatórias, além de combater os radicais livres, por sua ação antioxidante.
  • Selênio: com propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias, o selênio ajuda no bom funcionamento do sistema imunológico, ajudando a combater os radicais livres e reduzindo a produção de substâncias inflamatórias.
  • Magnésio: auxilia no relaxamento do corpo, para uma boa noite de sono, fatores fundamentais para que o sistema imunológico funcione de forma adequada.
  • Beta-glucana de levedura: prepara e “treina” as células de defesa para reagirem mais rapidamente quando vírus ou bactérias são detectados.

3. Hidrate-se

Sem a hidratação adequada, o suprimento de nutrientes para o sistema imunológico pode ficar prejudicado, impactando diretamente em seu funcionamento. Além disso, nosso sistema linfático, responsável pela eliminação de resíduos, germes e toxinas, também depende de água para funcionar adequadamente.

4. Controle o estresse

Controlar nossas emoções é importante não apenas para o bem-estar, mas para o bom funcionamento do sistema imunológico. Isso porque o estresse prolongado eleva de forma crônica os níveis de cortisol, um hormônio que mantém nosso corpo em alerta para lutar ou fugir em uma situação perigosa. Para entrar em ação, o hormônio impede que o sistema imunológico responda antes que o evento estressante termine. 

No entanto, quando os níveis de cortisol ficam constantemente altos, como no estresse crônico, o sistema imunológico fica impedido de entrar em ação para proteger o corpo contra possíveis ameaças e doenças. “Por isso, tente controlar o estresse incluindo pequenas pausas em sua rotina, além de atividades que proporcionam bem-estar. Vale a meditação, ioga, exercícios físicos, um jantar com amigos, um bom livro ou filme e momentos de qualidade com a família”, indica Carol.

5. Durma bem

Uma boa noite de sono é importante tanto para a saúde como para a imunidade. Isso porque, quando dormimos, além de recuperarmos os tecidos, algumas das células de defesa são ativadas para combater possíveis causadores de doenças. 

Por outro lado, quando não dormimos o suficiente, nosso sistema imunológico pode sofrer um desgaste, nos deixando mais suscetíveis a invasores nocivos e a doenças. Além disso, a privação do sono também eleva os níveis de cortisol, o hormônio do estresse, que, como mencionado, também prejudica nossa imunidade. 

Para garantir um sono de qualidade, Carol indica desligar os aparelhos eletrônicos pelo menos duas horas antes de dormir e evitar livros ou conversas estressantes. A profissional lembra que manter a imunidade alta é uma ótima forma de evitar doenças em todas as estações do ano.

Advertisement

Você também vai gostar

Notícias

Colocado através de cirurgia, o implante coclear é indicado para pacientes com perda auditiva severa à profunda

Notícias

Compressões na coluna vertebral podem pode afetar a funcionalidade dos nervos, levando a sensação de formigamento nas mãos e nos dedos

Doenças

A sarcopenia diminui a massa muscular, a força e, com isso, a qualidade de vida de pessoas idosas - especialmente as sedentárias

Doenças

Casos de AVC e infarto aumentam entre 20% e 30% respectivamente durante o clima frio. Veja como se proteger no inverno