Connect with us

O que você está procurando?

Busca

Beleza

Maquiagem vencida? Especialistas explicam os riscos

A maquiagem vencida não é um problema apenas por perder sua função. Dermatologista e oftalmologista alertam sobre os riscos

Maquiagem vencida? Especialistas explicam os riscos
Maquiagem vencida? Especialistas explicam os riscos - Foto: Shutterstock

Muitas pessoas acreditam que o único problema da maquiagem vencida é ela deixar de cumprir a sua função. Ou seja, o rímel fica mais seco e não define bem os cílios, o batom esfarela na boca, a base que craquela ao ser aplicada. No entanto, esse não é o único perigo. 

Isso porque, com o passar do tempo, os conservantes dos cosméticos perdem o efeito. Com isso, fora da composição original, a maquiagem pode se tornar o lugar ideal para o desenvolvimento de fungos e bactérias, que causam irritações e alergias

Além disso, o risco é maior para a região dos olhos. Não é raro surgir problemas como conjuntivite, coceiras, alergias e infecções na mucosa. A pele também sai no prejuízo, pois cosméticos vencidos ou em má condições entopem os poros, provocando acne, foliculite e descamação da pele, alerta o dermatologista membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), Lucas Miranda.

A SBD possui a seguinte tabela com padrões de validade: 

  • Bases aquosas: 12 meses; 
  • Bases oleosas: 18 meses; 
  • Batom: 48 meses; 
  • Corretivos: 18 meses; 
  • Delineador: de 6 a 12 meses; 
  • Gloss: de 6 a 12 meses; 
  • Máscara de cílios (rímel): 6 meses; 
  • Pó (compacto e solto), blush e iluminador: de 18 a 24 meses; 
  • Sombra compacta: 36 meses.

O prazo de validade da maquiagem

Lucas explica que praticamente todos os produtos industrializados contém conservantes. Isso porque precisam garantir “tempo de prateleira”, ou seja, precisam que seus componentes permaneçam estáveis e funcionais diante das variações de clima e passar do tempo para que sejam seguros para consumo. 

O primeiro passo para identificar uma maquiagem vencida é através da data impressa na embalagem de cada produto. “Se o uso do produto é pontual e você só o utiliza em ocasiões especiais, não compre cosméticos faltando pouco tempo para vencer”, recomenda o profissional.

No entanto, Lucas lembra que a indicação no verso da embalagem pode se apagar com o tempo, ficando difícil averiguar se o cosmético passou da validade ou não. Muitos têm um símbolo de produto aberto com um número e uma letra. Por exemplo: 6M significa 6 meses de validade, 24M são 24 meses, por aí vai.

“Em último caso, se nada na embalagem estiver informando o prazo de uso, é importante observar qualquer alteração no produto, como cheiro, cor, consistência e capacidade de fixação. Outro sinal de alerta são pontos verdes, cinzas ou brancos, são sinais de que o produto foi contaminado”, destaca o dermatologista.

Lucas afirma que estar atento ao prazo de validade é importante, mas existem também fatores individuais que precisam ser levados em conta. “Algumas pessoas tendem a desenvolver reações alérgicas com mais facilidade. Nesses casos, é interessante priorizar produtos com menor potencial alergênico (hipoalergênicos), assim como é interessante também dar preferência aos produtos não-comedogênicos, que não obstruem os poros, para evitar o surgimento de cravos ou espinhas”, explica.

O que fazer no caso de irritações?

O fato de usar maquiagem vencida não significa, necessariamente, que você terá um problema. Contudo, é importante prevenir que eles apareçam, destaca Lucas. “Assim, observe qualquer reação alérgica após o uso do produto, e isso vale inclusive para produtos que estejam dentro da validade. Caso ocorra qualquer tipo de reação indesejada, como vermelhidão, ardor, coceira ou outros sinais incomuns na pele ou olhos é importante retirar o produto imediatamente da pele e higienizar corretamente a região”, orienta o especialista.

