Connect with us

O que você está procurando?

Busca

Medicamentos

9 em cada 10 brasileiros tomam remédios sem prescrição médica; veja os riscos

Modelo internacional lembra riscos que correu ao tomar remédio para emagrecer sem orientação médica. Médico faz alerta

9 em cada 10 brasileiros tomam remédio sem prescrição médica; veja os riscos
9 em cada 10 brasileiros tomam remédio sem prescrição médica; veja os riscos - Foto: Shutterstock

Aproximadamente 9 em cada 10 pessoas tomam remédio sem prescrição médica no Brasil, indicou a Pesquisa de Automedicação (2022) do Instituto de Pesquisa e Pós-Graduação para o Mercado Farmacêutico (ICTQ). O estudo mostrou que o hábito é extremamente comum entre os brasileiros. No entanto, especialistas alertam sobre os riscos da automedicação para a saúde.

Apesar de parecer uma solução simples e eficaz, a automedicação tende a ser perigosa. Isso porque ela pode prolongar a recuperação de casos de fácil tratamento e mascarar doenças mais graves que exigem diagnóstico médico. 

Segundo o neurocirurgião Dr. Guilherme Rossoni, tomar remédios por conta própria pode também colocar a vida em risco. “A automedicação é algo extremamente perigoso e até mesmo fatal. Isso porque, além de consequências como intoxicação e ineficácia no tratamento correto, a pessoa que se automedica corre risco de morte”, alerta.

O especialista pede atenção redobrada com os antibióticos, medicamentos necessários para combater infecções. O neurocirurgião destaca que seu uso incorreto pode piorar o quadro do paciente.

Remédios para emagrecer – a sibutramina

Segundo o médico, a maior causa da automedicação é o fácil acesso às pesquisas e compra dos medicamentos. Além, claro, da comodidade do paciente em “resolver sozinho” sem precisar se deslocar até um hospital ou um especialista. O fenômeno é ainda mais comum nos tratamentos para emagrecimento.

A modelo internacional  Vivi Di Domenico é um exemplo disso. No começo da carreira, ela conta que cedeu à pressão estética e recorreu a medicamentos sem prescrição médica, colocando sua saúde em risco. Ao ganhar peso após uma viagem de trabalho, a modelo recorreu ao uso da sibutramina sem a devida prescrição médica. 

O cloridrato de sibutramina monoidratado é um medicamento de uso oral indicado para o tratamento da obesidade, como parte de um programa de gerenciamento de peso. Ele deve ser utilizado apenas sob orientação médica, como indica a bula. 

Vale destacar que o remédio é contraindicado para tabagistas; pacientes com índice de massa corpórea (IMC) menor que 30 kg/m2; com histórico de transtornos alimentares; em tratamento medicamentoso para perda de peso e/ou transtornos psiquiátricos; e ainda para pacientes com uma série de doenças crônicas, como diabetes e hipertensão. 

Dentre os efeitos colaterais, o paciente pode sentir constipação (redução da frequência de evacuações), boca seca, insônia, taquicardia, palpitações, aumento da pressão arterial, náuseas e delírios ou tonturas, dentre outros sintomas.

Pressões do mundo da moda 

Hoje o modelo destaca a importância de repensar os padrões estéticos impostos pela indústria da moda e encoraja outros profissionais a priorizarem a saúde em detrimento de pressões não saudáveis. 

Vivi Di Domenico compartilha sua experiência como uma chamada de atenção para a necessidade de um diálogo aberto sobre saúde mental e física dentro do mundo da moda, visando uma abordagem mais consciente e responsável em relação ao bem-estar dos profissionais da área.

Advertisement

Você também vai gostar

Insônia

Alguns mitos e desinformações atrapalham a rotina de sono dos recém-nascidos, o que é um desafio para a família e também para o bebê

Alimentação

Especialista em nutrologia explica as diferenças entre a doença celíaca, a intolerância ao glúten e a alergia ao trigo. Saiba os sintomas

Dor

Ortopedista explica que nem sempre uma dor no joelho exige correção cirúrgica. No entanto, em alguns casos o paciente deve passar por cirurgia

Beleza

Dermatologista explica técnica slow care, focada na beleza natural e na saúde integral do paciente