Connect with us

O que você está procurando?

Notícias

Dieta cetogênica tem relação com doenças cardíacas; mostra estudo

Pesquisa canadense revelou que a dieta cetogênica, ou low carb, aumenta em até duas vezes o risco de doenças cardiovasculares graves

Dieta cetogênica tem relação com doenças cardíacas; mostra estudo
Dieta cetogênica tem relação com doenças cardíacas; mostra estudo - Foto: Shutterstock

A dieta cetogênica é conhecida por prometer um emagrecimento rápido e outros benefícios para a saúde. Basicamente, ela se caracteriza pela ingestão limitada de carboidratos (cerca de 20g por dia), grande quantidade de gorduras (boas ou ruins) e poucas proteínas. A proposta é fazer com que o indivíduo entre em estado de cetose. Ou seja, estado que utiliza os corpos cetogênicos presentes no sangue como fonte de energia.

No entanto, um estudo da Universidade de British Columbia, no Canadá, mostrou que a dieta cetogênica pode estar associada a maior risco de doença cardíaca. Os pesquisadores chegaram a essa conclusão ao analisar os dados de 305 pessoas que seguiam esse tipo de alimentação e comparar os resultados com 1,2 mil voluntários que não faziam nenhum regime específico. As informações pertencem a um banco de dados britânico que seguiu os participantes por cerca de 10 anos.

Impactos da dieta cetogênica no organismo

Segundo os cientistas, os seguidores da dieta cetogênica tinham maiores níveis de colesterol LDL, conhecido como ruim. Eles também tinham maior concentração de apolipoproteína B, uma substância que cobre o colesterol LDL e funciona como um biomarcador para doenças cardíacas.

“Depois de uma média de 11,8 anos de acompanhamento — e após ajustar outros fatores de risco para doença cardíaca, como diabetes, pressão alta, obesidade e tabagismo — percebemos que as pessoas que seguiam a dieta cetogênica tinham duas vezes mais risco de ter eventos cardiovasculares graves, como bloqueio das artérias, ataque cardíaco, AVC e doença arterial periférica”, escrevem os pesquisadores em documento enviado à imprensa.

De acordo com a cientista Iulia Iatan, principal autora do levantamento, os resultados mostram o que já é visto nos consultórios médicos. Isto é, alguns pacientes começam a apresentar colesterol alto depois de seguir a dieta. Ainda assim, ela lembra que o estudo não comprova que a dieta aumenta o risco de doenças cardíacas, apenas mostra que as duas coisas estão relacionadas.

A pesquisa ainda não foi revisada pela comunidade científica, mas foi apresentada no Congresso Mundial de Cardiologia no último domingo (5).

Advertisement

Você também vai gostar

Doenças

Mais de 65 milhões de pessoas possuem catarata em todo o mundo, a maioria idosos, e a única forma de tratar a condição é...

Notícias

Colocado através de cirurgia, o implante coclear é indicado para pacientes com perda auditiva severa à profunda

Notícias

Compressões na coluna vertebral podem pode afetar a funcionalidade dos nervos, levando a sensação de formigamento nas mãos e nos dedos

Doenças

A sarcopenia diminui a massa muscular, a força e, com isso, a qualidade de vida de pessoas idosas - especialmente as sedentárias