O profissional acrescenta que não se deve passar nenhum tipo de pomada ou qualquer produto dermatológico ao perceber que está algo errado. “O protocolo é: lave bem o rosto; aplique compressas de soro gelado para aliviar o ardor e, caso os sintomas persistam, busque auxílio médico o quanto antes”, ressalta.

Existe uma forma correta de aplicar a maquiagem?

Ao contrário do que é muito difundido, o dermatologista esclarece que não há problema em aplicar a maquiagem na pele com as mãos, desde que as mãos estejam devidamente higienizadas. “O problema é o contato direto da mão e unhas com o produto dentro da embalagem, esse contato pode propiciar a contaminação do produto. Assim, caso opte por aplicar a maquiagem com as mãos, lembre-se de retirar as porções do produto com uma espátula, esponja aplicadora ou pincel limpos”, orienta Lucas.

Seguindo esse protocolo, a aplicação da maquiagem com pincel ou outro material semelhante é mais prática. O especialista reforça que é muito importante que este aplicador (seja um pincel, uma espátula ou esponja) esteja sempre bem higienizado.

“É importante fazer a higienização dos aplicadores sempre após cada uso. A higiene pode ser feita com água corrente em abundância e sabonete líquido neutro, sempre deixando secar em ambiente fresco e arejado”, explica. Ele ainda ressalta que, em caso de alterações visíveis do material, como manchas, pontos pretos ou odor, a recomendação é descartar o cosmético e substituir.

Como fazer os produtos de maquiagem durarem mais?

Para evitar que os cosméticos passem da validade, o ideal é evitar comprar exageradamente. “A não ser que você seja maquiadora e trabalhe com variedades para atender às demandas. Do contrário, mantenha um estoque de fácil utilização dentro do prazo de validade registrado na embalagem”, afirma Lucas.

Também é preciso armazenar o produto em locais com boas condições. Ou seja, protegendo-o da luz, umidade e calor, preferencialmente dentro de uma maleta ou caixa bem seca, em um lugar mais fresco e onde não bata sol. “Por último, guarde a embalagem em que está registrada a data de validade, para que você tenha acesso a essa informação sempre que precisar”, aconselha o profissional.

O risco para os olhos

A Dra. Kemi Salami, médica oftalmologista na Clínica a Beleza do Olhar, explica que os problemas oculares já são naturalmente mais frequentes nas mulheres.Isso ocorre em decorrência dos seguintes fatores:

  • Alterações hormonais como durante a menopausa;
  • Expectativa de vida maior (quanto mais vivermos maior a chance de desenvolver doenças oftalmológicas do envelhecimento, como catarata e degeneração macular); 
  • Questões socioculturais que impossibilitam o acesso aos serviços de saúde.

Além disso, a maquiagem também pode ser responsável por prejudicar a saúde dos olhos. Principalmente se for uma maquiagem inadequada para a região ocular, e rica em metais pesados. Essa composição pode causar alergias, ainda mais se não for completamente removida e se estiver vencida.

“As mulheres devem cuidar da saúde de forma geral, realizar consultas regulares ao clínico, ao ginecologista  que vão ajudar a fazer diagnóstico precoce de diversas doenças e consultas regulares ao oftalmologista também, principalmente após os 40 anos e após a menopausa, porque existe um risco maior de desenvolvimento de doenças oftalmológicas”, destaca a profissional.

Advertisement

Você também vai gostar

Beleza

Tire o look do armário e a maquiagem do necessáire: o carnaval está aí! Só não se esqueça de cuidar da pele antes, durante...

Beleza

Especialistas pedem atenção especial com uso de cílios postiços e lentes de contato no Halloween, e dão recomendações para garantir segurança

Notícias

Os problemas oculares podem surgir ainda com poucos meses de vida. Pais também devem se atentar ao desconforto com óculos

Doenças

Estudo realizado pelo cientista luso-brasileiro Dr. Fabiano de Abreu inclui dicas para evitar o surgimento da miopia