Connect with us

O que você está procurando?

Doenças

Dicas para proteger as crianças de infecção de ouvido no inverno

Casos de infecção de ouvido são frequentes no inverno e podem levar à perda da audição sem o tratamento adequado

Dicas para proteger as crianças de infecção de ouvido no inverno
Dicas para proteger as crianças de infecção de ouvido no inverno - Foto: Shutterstock

Além das doenças respiratórias, outras doenças se tornam mais comuns no inverno. É o caso, por exemplo, da infecção de ouvido, que atinge principalmente crianças. Também conhecida como otite média, a condição é mais comum na estação porque é um período que aumenta muito o índice das gripes e dos resfriados por conta das aglomerações.

“Nem sempre as pessoas deixam seus filhos doentes em casa, então isso acaba acontecendo muito rápido”, diz a médica otorrinolaringologista Renata Moura.

Sintomas de infecção de ouvido

Segundo a Ariane Gonçalves, audiologista da clínica AudioFisa, especialista em audição e autora do Livro Descomplicando a Perda Auditiva, os sintomas mais comuns de infecção de ouvido incluem:

  • Dor;
  • Sensação de pressão no ouvido;
  • Perda auditiva temporária;
  • Secreção ou drenagem do ouvido;
  • Febre;
  • Irritabilidade (especialmente em crianças);
  • Dificuldade para dormir. 
  • Tontura ou vertigem nos casos mais graves.

Em resumo, as infecções de ouvido podem causar desconforto significativo e, sem o tratamento adequado, podem levar a complicações graves. “Reconhecer os sintomas, buscar tratamento médico adequado e seguir medidas preventivas são passos essenciais para lidar com infecções de ouvido de forma eficaz e evitar complicações a longo prazo”, diz a audiologista.

Diagnóstico e risco de perda auditiva

“O diagnóstico da otite média é feito através da consulta clínica, do exame do ouvido com otorrino. Não precisa de nenhum exame mais específico. Porém, para acompanhar a perda auditiva é preciso fazer pelo menos uma audiometria”, explica Renata.

A perda da audição, aliás, é algo que pode acontecer principalmente nas crianças que têm otite de repetição, com perfuração timpânica. “A orientação que eu dou é, a cada otite que tiver, mesmo que na emergência, marcar consulta com otorrino após otite justamente para prevenir as perdas auditivas”, recomenda a otorrinolaringologista.

O que não fazer no caso de suspeita de otite

Ao suspeitar de uma infecção de ouvido, é importante evitar colocar objetos dentro do ouvido, como cotonetes, pois isso pode empurrar a cera mais profundamente no canal auditivo e piorar a situação, alerta Ariane 

“Além disso, não tente limpar o ouvido com soluções caseiras sem orientação médica, pois isso pode irritar ainda mais o ouvido ou causar danos ao tímpano. O melhor curso de ação é procurar atendimento médico para um diagnóstico preciso e um plano de tratamento adequado”, recomenda a audiologista.

Prevenção e tratamento

Conforme Ariane, para prevenir infecções de ouvido é importante manter uma boa higiene e evitar exposição a fatores irritantes, como a fumaça de cigarro. Além disso, é importante manter-se atualizado com as vacinas recomendadas, especialmente para crianças.

Já o tratamento varia dependendo da gravidade e da causa subjacente. Em muitos casos, as infecções de ouvido podem ser tratadas com analgésicos para aliviar a dor e/ou antibióticos se a infecção for bacteriana. 

“É importante procurar atendimento médico se suspeitar de uma infecção de ouvido, pois a negligência ou o tratamento inadequado podem levar a complicações, como infecções recorrentes, perda auditiva permanente, ruptura do tímpano e disseminação da infecção para outras áreas do ouvido”, alerta a profissional.

Advertisement

Você também vai gostar

Alimentação

Ricas em vitaminas e proteínas, as sementes de cânhamo são consideradas um superalimento graças aos impactos positivos no organismo

Sem categoria

Diversos fatores podem levar ao surgimento da dermatite seborreica, como a má higienização, uso de alguns produtos e até mesmo o frio

Doenças

As hepatites virais (principalmente B e C) causam cerca de 375 milhões de casos pelo globo, e podem evoluir para formas graves

Beleza

O “banho premium plus” é mais uma tendência de autocuidado que viralizou nas redes sociais. Veja quais são as recomendações de especialistas