Connect with us

O que você está procurando?

Busca

Saúde Mental

Janeiro Branco: entenda por que saúde física e mental andam lado a lado

Psicanalista explica os efeitos da felicidade e da saúde mental no bem-estar físico. Saiba como a mente pode impactar no corpo

Janeiro Branco: entenda por que saúde física e mental andam lado a lado
Janeiro Branco: entenda por que saúde física e mental andam lado a lado - Foto: Shutterstock

Saúde mental é coisa séria e, no Brasil, o cenário é bastante delicado. Isso porque o país configura como a nação mais ansiosa do mundo, como indica a Organização Mundial da Saúde (OMS). Por aqui, ainda prevalecem outros transtornos como a depressão e o estresse crônico. Todos esses problemas impactam não apenas na mente, mas também na saúde física.

Quando sentimos prazer e felicidade há aspectos emocionais envolvidos que afetam diretamente a nossa saúde física e mental, explica a psicanalista Dra. Andrea Ladislau. “Nossa saúde também pode ser afetada pelo poder do pensamento positivo, pois nosso sistema imunológico será fortalecido, diminuindo os riscos de doenças e também possibilitando o prolongamento da vida”, esclarece.

Segundo Andrea, o pensamento positivo tem um grande impacto em todo o nosso corpo e em nossa saúde. “Ele auxilia em doenças do âmbito mental e emocional, como a depressão, a solidão e estresse, amenizando sintomas e reabilitando o organismo. Comprovadamente, até uma diabetes pode ter seu fator crítico reduzido pelas mentalizações positivas. Cientificamente, o pensamento positivo vai auxiliar no tratamento e, em alguns casos, até na cura destes”, destaca. 

Exemplo do poder da mente

A palestrante e escritora Mari Toson é um exemplo quando falamos do impacto da saúde mental na saúde física. Ela já esteve entre a vida e a morte em três situações diferentes, e diz que em todas as suas lutas a única coisa que tinha saudável dentro de si era sua mente. 

Mari foi diagnosticada com Leucemia Linfocítica Aguda Tipo T aos 19 anos, um tipo agressivo de doença linfoproliferativa, geralmente fatal e que não responde à quimioterapia. Ela tinha apenas 20% de chances de sobreviver. Após a luta contra o câncer, Mari enfrentou uma doença nos ossos e passou a utilizar prótese de quadril. Além disso, teve complicações pós-parto de seu segundo filho, levando-a passar dias na UTI.

“Desde o início da doença pelo tamanho da gravidade que se apresentava, eu rapidamente entendi que precisava controlar e manter minha saúde mental em um estado positivo constante. Quando estamos diante de grandes desafios, nossa mente só entende dois comandos: foge ou enfrenta e a instabilidade pode ser o início de uma queda emocional seguida do agravamento da doença”, lembra a escritora.

Ela conta que enfrentou um tratamento de quimioterapia de altíssima complexidade, o que lhe causou muita dor física. “Minha fé sempre me restaurava neste momento, então eu chorava muito e logo respirava e voltava para minhas orações. Mesmo meu corpo físico devastado pela quimioterapia, havia 2 lugares que sempre estiveram fortes, saudáveis e cheios de esperança: minha mente e meu coração. Eram apenas estes dois órgãos que eu podia controlar”, conta.

Como evitar o efeito contrário

Da mesma forma que é possível estimular o processo cura através do fortalecimento emocional e do cuidado com a saúde mental, o contrário também pode acontecer. “O espírito pessimista além de atrair mais desconforto físico, emocional e mental, abala o sistema imunológico e pode agravar doenças e sintomas diversos”, alerta a psicanalista Andrea Ladislau. Portanto, é imprescindível adotar formas de cuidar do próprio bem-estar e afastar os perigos da mente.

Advertisement

Você também vai gostar

Alimentação

A introdução alimentar costuma ser um grande desafio, principalmente quando o bebê apresenta reações alérgicas

Insônia

Alguns mitos e desinformações atrapalham a rotina de sono dos recém-nascidos, o que é um desafio para a família e também para o bebê

Alimentação

Especialista em nutrologia explica as diferenças entre a doença celíaca, a intolerância ao glúten e a alergia ao trigo. Saiba os sintomas

Dor

Ortopedista explica que nem sempre uma dor no joelho exige correção cirúrgica. No entanto, em alguns casos o paciente deve passar por cirurgia