Connect with us

O que você está procurando?

Diabetes

Cannabis medicinal pode prevenir diabetes tipo 2, diz estudo

Estudo do Irã mostrou que pacientes que usam da cannabis medicinal apresentaram consideravelmente menor chance de ter diabetes

Cannabis medicinal pode prevenir diabetes tipo 2, diz estudo
Cannabis medicinal pode prevenir diabetes tipo 2, diz estudo ´- Foto: Shutterstock

Cada vez mais a comunidade científica descobre novos potenciais da cannabis medicinal. Um estudo recente, por exemplo, mostrou que a substância é capaz de prevenir casos de diabetes tipo 2, que atinge cerca de 90% dos pacientes diabéticos no Brasil.

Pesquisadores da Universidade de Ciências Médicas de Tabriz, no Irã, mostraram que pessoas que usaram cannabis medicinal tiveram uma chance significativamente menor de desenvolver a doença. Os autores do estudo sugerem que a cannabis pode fornecer “efeitos protetores” contra o desenvolvimento de diabetes. 

Além disso, pesquisas recentes indicam que o sistema endocanabinoide, que ativa-se pelos canabinoides presentes na cannabis, faz parte da modulação de processos relevantes no metabolismo da glicose, inclusive na resistência à insulina, aponta o Dr. Flavio Geraldes Alves, presidente da Associação Pan-Americana de Medicina Canabinoide (APMC) e consultor médico da NuNature Labs.

Cannabis medicinal e seus potenciais 

Flavio lembra que a cannabis medicinal tem se mostrado eficaz no tratamento dos sintomas de várias doenças e transtornos de saúde. “Isso ocorre porque os canabinoides presentes na planta ativam nosso sistema endocanabinoide. Ele, por sua vez, está presente em todo o corpo humano e regula uma série de processos fisiológicos”, explica o médico.

O sistema endocanabinoide regula, por exemplo, o apetite, dor, inflamação, termorregulação, pressão intraocular, sensação, controle muscular, equilíbrio de energia, metabolismo, qualidade do sono, resposta ao estresse, motivação/recompensa, humor e memória. 

“Além do diabetes, a cannabis é objeto de pesquisa e tratamento em condições como epilepsia, câncer, distúrbios do sono, ansiedade, problemas gástricos, autismo e dores crônicas”, acrescenta o especialista.

Há contraindicação?

Apesar de todos os seus benefícios, nem todos os pacientes podem usar cannabis medicinal. Isso porque, dependendo do paciente, da composição e das dosagens, podem existir contraindicações e reações adversas. 

“As principais contraindicações são em pacientes gestantes/ lactantes, pacientes com quadros psicóticos e pacientes com quadro clínico de arritmia cardíaca descompensada”, aponta Flavio Geraldes. 

Ele lembra também que o canabidiol pode interagir positivamente ou negativamente com outras medicações. Portanto, é preciso um médico ou um odontólogo habilitado para realizar a prescrição e o seguimento clínico.

Advertisement

Você também vai gostar

Emagrecer

Pacientes que pretendem se submeter a uma cirurgia bariátrica passam por um longo e desafiador caminho de preparação

Alimentação

Para quem sofre com sintomas como inchaço, fadiga, insônia e imunidade baixa, a dieta anti-inflamatória pode ser uma solução

Notícias

Corredora utilizou cera de cabelo para fazer tranças e, após transpirar, o produto atingiu os olhos causando uma inflamação na córnea

Notícias

Medir a pressão arterial é fundamental para prevenir uma série de doenças graves. Saiba como fazer adequadamente