Connect with us

O que você está procurando?

Notícias

Jojo Toddynho muda hábitos para tratar gordura no fígado; entenda

A cantora e influenciadora adotou mudanças no estilo de vida para cuidar da saúde e diminuir o acúmulo de gordura no fígado

Jojo Todynho muda hábitos para tratar gordura no fígado; entenda
Jojo Todynho muda hábitos para tratar gordura no fígado; entenda - Foto: Reprodução Instagram (@jojotodynho)

Jojo Todynho, 26, tem usado as redes sociais para mostrar sua nova rotina de cuidados com a saúde. A cantora, que revelou recentemente o desejo de emagrecer para se tornar mãe, posta vídeo dos treinos e compartilha com os fãs o que tem feito para cuidar do seu bem-estar. Durante o processo de mudar os hábitos, Jojo descobriu estar com esteatose hepática, condição conhecida como acúmulo de gordura no fígado.

O que leva ao acúmulo de gordura no fígado?

A infiltração de gordura no fígado pode acontecer pelo consumo elevado ou crônico de bebida alcoólica. Além disso, condições não alcoólicas podem levar à esteatose hepática, como excesso de peso corporal, diabetes, e sedentarismo, explica o médico nutrólogo e Mestre em Ciências da Saúde, Dr. Tasso Carvalho.

“Consumo excessivo de bebida alcoólica, consumo excessivo de carboidratos simples refinados, consumo excessivo de sucos de frutas e a inatividade física são os hábitos que mais comumente associam-se a esteatose hepática”, salienta.

Ele acrescenta que o consumo excessivo de carboidrato simples e o sedentarismo levam ao excesso de peso, causando o acúmulo de gordura visceral. Além disso, conforme o cirurgião do aparelho digestivo Dr. Gustavo Patury, pacientes com diabetes, resistência insulina dislipidemias e síndrome metabólica são mais propensos a ter esteatose. O risco também aumenta com o uso de anabolizantes.

Segundo o Dr. Tasso, a concentração constante e prolongada de gordura no fígado pode provocar uma inflamação grave. A condição pode evoluir para quadros graves de hepatite gordurosa, cirrose hepática e até câncer.

Diagnóstico e tratamento

Tasso explica que o diagnóstico da esteatose hepática é feito com base na história clínica do paciente. Além disso, são feitos exames físicos e laboratoriais, com a confirmação através de exames de imagens, como a ultrassonografia, por exemplo.

Na maioria das vezes, a ultrassonografia de abdômen é o exame responsável por identificar a condição. “As enzimas hepáticas também são importantes para vermos os quadros de esteato hepatite. A biópsia hepática é um ótimo exame porem é invasivo então lançamos mão de exames como a Elastografia Hepática, que consegue dar uma melhor avaliação que o ultrassom”, detalha o Dr. Gustavo.

Felizmente, é possível reverter o acúmulo de gordura no fígado. “O fígado é um órgão com alto poder de regeneração e cicatrização, quando o tratamento é precoce. Quando a agressão ao fígado é prolongada, a evolução para cirrose torna o quadro irreversível e apenas o transplante hepático pode salvar a vida do indivíduo nessa condição”, alerta o médico.


O tratamento consiste em retirar todo o estímulo que causa o problema. É o caso, por exemplo, da bebida alcoólica, carboidrato simples refinado, açúcar, sucos de frutas e medicamentos com caraterística tóxica para o fígado. Além disso, é indispensável adotar uma dieta equilibrada. “A alimentação tem papel central na acúmulo de gordura como causa e o seu adequado controle é a base do tratamento”, destaca o nutrólogo.

O cirurgião do aparelho digestivo concorda. “No tratamento é fundamental a mudança nos hábitos alimentares e no estilo de vida. Deve-se ter uma orientação nutricional e realizar atividades aeróbicas. Além disso, evitar dieta rica em gordura e álcool. O uso de alguns medicamentos ainda está em estudo, e é reservado nos casos de esteato hepatite, mas lembrando que a alimentação é a base do tratamento”, reforça Gustavo.

Advertisement

Você também vai gostar

Notícias

Colocado através de cirurgia, o implante coclear é indicado para pacientes com perda auditiva severa à profunda

Notícias

Compressões na coluna vertebral podem pode afetar a funcionalidade dos nervos, levando a sensação de formigamento nas mãos e nos dedos

Doenças

A sarcopenia diminui a massa muscular, a força e, com isso, a qualidade de vida de pessoas idosas - especialmente as sedentárias

Doenças

Casos de AVC e infarto aumentam entre 20% e 30% respectivamente durante o clima frio. Veja como se proteger no inverno