Connect with us

O que você está procurando?

Câncer

Câncer de pênis: higiene inadequada pode levar à amputação do órgão

O Brasil registrou mais de 21 mil casos de câncer de pênis e 6 mil amputações nos últimos 10 anos. Falta de higiene é um dos fatores de risco

Câncer de pênis: higiene inadequada pode levar à amputação do órgão
Câncer de pênis: higiene inadequada pode levar à amputação do órgão - Foto: Shutterstock

Apesar de raro, o câncer de pênis foi responsável por mais de 6 mil amputações nos últimos 10 anos no Brasil. De acordo com o Ministério da Saúde, o país registrou mais de 21 mil casos da doença entre 2012 e 2022, mais de 4 mil mortes entre 2011 e 2021.

É possível prevenir o tumor de forma simples, com água e sabão. Mas, além da higiene inadequada, a doença também está relacionada à infecção pelo HPV e à não remoção do prepúcio quando ele não pode ser completamente puxado para trás para expor a glande a fim de higienizá-la. 

“O Brasil está na relação dos países com maior incidência de câncer de pênis. E uma das razões para isso é a falta de informação da população da sua existência, do diagnóstico tardio e de que dá para evitar a grande maioria dos casos com água e sabão e vacinação”, destaca Dr. Luiz Otavio Torres, presidente da Sociedade Brasileira de Urologia (SBU).

Fatores de risco e sintomas do câncer de pênnis

O câncer de pênis é mais incidente em homens a partir dos 50 anos, mas também pode atingir os mais jovens. Entre os fatores de risco estão: 

  • Baixas condições socioeconômicas;
  • Má higiene íntima;
  • ⁠Fimose (estreitamento da pele que recobre o pênis);
  • Infecção pelo vírus HPV (papilomavírus humano);
  • Tabagismo.

Geralmente a doença se manifesta por meio de sinais como: 

  • Ferida que não cicatriza;
  • Secreção com forte odor;
  • Espessamento ou mudança de cor na pele da glande (cabeça do pênis);
  • Presença de nódulos na virilha.

Amputações

Quando diagnosticado tardiamente, o câncer de pênis pode acarretar amputação do órgão. Números do Sistema de Informações Hospitalares (SIH/SUS) do Ministério da Saúde apontam que nos últimos dez anos o país atingiu a média de 645 pênis amputados por ano e mais de 6 mil casos de amputação. 

“Como o câncer de pênis ainda é muito pouco conhecido, e no início não dói, frequentemente é negligenciado. Mas mesmo para nós que lidamos com a doença, é um câncer que impacta muito, não só porque é prevenível com medidas simples, mas pela mutilação que leva nos seus casos avançados, bem como pela mortalidade, quando se perde a janela do tratamento curativo”, analisa Dra. Karin Jaeger Anzolch, diretora de Comunicação da SBU.

Tratamento

O tratamento do câncer de pênis consiste na remoção da lesão por meio de cirurgia, radioterapia e quimioterapia, dependendo do caso. No entanto, se a lesão for invasiva, são necessárias medidas mais agressivas, como a amputação de parte ou de todo o órgão. 

“O tratamento do câncer de pênis é eminentemente cirúrgico. Lesões pequenas, superficiais e pouco agressivas podem ser tratadas com ressecções locais ou até mesmo por terapias ablativas (eletrocoagulação, cauterização química). Entretanto, em geral, ressecções com uma boa margem de segurança são necessárias” detalha o Dr. Mauricio Dener Cordeiro. 

“Para preservação da função sexual, sempre que possível, deve-se ponderar a possibilidade de ressecção somente da área afetada pelo tumor, com uma margem de segurança. No entanto, em casos de tumores volumosos ou amplamente invasivos, pode ser necessária a ressecção completa do pênis e até mesmo dos órgãos genitais adjacentes, como bolsa escrotal ou testículos”, complementa o médico.

Como prevenir o câncer de pênis

Apesar dos números preocupantes, o câncer de pênis é um tipo de tumor altamente prevenível por meio de ações como:

  • Higiene diária adequada do pênis com água e sabão puxando o prepúcio;
  • Lavagem da região íntima após as relações sexuais;
  • Vacinação contra o HPV (disponível no SUS para a população de 9 a 14 anos e imunossuprimidos até os 45 anos);
  • Postectomia (retirada do prepúcio) nos casos em que ele não permite a higienização correta;
  • Uso de preservativo para evitar contaminação por ISTs como o HPV.

O Dr. Roni reforça que o câncer de pênis é um tumor cuja prevenção envolve bons hábitos de vida e higiene, além da vacina do HPV.

Advertisement

Você também vai gostar

Emagrecer

Pacientes que pretendem se submeter a uma cirurgia bariátrica passam por um longo e desafiador caminho de preparação

Alimentação

Para quem sofre com sintomas como inchaço, fadiga, insônia e imunidade baixa, a dieta anti-inflamatória pode ser uma solução

Notícias

Corredora utilizou cera de cabelo para fazer tranças e, após transpirar, o produto atingiu os olhos causando uma inflamação na córnea

Notícias

Medir a pressão arterial é fundamental para prevenir uma série de doenças graves. Saiba como fazer adequadamente