Connect with us

O que você está procurando?

Busca

Fitness

Benefícios da maca peruana: 6 ganhos para quem faz exercícios físicos

A maca peruana é um conhecido estimulante sexual. No entanto, a planta também oferece benefícios importantes para quem se exercita

Benefícios da maca peruana: 6 ganhos para quem faz exercícios físicos
Benefícios da maca peruana: 6 ganhos para quem faz exercícios - Foto: Shutterstock

Não é de hoje que a maca peruana (Lepidium meyenii) é conhecida por seus benefícios para a saúde. Isso porque este é um vegetal poderoso, capaz de influenciar diversas funções no organismo e gerar mais energia e bem-estar. 

Cultivada há mais de 3 mil anos na região dos Andes, essa planta crucífera pertence à mesma família do repolho, couve, nabo e mostarda. A raiz, que se parece com um rabanete, guarda todos os segredos da maca peruana. É ela a parte destinada ao consumo e também para fins medicinais.

“A maca peruana é rica em fibras, vitaminas B3, C e B2, potássio, cálcio, fósforo, magnésio, ferro e zinco. Por isso, fornece uma variedade de nutrientes importantes para o equilíbrio e a saúde do organismo, além de fitoesteróis e muitos ácidos graxos essenciais”, aponta Roseli Rossi, nutricionista da clínica Equilíbrio Nutricional. Vendida em pó, pode ser misturada à água, sucos ou chás, ou também consumida em cápsulas.

Apesar de se destacar como um poderoso estimulante sexual, a planta também oferece muitas vantagens para quem pratica esportes e busca mais saúde. A seguir, confira bons motivos para apostar na maca peruana como sua mais nova aliada:

1. Aumenta o pique para treinar

Segundo Roseli Rossi, a raiz contém carboidratos complexos, que são excelentes fontes de energia para quem treina por longos períodos. Além disso, ela é rica em vitaminas do complexo B, que participam das reações bioquímicas e levam à produção de energia.

“Ela funciona como um tônico revigorante. Com apenas alguns dias de uso, é possível perceber uma diferença. Ou seja, mais pique para o exercício e para as demais atividades do dia a dia”, diz a nutricionista.

2. Estimula a resistência muscular

Se o seu treino costuma ser longo e intenso, com essa raiz você vai se manter firme até nos longões. Segundo a farmacêutica e fitoterapeuta Raissa Sansoni, que também é secretária geral da Associação Paulista de Fitoterapia (APFIT), a maca peruana é conhecida como uma planta adaptógena. 

“Isso quer dizer que ela faz com que o organismo se adapte às condições adversas do ambiente e lide melhor com situações de estresse, aumentando sua resistência e vitalidade e mantendo o corpo em equilíbrio”, explica. 

O nutricionista esportivo Rodrigo Moreira, especializado em medicina do esporte e fitoterapia, comenta que isso acontece devido à inibição da enzima lactato desidrogenase, responsável por aquela sensação de queimação na hora do exercício e que impede você de continuar o movimento. “Como a ardência demora mais para acontecer, é possível manter o esforço por mais tempo”, comenta Rodrigo.

3. Aumenta a força e desenvolve os músculos

A maca peruana oferece tanto ganhos de resistência quanto de força. “A raiz é capaz de estimular a produção de dihidrotestosterona (DHT), um hormônio androgênico que lhe permite pegar mais pesado no treino. Dessa maneira, é possível recrutar mais fibras musculares e, consequentemente, desenvolver mais os músculos”, fala Rodrigo.

Segundo os especialistas, ela auxilia no equilíbrio geral dos hormônios responsáveis por gerenciar diversas funções biológicas. Isso aconteceria por meio de substâncias que agem na produção natural e adequada desses hormônios.

“A planta parece estimular a produção hormonal através do hipotálamo e da glândula pituitária, que são os centros do controle do sistema endócrino no ser humano. E age também nas glândulas adrenal, tireoide, pâncreas, ovários e testículos”, explica Roseli Rossi.

4. Blinda a saúde

Quem pratica exercício sabe que, depois de treinos intensos, é comum a imunidade dar brechas para resfriados, gripes e outros quadros infecciosos. A boa notícia é que, em um estudo de 2002, a maca peruana apresentou ação antioxidante, o que ajuda a eliminar toxinas. “A raiz possui alto teor de polifenóis e flavonoides, que são potentes antioxidantes”, revela a nutricionista comportamental Damaris Braga, especializada em fitoterapia. 

Segundo a farmacêutica Raissa Sansoni, isso confere à maca a capacidade de eliminar os radicais livres responsáveis pelo envelhecimento e de proteger as células contra o estresse oxidativo causado pelo exercício físico, que pode gerar fadiga e até lesões. 

Por isso, este alimento é um grande aliado para aqueles que praticam esporte, já que seu consumo dobra a quantidade de energia e fecham o seu corpo para doenças contagiosas e que estão espalhadas pelo ar.

5. Dá mais concentração

Quem malha sabe que é preciso foco durante os treinos, principalmente se você quer melhorar seu desempenho nas provas. “A maca peruana pode ser uma importante aliada de quem está em fase de treinos, pois estimula a liberação de dopamina e ajuda a diminuir o cansaço mental”, explica Roseli. 

A nutricionista Damaris Braga lembra ainda que a melhora da energia, aprendizado e memória também está entre as muitas propriedades atribuídas à planta, assim como a ação antioxidante e de neuroproteção. “Seu consumo ajuda a prevenir inclusive doenças associadas ao envelhecimento, como Parkinson e Alzheimer”, revela a especialista.

6. Previne cãibras

Esses espasmos musculares dolorosos que normalmente acontecem à noite ou durante exercícios físicos extenuantes estão relacionados ao acúmulo de ácido lático por baixa oxigenação ou falta de cálcio ou potássio. 

Raissa ensina que, nessas situações, a maca pode auxiliar de duas formas: fornecendo cálcio — já que 100 g da raiz contém 150 mg do mineral, que tem papel vital na contração e relaxamento muscular – e também inibindo a produção de ácido láctico.

Como consumir a maca peruana

Segundo Roseli Rossi, o Departamento Federal de Saúde do Canadá indica que a dosagem máxima de maca deve ser de até 3 gramas por dia (uma colher de chá rasa), que pode ser misturada à água, sucos ou chás ou em cápsulas. 

“O mesmo órgão informa que se você fizer uso de antidepressivos ou anticoagulantes ou sofrer de pressão alta, é recomendável o consumo máximo diário de 0,6 gramas de maca. Por isso, é importante que um médico ou um nutricionista defina com maior segurança a dose ideal para você”, orienta a nutricionista. 

Quer saber como incorporar a maca peruana nas suas receitas? Confira o vídeo abaixo:

Advertisement

Você também vai gostar

Insônia

Alguns mitos e desinformações atrapalham a rotina de sono dos recém-nascidos, o que é um desafio para a família e também para o bebê

Alimentação

Especialista em nutrologia explica as diferenças entre a doença celíaca, a intolerância ao glúten e a alergia ao trigo. Saiba os sintomas

Dor

Ortopedista explica que nem sempre uma dor no joelho exige correção cirúrgica. No entanto, em alguns casos o paciente deve passar por cirurgia

Beleza

Dermatologista explica técnica slow care, focada na beleza natural e na saúde integral do paciente