Connect with us

O que você está procurando?

Saúde Mental

Janeiro Branco: campanha pede atenção com saúde mental e emocional

A campanha Janeiro Branco inicia todos os anos estimulando ações de cuidado com a saúde mental e emocional para evitar transtornos da mente

Janeiro Branco: campanha pede atenção com saúde mental e emocional
Janeiro Branco: campanha pede atenção com saúde mental e emocional - Foto: Shutterstock

Todos os meses do ano ganham cores para estimular a prevenção e a conscientização sobre uma série de condições de saúde. O Janeiro Branco, por exemplo, é o mês de conscientização da saúde mental e emocional.

Em 2024, a campanha Janeiro Branco completa 10 anos alertando para os cuidados com a saúde mental e emocional da população, a partir da prevenção das doenças decorrentes do estresse, como ansiedade, depressão e pânico. 

De acordo com o Ministério da Saúde, as doenças mentais podem ser causadas por uma série de fatores. É o caso, por exemplo, da genética, estresse, abuso de substâncias e traumas.

Nesse rol entram também os transtornos de humor, esquizofrenia e o transtorno bipolar. Todas essas condições podem incapacitar o indivíduo a realizar atividades cotidianas, especialmente as laborais.

Como cuidar da saúde mental

Para especialistas, por ser o primeiro mês do ano, janeiro aponta para a importância de nos dedicarmos a cuidar de nossa saúde mental durante o ano todo. E, nesse sentido, algumas atitudes podem ajudar.

De acordo com o Dr. Sérgio Rocha, psiquiatra e Diretor Técnico da Clínica Revitalis, é possível prevenir alguns tipos de transtornos inserindo algumas atividades na rotina, como caminhar, se alimentar bem e dormir. 

“É claro que é uma forma de prevenção. Isso significa diminuir as chances de desenvolver quadros psíquicos. No entanto, existem outros fatores que podem desencadear esses transtornos”, afirma ele.

O psiquiatra listou cinco dicas que podem contribuir para o bem-estar, proporcionando o equilíbrio da saúde mental e, consequentemente, prevenindo problemas maiores e de mais difícil tratamento no futuro. Confira:

Terapia

Fazer psicoterapia é uma “arma” muito importante quando falamos de saúde mental. A grande questão é que a maioria das pessoas só procura ajuda quando já têm um problema, e isso fica claro com o resultado de uma pesquisa recente do Instituto FSB, encomendada pela SulAmérica, que indica que 60% dos brasileiros que fazem terapia começaram durante a pandemia – ou seja, quando se viram diante de uma situação desafiadora para todos.

De acordo com Sérgio, cuidar da saúde mental antes de ter algum transtorno, como forma preventiva, é o ideal. “O tratamento de saúde mental não é limitado a um evento, é um trabalho contínuo, e equilibrá-la durante a vida pode fazer diferença lá na frente”, recomenda o especialista.

Atividade física

Cada vez está mais claro que a prática regular de exercícios físicos contribui para uma vida mais saudável, de diversas formas. As pessoas que se exercitam têm menos chances de desenvolver, por exemplo, depressão e transtornos de ansiedade.

“O hábito de realizar atividades físicas – como caminhar, correr ou outros esportes – é fundamental para equilibrar a saúde mental, além de ser também muito importante para o bem estar de maneira geral”, comenta o especialista. 

“Muito se fala sobre os riscos do sedentarismo para o desenvolvimento de hipertensão, diabetes e doenças do coração, mas é importante ter em mente que os riscos para o desenvolvimento de doenças mentais também existem”, alerta o Dr. Rocha.

Alimentação

Comer bem e equilibrar suas refeições ao longo do dia também é uma maneira de cuidar da saúde mental. Uma pessoa que se alimenta mal não está contribuindo para a saúde de uma forma geral, alerta o médico. Aliar uma boa alimentação com outros fatores, tais como exercício, pode aumentar a sensação de bem-estar.

“A alimentação está totalmente ligada a outros hábitos saudáveis, como a própria qualidade do sono, a ingestão de água, etc. Os cuidados nunca são únicos, são em várias frentes, por isso a abordagem deve ser integrada”, recomenda o profissional.

Meditação

Os benefícios da meditação são muitos: a prática reduz o estresse, diminui os sintomas depressivos e ansiosos, melhora a memória e a qualidade do sono e também reduz vícios e compulsões. Além disso, traz benefícios em relação a doenças crônicas.

“Tudo isso está direta ou indiretamente ligado à saúde mental e, por isso, a prática da meditação é uma ótima alternativa para o bem-estar”, afirma o especialista.

Descanso

Tanto a insônia quanto o excesso de sono podem contribuir para o surgimento de algum tipo de doença psíquica, como a ansiedade e até mesmo transtornos por abuso de alguma substância. 

“A boa saúde depende diretamente do sono de qualidade, e é por isso que é necessário descansar. Dormir muito ou ter insônia com muita frequência vai diminuir o bem-estar da pessoa. Além disso, pode ser um indicativo que a pessoa esteja com algum transtorno”, afirma o psiquiatra.

Segundo ele, dormir uma média de 8 horas por noite é o ideal para que a pessoa acorde disposta para realizar todas as suas tarefas do dia, e tenha boa qualidade de vida, em todos os aspectos.

Advertisement

Você também vai gostar

Alimentação

Os tipos de aditivos acrescentados em uma receita indicam quais são os alimentos ultraprocessados, que trazem riscos à saúde

Doenças

Cansaço extremo durante o período de férias deve alertar os pais sobre risco de arritmia cardíaca nas crianças, informa especialista

Dor

8 em cada 10 pessoas têm ou terão dor na lombar em algum momento da vida; a prática de atividade física, no entanto, ajuda...

Alimentação

A procura por alimentos calóricos aumenta no frio, o que dificulta a manutenção de uma alimentação saudável, mas algumas dicas podem ajudar