Connect with us

O que você está procurando?

Notícias

Dia do Autocuidado: 7 dicas para cuidar de si

Evitar a automedicação, respeitar o próprio corpo e comer bem estão entre as principais dicas de autocuidado

Dia do Autocuidado: 7 dicas para cuidar de si
Dia do Autocuidado: 7 dicas para cuidar de si - Foto: Shutterstock

O Dia Internacional do Autocuidado foi criado em 2011 pela Organização Mundial da Saúde (OMS). A data tem como objetivo conscientizar as pessoas sobre como cuidar da própria saúde. Isso porque as intervenções de autocuidado ajudam na promoção da saúde e na prevenção de doenças, apontam dados levantados pela OMS em 2022.

O levantamento indica que, na média mundial, as pessoas gastam menos de 1h por ano com um profissional de saúde, mas gastam mais de 8.700h por ano com autocuidados. Além disso, a redução de fatores de risco pessoais, como inatividade física ou uso de tabaco, pode prevenir 81% das doenças cardiovasculares. 

Mas não só isso: a adoção de intervenções de autocuidado de qualidade e baseadas em evidências pode reduzir a mortalidade e morbidades, melhorando a saúde e o bem-estar. Isso se reflete também na saúde pública de toda a população, analisa o Dr. Rizzieri Gomes, médico cardiologista, focado na mudança do estilo de vida (MEV) de seus pacientes.

“O engajamento, empoderamento, conhecimento e a educação populacional sobre a importância do cuidado com a própria saúde impactam não só na qualidade de vida de cada pessoa, mas podem trazer benefícios como economia ao setor de saúde no geral, pois as pessoas precisam de menos atendimento nos Pronto Socorros (PS) dos hospitais ao começar a cuidar regularmente de si mesmas”, afirma o médico.

O perigo da automedicação

Geralmente, quando pensamos em cuidado com a saúde é comum as pessoas recorrerem à automedicação. No entanto, é preciso tomar cuidado. Segundo informações do Conselho Federal de Farmácia (CFF), por meio de uma pesquisa do Instituto Datafolha, em 6 meses de 2019, 77% dos brasileiros se automedicaram. Quase metade (47%) se automedica pelo menos uma vez por mês, e um quarto (25%) o faz todo dia ou pelo menos uma vez por semana. 

“A utilização de remédios sem o acompanhamento de um médico pode trazer mais prejuízos do que benefícios para a saúde das pessoas, pois nem sempre o medicamento certo é usado para tratar a doença e ele quase nunca é utilizado da maneira ou pelo período adequado”, diz o Dr. Rizzieri. “O erro na medicação ou no tempo de utilização pode fazer com que o vírus ou a bactéria se fortaleçam e a doença persista”, completa o médico. 

Segundo o especialista, o autocuidado vai muito além de não tomar remédios por conta própria. “É sobre aprender a cuidar do nosso próprio corpo e mente, e respeitá-los, levando uma vida mais balanceada e consequentemente mais saudável, olhando para o que comemos, nos atentando à necessidade de praticar exercícios físicos, de ter tempo para descansar e desfrutar do lazer”, ressalta.

7 dicas de autocuidado

Para fugir daquilo que faz mal e fortalecer a saúde e o bem-estar, o cardiologista dá algumas dicas que podem melhorar a qualidade de vida. Confira:

Tenha equilíbrio

Tudo que é em excesso faz mal à saúde, por isso, é preciso saber a hora de trabalhar e de descansar. “Tenha tempo de descanso para ler um livro, brincar com os filhos, ir à praia, caminhar com o cachorro, sair para se divertir com os amigos e com a família. O corpo e a mente precisam estar em sintonia para que a vida flua bem”, afirma o especialista.

Pratique exercícios físicos que tragam prazer

Manter-se ativo traz benefícios, com inúmeras vantagens. Portanto, caminhe no parque sozinho, com um amigo, corra sozinho ou com um grupo, pedale, caminhe com o cachorro.

Cuide da alimentação

Não é preciso radicalizar e cortar tudo que se gosta de comer, mas diminuir a ingestão de embutidos e açúcares, por exemplo. Comece substituindo produtos na alimentação do dia-a-dia, deixando-a mais saudável com frutas, verduras e legumes. 

“O nosso corpo precisa diariamente de vitaminas e minerais para funcionar perfeitamente. Um cardápio equilibrado traz diversos benefícios, tanto para o aspecto físico, quanto para o mental. Mudar os hábitos diários pode trazer ainda mais energia”, ressalta o médico.

Hidrate-se

A água é o elixir da vida. Com a ingestão do líquido o corpo todo passa a funcionar bem, pois ela ajuda na digestão, circulação, fortalece os músculos, contribui com o cérebro e até mesmo com o funcionamento do coração, informa o Dr. Rizzieri.

Tente dormir melhor

Dormir não é apenas uma necessidade de descanso mental e físico. Isso porque, durante o sono, ocorrem vários processos metabólicos que, se alterados, podem afetar o equilíbrio de todo o organismo a curto, médio e, mesmo, a longo prazo. “Sendo assim, a qualidade do sono está diretamente ligada a qualidade de vida e a promoção da saúde”, destaca o cardiologista.

Respeite seu corpo

Se conheça e se respeite. Afinal, o autoconhecimento é fundamental para tudo. “Sinta seu corpo e mude no que for preciso: trabalhe mais ou menos; descanse; reflita; divirta-se e se sentir que é preciso mudar, mude”, enfatiza o médico.

Consulte o médico

Caso você esteja se sentindo mal, não se automedique, reforça Rizzieri. Procure um especialista, que poderá dar um diagnóstico preciso e ajudar em uma recuperação assertiva.

Outras práticas de autocuidado

Além disso, o cardiologista destaca que alguns dos pilares do autocuidado envolvem outros fatores. São eles:

  • Utilização correta de produtos e serviços de saúde;
  • Buscar constantemente informações sobre saúde em fontes confiáveis, como a imprensa tradicional;
  • Desenvolver o bem-estar mental e autoconhecimento; 
  • Ter consciência de atitudes de risco;
  • Manter uma boa higiene pessoal e do ambiente.
Advertisement

Você também vai gostar

Sem categoria

O glaucoma é a principal causa de cegueira irreversível no mundo. Entenda a importância do diagnóstico precoce

Saúde Bucal

A cárie oculta costuma surgir em locais onde a escova de dentes e o fio dental não alcançam. Veja como identificar o problema

Beleza

A rinoplastia é uma das cirurgias plásticas mais feitas no Brasil, mas ainda é cercada de muitos mitos e tabus

Dor

Ortopedista aponta que a dor pode surgir no quadril sem percebermos, e irradiar para o joelho, causando bastante desconforto