Connect with us

O que você está procurando?

Dor

Dor nas costas? Ortopedista explica o que causa o desconforto

A dor nas costas é um desconforto relativamente comum, mas é preciso ficar atento em seus sinais de agravamento

Dor nas costas? Ortopedista explica o que causa o desconforto
Dor nas costas? Ortopedista explica o que causa o desconforto - Foto: Shutterstock

A dor nas costas está entre um dos desconfortos mais comuns do dia a dia. Seja após um longo dia de trabalho ou logo ao acordar, basta pensar no incômodo para perceber sua intensidade.

O que leva à dor nas costas?

De acordo com o médico ortopedista e traumatologista, Dr. Mateus Bergamo Lomaz,  especialista em coluna do Grupo Spine, as dores nas costas são queixas frequentes nas consultas médicas diariamente, sendo a lombalgia a forma mais comum. 

“Podemos definir lombalgia como aquela dor localizada entre as últimas costelas até a região das nádegas. Essas dores podem ser consequência de alterações degenerativas na coluna ou inclusive por órgãos próximos, como uma crise de cólica renal”, explica.

No entanto, segundo o especialista, a origem músculo esquelética é a mais comum. “Ou seja, quando a causa da dor está relacionada a alterações nos discos, articulações e musculatura da coluna vertebral”, afirma. 

Nesses casos, a dor nas costas é fruto de hábitos relacionados a uma postura inadequada, longos períodos sentado e excesso diário de carga. Quando esses fatores estão associados a falta de exercício físico regular para fortalecimento e alongamento da musculatura que dá sustentação à coluna vertebral, há uma piora significativa das dores, alerta Mateus.

Sinais de alerta

Em 2020 foi estimado que 10% da população mundial sofre com dores nas costas, informa o médico. “Assim, muito provavelmente conhecemos alguém que já apresentou dor e acabou melhorando com algum remédio receitado pelo vizinho que, por sua vez, também teve dores na coluna”, diz. 

No entanto, apesar da lombalgia ser muito frequente, existem sinais de alarme que indicam agravamento do quadro e necessidade de procurar um médico. O especialista destaca: 

  • Dor persistente há mais de 3 meses;
  • Febre;
  • Perda de peso;
  • Trauma;
  • Alteração do controle para urinar (incontinência ou retenção);
  • Perda de força nas pernas com dificuldade para andar. 

“Nesses últimos casos, inclusive, é necessário procurar um pronto socorro imediatamente.

Como a dor na coluna pode ser manifestação de algo mais grave, é aconselhável procurar atendimento com um profissional capacitado antes de se automedicar”, adverte o médico.

Issoporque diversos remédios usados no controle da dor podem ter efeitos prejudiciais no organismo, ou seja, o remédio que foi bom para a dor de um jovem pode ser prejudicial e perigoso se administrado para um idoso.

Como prevenir a dor nas costas?

De acordo com o ortopedista, a prevenção é a medida principal de cuidado. E a melhor forma de prevenir essas dores é manter uma rotina regular de exercício físico sob orientação, manter postura correta, evitar permanecer longos períodos sentados, evitar pegar peso em excesso e manter o peso corporal adequado. “Evitando, portanto, uma sobrecarga na coluna que, de forma repetitiva, pode levar a um desgaste progressivo precoce”, destaca.

No entanto, caso você conviva com dores na coluna, é importante um correto diagnóstico da causa da dor para poder direcionar o melhor tratamento. “Procure um profissional capacitado e habilitado para realizar diagnósticos e propor tratamentos das doenças da coluna vertebral”, conclui o traumatologista.

Advertisement

Você também vai gostar

Alimentação

Consumir açúcar refinado aumenta os níveis de gordura no corpo e o risco de desenvolver doenças como diabetes. Saiba como substituir o produto

Dor

15% dos brasileiros sofrem com enxaqueca, condição que pode ser tratada de diferentes formas. Veja quais terapias podem ajudar

Medicamentos

Anfetamina prescrita para TDAH é frequentemente usada como um estimulante. Conheça os riscos do Venvanse

Fitness

Especialista em fisiologia do exercício aponta as principais diferenças entre crossfit, musculação, treino funcional e calistenia